Julie Manning
Cidadania Tanzânia
Ocupação política, advogada

Julie Manning foi uma advogada, juíza e política tanzaniana. Manning, a primeira mulher da Tanzânia a estudar Direito, serviu como juíza da Suprema Corte da Tanzânia e Ministra de Justiça, de 1975 a 1983.

VidaEditar

Em 1963, Julie Manning tornou-se a primeira mulher a estudar Direito na Universidade do Leste da África. Mais tarde, trabalhou no gabinete do Procurador-Geral.[1] Em 1973, foi nomeada juíza da Suprema Corte da Tanzânia, fazendo dela a primeira mulher africana a virar juíza de um tribunal superior na África Oriental e Central.[2] Em 1975, foi designada Ministra da Justiça, tendo sido uma das duas primeiras mulheres a servir no Gabinete da Tanzânia.[3]

Depois de Joseph Warioba sucedê-la como Ministro da Justiça, em 1983, Manning trabalhou como advogada na embaixada da Tanzânia em Washington, D.C..[4]

Referências

  1. Africa Woman, 1975, p.16
  2. 'Woman made judge', The Times, 7 May 1973.
  3. Africa News, Vol. 19, 1982. p.60
  4. African Concord, 1987, p.11

NotaEditar