Fantástico

programa de televisão produzido e exibido pela Rede Globo
Disambig grey.svg Nota: Se procura pelo estilo literário, veja Literatura fantástica.
Fantástico
Fantástico: O Show da Vida
Informação geral
Formato revista eletrônica
Gênero
Duração 140 minutos
Criador(es) Boni
País de origem  Brasil
Idioma original (em português brasileiro)
Produção
Diretor(es)
Apresentador(es) Tadeu Schmidt (desde 2013)
Poliana Abritta (desde 2014)
Elenco
Tema de abertura "Fantástico", Guto Graça Mello
Tema de encerramento "Fantástico", Guto Graça Mello
Localização Rio de Janeiro, RJ
Exibição
Emissora original Rede Globo
Formato de exibição 1080i (HDTV)
480i (SDTV) (1973-2013)[nota 1]
Transmissão original 5 de agosto de 1973a atualidade
Cronologia
Programas relacionados O Show da Vida É Fantástico

Fantástico[1] (originalmente Fantástico: O Show da Vida) é um programa de televisão brasileiro apresentado aos domingos pela Rede Globo. Com estreia em 5 de agosto de 1973, foi criado por José Bonifácio de Oliveira Sobrinho ("Boni"), com a participação de Armando Nogueira, Borjalo, Augusto Cesar Vanucci, Manoel Carlos, Ronaldo Boscoli e João Loredo,[2] num formato de revista eletrônica. A música de abertura é de autoria de Guto Graça Mello com letra de Boni.

No início, o programa não tinha apresentadores fixos. A locução das matérias era feita por Cid Moreira e Berto Filho. Nos primeiros anos, Cid Moreira e Sérgio Chapelin apresentavam o Fantástico: O Show da Vida, juntamente com artistas do elenco da Globo que se revezavam a cada domingo. Um dos principais diretores do programa foi José Itamar de Freitas, e Léo Batista apresentava noticias sobre esportes.

Chico Anysio, com textos de Marcos César, respondia pelo humor. Marcelo Adnet tinha também seu quadro de humor em 2013. Adnet satirizava videoclipes para o quadro comemorativo até 22 de setembro de 2013. O humor e improviso ficava por conta da dupla Pedro Cardoso e Graziella Moretto em 2014. Em 2019, Adnet volta ao programa junto de uma grande equipe com o quadro "Isso a Globo Não Mostra".

Entre os principais apresentadores que já passaram pela história do programa estão Cid Moreira, Sérgio Chapelin, Valéria Monteiro, Dóris Giesse, Carolina Ferraz, Willian Bonner, Celso Freitas, Fátima Bernardes, Sandra Annemberg, Pedro Bial, Glória Maria, Patrícia Poeta, Zeca Camargo, Renata Vasconcellos e Renata Ceribelli, que deixou o posto de âncora do programa para ser correspondente exclusiva nos Estados Unidos em 12 de janeiro de 2014. Atualmente, é repórter do programa no Brasil.[carece de fontes?] Recentemente[quando?] exibiu as séries Meu Filho Nunca Faria Isso e Fant360, por Ceribelli.

Tadeu Schmidt e Poliana Abritta apresentam o Show da Vida. O programa é reprisado pelo canal Globo News, e o site do programa disponibiliza grande parte do seu conteúdo.

Características do programaEditar

AberturaEditar

Uma das tradicionais marcas do programa é a sua vinheta de abertura que é exibida após a escalada do programa e durante o encerramento. É exibida após a primeira reportagem e/ou depois da escalada. As vinhetas sempre foram um capítulo à parte na história da TV brasileira. A música-tema foi composta por Boni e Guto Graça Mello.

