Abrir menu principal

Jumanji

filme de 1995 dirigido por Joe Johnston
Jumanji
 Estados Unidos
1995 •  cor •  107 min 
Direção Joe Johnston
Produção Scott Kroopf
William Teitler
Roteiro Jonathan Hensleigh
Greg Taylor
Jim Strain
História Greg Taylor
Jim Strain
Chris Van Allsburg
Baseado em Jumanji
de Chris Van Allsburg
Elenco Robin Williams
Bonnie Hunt
Kirsten Dunst
Bradley Pierce
Jonathan Hyde
David Alan Grier
Bebe Neuwirth
Género aventura
fantasia
comédia
Música James Horner
Cinematografia Thomas E. Ackerman
Edição Robert Dalva
Companhia(s) produtora(s) Interscope Communications
Teitler Film
Distribuição TriStar Pictures
Lançamento Estados Unidos Canadá 15 de dezembro de 1995
Portugal 1 de março de 1996
Brasil 26 de janeiro de 1996
Idioma inglês
Orçamento US$ 65 milhões
Receita US$ 262 milhões
Cronologia
Jumanji: Welcome to the Jungle (2017)

Jumanji é um filme americano de 1995 baseado em Jumanji, um livro infantil de 1982 escrito e ilustrado por Chris Van Allsburg. A história descreve um jogo de tabuleiro com temática da natureza, onde animais reais e outros elementos aparecem magicamente assim que um jogador joga os dados.

O filme é estrelado por Robin Williams, Bonnie Hunt, Kirsten Dunst, Bradley Pierce, Jonathan Hyde, David Alan Grier, Bebe Neuwirth e Adam Hann-Byrd, e é dirigido por Joe Johnston. Foram gastos em sua produção 65 milhões de dólares, com um retorno de US$ 262 milhões em todo o mundo.[1] Recebeu críticas geralmente negativas.[2]

Em 2017, o filme ganha uma sequência Jumanji: Welcome to the Jungle, estrelado por Dwayne Johnson, Karen Gillan, Kevin Hart, e Jack Black.[3]

Está previsto para 2020, uma continuação do filme Jumanji: Welcome to the Jungle.

Índice

EnredoEditar

Em 1869, perto de Brantford, New Hampshire, dois irmãos enterram um baú bem fundo no solo, ao som de estranhos tambores tribais, esperando que ninguém nunca vá encontrá-lo. Cem anos mais tarde, em 1969, um garoto de 12 anos, Alan Parrish, visita a fábrica de calçados de propriedade de seu pai, Samuel. Ele encontra seu amigo Carl Bentley, um empregado, que revela um novo protótipo de sapato que ele mesmo inventou. Alan põe o sapato numa esteira e acaba quebrando uma máquina importante, mas Carl assume a responsabilidade e perde o emprego. Depois de ser atacado por vários agressores que também roubam sua bicicleta, Alan segue o som de tambores tribais até um canteiro de obras. Lá ele encontra o baú contendo um jogo de tabuleiro chamado Jumanji, e o leva para casa. Em casa, após uma discussão com Samuel sobre visitar um colégio interno, Alan planeja fugir. Sarah Whittle, sua amiga, chega para levar sua bicicleta e eles começam a jogar Jumanji. Com cada rodada dos dados, uma peça do jogo se move sozinha e uma mensagem enigmática que descreve o resultado da jogada é mostrada no cristal no centro do tabuleiro. Sarah joga os dados, mas aparentemente nada acontece. Alan joga os dados e uma mensagem lhe diz para esperar na selva até que alguém consiga tirar com os dados o número 5 ou 8; ele então é sugado para dentro do jogo. Logo após, um bando de morcegos aparece e persegue Sarah para fora da mansão. Vinte e seis anos depois, Judy e Peter Shepherd se mudam para a mansão abandonada dos Parrish com sua tia Nora, já que seus pais morreram em um acidente numa viagem de esqui no Canadá. No dia seguinte, Judy e Peter escutam os tambores tribais e encontram Jumanji no sótão; logo começam a jogar. O resultado dos números no lance dos dados invoca mosquitos gigantes e um grupo de macacos. As regras do jogo afirmam que tudo voltará ao normal quando o jogo terminar, ainda assim o jogo deve ser jogado até o fim. A jogada seguinte de Peter invoca um leão e liberta um Alan agora adulto, que corre até a fábrica de seu pai. No caminho, ele reencontra Carl, que agora está trabalhando como um oficial de polícia. Na fábrica, agora abandonada, um homem sem-teto diz a Alan que após o seu desaparecimento Samuel abandonou o negócio e procurou pelo seu filho até sua morte, quatro anos antes. O fechamento da fábrica devastou a economia da cidade. Percebendo que eles precisam de Sarah para terminar o jogo, os três a localizam — agora adulta e sofrendo vários traumas pelo desaparecimento de Alan na infância — e a convencem a continuar jogando. A jogada dos dados por Sarah faz crescer rapidamente plantas carnívoras e venenosas gigantes por toda a mansão, e junto a jogada de Alan é invocado um caçador maldoso chamado Van Pelt, que caça Alan desde sua infância na selva. A próxima rodada invoca um estouro da manada com diversos animais, causando um enorme tumulto, o que permite que um pelicano acabe roubando o jogo. Peter recupera o tabuleiro, mas Alan é preso por Carl, e Van Pelt rouba o jogo. Peter, Sarah e Judy localizam Van Pelt numa loja de departamentos, onde montaram armadilhas para detê-lo e recuperar o jogo, enquanto Alan escapa do carro de Carl. Quando os quatro retornam à mansão — agora completamente tomada pela selva e por animais selvagens — eles continuam jogando e liberando uma calamidade após a outra, até que um terremoto parte a mansão ao meio. Quando Van Pelt chega até Alan e se prepara para matá-lo, Alan finalmente chega ao fim do jogo, fazendo com que tudo o que aconteceu até então seja revertido completamente. De volta a 1969, Alan e Sarah continuam crianças mas com todas as memórias dos eventos do jogo. Alan se reconcilia com seu pai e admite que ele mesmo danificou a máquina da fábrica. Carl é recontratado e Samuel diz a seu filho que ele não tem que frequentar o colégio interno. Alan e Sarah jogam o Jumanji em um rio; em seguida compartilham seu primeiro beijo. Nos dias atuais, Alan acaba assumindo os negócios do pai. Ele se casa com Sarah ​​e estão a espera de seu primeiro filho. Numa festa de Natal da família Parrish, Judy, Peter e seus pais Jim e Martha são convidados, e Alan e Sarah acabam reencontrando as crianças. Alan oferece a Jim um emprego na fábrica, e o convence a começar o serviço o quanto antes, assim cancelando sua próxima viagem ao Canadá e evitando a morte dos dois. Longe dali, numa praia, duas jovens escutam estranhos tambores tribais durante sua caminhada; o tabuleiro de Jumanji é mostrado parcialmente enterrado na areia.

