Kátia Flávia, a Godiva do Irajá

"Kátia Flávia, a Godiva do Irajá"
Single de Fausto Fawcett
do álbum Fausto Fawcett e os Robôs Efêmeros
Lançamento 1987
Formato(s)
Gênero(s) Pop rock
Duração 4:07
Gravadora(s)
Composição
Produção Iraí Campos
Cronologia de singles de Fausto Fawcett
"Juliette"
(1988)

"Kátia Flávia, a Godiva do Irajá" é uma canção do cantor brasileiro Fausto Fawcett, lançada como parte integrante do álbum Fausto Fawcett e os Robôs Efêmeros (1987). Ela foi escrita por Fawcett e Laufer e fez sucesso à época de seu lançamento. A versão mais conhecida, no entanto, pertece à Fernanda Abreu, gravada em 1997 e nomeada a duas categorias do MTV Video Music Brasil.

Fausto disse que gostaria que a música tivesse se tornado filme protagonizado por Maitê Proença.[1]

ComposiçãoEditar

A canção foi escrita inspirada na imprensa veiculando guerras tratando mísseis, aviões de caça e outros armamentos como protagonistas dos conflitos. Além disso, ela foi composta em um momento em que o país saía da censura da ditadura militar, e temas como sexo começaram a se tornar algo comum. Ela fala sobre uma mulher chamada Kátia Flávia, uma mulher loira e perigosa, originária do bairro carioca do Irajá.[2] A letra ainda cita o míssil Exocet na frase "Alô, polícia! Eu tô usando um Exocet calcinha!".[3]

VideoclipeEditar

A canção recebeu um videoclipe que foi transmitido pelo programa Fantástico em 26 de julho de 1987.[4]

Versão de Fernanda AbreuEditar

"Kátia Flávia, a Godiva do Irajá"
Single de Fernanda Abreu
do álbum Raio X
Lançamento 5 de maio de 1997
Formato(s)
Gravação Estúdio Mega, Rio de Janeiro
Gênero(s)
Duração 4:34
Gravadora(s)
Composição
Produção
Cronologia de singles de Fernanda Abreu
 
"Brasil é o País do Suingue"
(1996)
"Jack Soul Brasileiro"
(1997)
 

Em 1997, a canção foi regravada pela cantora Fernanda Abreu. Ela foi lançada como primeiro single do álbum Raio X, lançado pela EMI em 5 de maio de 1997.[5]

VideoclipeEditar

O videoclipe de "Kátia Flávia, a Godiva do Irajá" foi dirigido pelo então marido da cantora, Luiz Stein. Erika Palomino da Folha de S. Paulo disse que o clipe era "pop, moderno, tudo" e elogiou Fernanda por estar "ótima sem a mecha branca no cabelo e roupitcha apertada".[6] Ganhou uma indicação ao MTV Video Music Brasil 1997 na categoria "Escolha da Audiência".

Lista de faixasEditar

CD single[5]
  1. "Kátia Flávia, a Godiva do Irajá" - 4:34

Prêmios e indicaçõesEditar

Ano Prêmio Versão Categoria Resultado
1997 MTV Video Music Brasil Fernanda Abreu Escolha da Audiência Indicado
Edição em Videoclipe Indicado

Referências

  Este artigo sobre um single de Fernanda Abreu é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.