ElencoEditar

  A Wikipédia tem o
  A Wikipédia tem o


Frases do JumanjiEditar

  • Cada vez que é feita uma jogada, aparece no tabuleiro uma frase curta e rimada que indica a próxima aparição. Abaixo estão todas as frases, na ordem em que aparecem no filme:
"À noite eles voam, é melhor correr, essas coisas com asas querem te morder." (quando os morcegos saem do jogo)
"Na selva você deve esperar, até um cinco ou um oito alguém tirar." (quando Alan é sugado para dentro do jogo)
"Uma pequena picada pode te fazer coçar, te fazer espirrar, te incomodar." (quando os pernilongos saem do jogo)
"Fácil não vai ser esta missão. Macacos atrapalham a expedição." (quando os macacos invadem a cozinha)
"Tem dentes afiados e gosta de comer, se quiser ser poupado é melhor correr." (quando o leão sai do jogo [nota 1])
"Mais rápido do que bambu eles crescerão, tome cuidado, ou eles te pegarão." (quando as trepadeiras venenosas saem do jogo)
"O homem da Floresta escura, caça em você a criança pura." (quando o caçador, Van Pelt, sai do jogo)
"Trovão não é, não seja enganado. Se ficar no caminho vai ser pisoteado." (quando a manada de animais sai do jogo)
"Uma lei de Jumanji acaba de quebrar. Mais do que sua peça você irá voltar." (quando, ao tentar trapacear, Peter vira um macaco)
"Todo mês, quando há lua cheia, uma enchente deixa a coisa feia." (quando uma forte chuva cai e, junto da enchente que ela provoca, vêm também crocodilos)
"Cuidado com o chão, pode ficar mole, o solo se abre e depois te engole." (quando o chão engole Alan)
"Eu tenho uma lição a lhe ensinar, às vezes uma jogada tem que voltar." (quando Alan está sendo engolido pelo solo, Judy pensa rápido e joga antes que Alan seja totalmente engolido)
"Precisam de uma mão? Nós ajudaremos! Oito patas cada uma é o que nós temos." (quando o grupo é atacado por aranhas)
"Você está quase lá e pode vencer, mas bem agora o chão começa a tremer." (quando acontece um terremoto e a casa se parte ao meio)

LançamentoEditar

Jumanji foi lançado nos cinemas em 15 de dezembro de 1995.

Home mediaEditar

Jumanji foi lançado pela primeira vez em VHS em 14 de maio de 1996 e relançado como DVD da série Collector's em 25 de janeiro de 2000. Isto foi seguido por um lançamento inicial em Blu-ray em 28 de junho de 2011. O Blu-ray foi relançado como uma edição do 20º aniversário em 14 de setembro de 2015 (com a mesma transferência encontrada no lançamento de 2011). Uma versão restaurada foi lançada em 5 de dezembro de 2017 em Blu-ray e 4K UHD para coincidir com a estréia da sequência de 2017.

Spin-off e sequênciaEditar

Zathura: Uma Aventura EspacialEditar

 Ver artigo principal: Zathura: A Space Adventure

Zathura: A Space Adventure, o "sucessor espiritual" que foi comercializado como sendo da mesma continuidade com uso variado do slogan, "Do mundo de Jumanji", foi lançado como um longa-metragem em 2005. Ao contrário do livro Zathura, o filme não faz referências ao filme anterior fora da declarações de marketing. Ambos, os filmes, são baseados em livros escritos por Chris Van Allsburg. Com os filmes sendo baseados em livros que acontecem na mesma série, os filmes vagamente fazem referência a esse conceito a partir dos romances por terem um conceito e temas similares.

Jumanji: Bem Vindo à SelvaEditar

 Ver artigo principal: Jumanji: Welcome to the Jungle

Em julho de 2012, surgiram rumores de que um remake do filme já estava em desenvolvimento. Em uma conversa com o The Hollywood Reporter, o presidente da Columbia Pictures, Doug Belgrad, disse: "Vamos tentar reimaginar Jumanji e atualizá-lo para o presente". Em 01 de agosto de 2012, foi confirmado que Matthew Tolmach estaria produzindo a nova versão ao lado de William Teitler, que produziu o filme original.

Em 5 de agosto de 2015, a Sony Pictures Entertainment anunciou seus planos de filmar um remake e definiu a data de lançamento para 25 de dezembro de 2016. A recepção da redes sociais a este anúncio foi negativa, com alguns cartazes dizendo que este anúncio veio logo após o anúncio da morte de Robin Williams. A notícia também foi fortemente criticada por Bradley Pierce e pelo E! Notícias, o último dos quais afirmou que eles sentiram que o remake foi "desnecessário e meio ofensivo". Em 14 de janeiro de 2016, foi anunciado que Jake Kasdan iria dirigir o remake. Em 20 de janeiro de 2016, foi anunciado que o remake foi adiado para 28 de julho de 2017. Em abril de 2016, Dwayne Johnson assinou contrato para produzir e estrelar o remake, enquanto a Variety, TheWrap e o Deadline relataram que Kevin Hart, Jack Black e Nick Jonas estavam sondados para co-estrelar o filme. Em agosto de 2016, Dwayne Johnson confirmou que o filme não seria um remake, e sim uma continuação do filme de 1995 e que seria filmado no Havaí. Em agosto, Johnson anunciou pelo Instagram que Karen Gillan também foi escalada para o filme.

O filme, oficialmente intitulado Jumanji: Welcome to the Jungle, foi lançado em 20 de dezembro de 2017.

CuriosidadesEditar

  • No filme, o fato do caçador Van Pelt e o pai de Alan Parrish serem interpretados pelo mesmo ator, faz uma clara referência a história de Peter Pan, já que tanto no teatro como no cinema, os papéis do Capitão Gancho e do pai de Wendy eram tradicionalmente feitos pelo mesmo ator.
  • Jumanji significa "muitos efeitos" em Zulu, uma das 11 línguas oficiais da África do Sul.
  • Quando os macacos invadem a loja de eletrodomésticos, o filme que está passando na televisão é O Mágico de Oz.
  • O filme Zathura é bem parecido com Jumanji, mas em Zathura o tema é espacial, enquanto Jumanji é a selva.
  • No episodio "O Jogo", da serie infanto-juvenil O Incrível Mundo de Gumball, a familia Waterson joga uma jogo inventado por Gumball e Darwin, chamado Drible ou Desafio, em que as consequências acontecem realmente, assim como no filme e no livro.
  • Os Simpsons também fazem uma referência a Jumanji no episódio "Marge Simpson, o Terror das Ruas", da 10.ª temporada.
  • Foram gastos US$ 65 milhões no filme Jumanji, com um retorno de US$ 262 milhões em todo o mundo.

RecepçãoEditar

Charles Cassady, em sua crítica para o Common Sense Media disse que o filme tem "algumas emoções, mas pode ser demais para os mais pequenos". Michael Dequina, do TheMovieReport.com escreveu que "todos os efeitos no mundo não podem disfarçar o enredo fino". Neil Smith, do BBC.com disse que "retirando o caos CGI (...) o que emerge é um conto bastante tocante de segundas chances e inocência prematuramente perdida". Roger Ebert, escrevendo para o Chicago Sun-Times chamou de "uma extravagância sombria de efeitos especiais cheia de imagens grotescas, gerando medo e desespero". No Rotten Tomatoes, Jumanji tem uma taxa de aprovação de 53% de 36 avaliações, com uma classificação média de 5.7 / 10.[2] No Metacritic, o filme alcançou 39 dos 100 pontos, indicando "revisões geralmente desfavoráveis".[4]

Referências

  1. «Jumanji». Box Office Mojo (em inglês). Consultado em 19 de janeiro de 2017 
  2. a b «Jumanji (1995)». Rotten Tomatoes (em inglês). Consultado em 19 de janeiro de 2017 
  3. «'Jumanji', sequência de clássico dos anos 90, ganha 1º trailer; assista». G1 
  4. «Jumanji». Metacritic (em inglês). Consultado em 19 de janeiro de 2017 

Ligações externasEditar


Erro de citação: Existem elementos <ref> para um grupo chamado "nota", mas não foi encontrado nenhum <references group="nota"/> correspondente (ou falta um elemento de fecho </ref>)