Aberturas coreografadas (1973-1995)Editar

A música, as coreografias e os elementos gráficos (desde o palco até os grafismos em 3D) pontuavam a evolução do show da vida, muitas vezes com ousadia. Em todas as aberturas, já passaram Dóris Giesse, Fabiano Vannucci (filho do diretor Augusto César Vannucci), Jorge Laffond, Heloísa Millet, Isadora Ribeiro e Carolina Ferraz. Nas primeiras aberturas, que na introdução tinha a presença de duas crianças, na seguinte uma criança correndo e uma cena de um feto de bebê. Um grupo de balé eram circenses, passou depois a terem com balés diferentes porém coloridas, em seguida por balés em torno de pirâmides tridimensionais, além das paisagens maravilhosas e novos horizontes celestiais.

Aberturas curtas (1995-2010)Editar

Em 23 de abril de 1995, as tradicionais aberturas foram substituídas por vinhetas simples de cinco a dez segundos, deixando o Fantástico mais simples. As vinhetas simples tinham na maioria em torno das estrelas, tinham no início, os diferentes clarões de fogo, depois passavam por variações como bolhas, letras, folhas, em torno da lua, etc... e uma bolha se distancia em torno de nuvens formando uma luz ao aparecer o logotipo.

Aberturas de meio minuto (2010-2017)Editar

Desde 4 de abril de 2010, ela passou a ter 30 segundos, a primeira abertura deste tempo de duração, traz imagens de DNA, estrelas, cachoeiras, cardumes, planta, entre outras. A segunda abertura exibida entre 27 de abril de 2014 e 19 de abril de 2015, foi criada pelo francês Steven Briand com a parte da colaboração da equipe da Globo, mostra a modelo e coreógrafa Cathy Ematchoua, fazendo mágicas com confetes quadrados, ícones (origami, peça de relógio antigo, etc.) e iluminações. Numa edição única em 26 de abril de 2015 quando a Globo completou 50 anos, foi exibida uma coletânea de aberturas ao som da trilha especial baseada na primeira abertura. Em 3 de maio de 2015, estreou nova vinheta, agora inspirada numa obra de arte, várias cenas diferentes com mulheres sendo incorporadas e exibidas numa planta de rosas, iceberg, nuvens e vulcão.

Aberturas de 1 minuto (2017-atual)Editar

Em 12 de março de 2017, o Fantástico traz de volta as danças, desta vez com grupo urbano. Sendo a primeira vinheta de 1 minuto, apresentando os efeitos que representam elementos dentro de um salão especial.[3] Também é exibida a versão curta para o encerramento. Excepcionalmente em 2 de abril de 2017, foi exibida em projeção da mesma vinheta em fachada no Boulevard Olímpico para a inauguração do III Rio Mapping Festival (RJ). No encerramento do programa, é exibida em geral a vinheta reduzida de 0:30, até que em 16 de abril de 2017, foi exibida a mesma edição por conta de tempo. Em 5 de agosto de 2018, em comemoração aos 45 Anos, estreia nova abertura com bailarinos invocando elementos naturais com novos gráficos, desta vez em chroma key.

Série no FantásticoEditar

No Dia 30 de Novembro de 2014, estreou o quadro Eu Que Amo Tanto com a Mariana Ximenes e Susana Vieira como as protagonistas da Série.

Em 25 de Outubro de 2015, estreou Não se Apega, Não com a Laura Neiva que foi a Protagonista da Série.

Em 9 de Outubro de 2016, estreou Segredos de Justiça com Glória Pires que é a Protagonista da Série.

Em 11 de Junho de 2017, estreou Fant360 com Renata Ceribelli e Mari Palma.

Em 26 de Agosto de 2018, estreou o humorístico "Infratores" com Cláudia Jimenez.

Em 20 de Janeiro de 2019, estreou o quadro Isso a Globo Não Mostra, criado por Marcius Melhem e Daniela Ocampo. O quadro mistura brincadeiras com cenas da programação da Globo e com os acontecimentos da atual politica, além do que bomba na internet.

Convidados EspeciaisEditar

Deborah Secco, Fiuk, Isabelle Drummond e Ana Maria Braga são algumas das aparições durante alguns quadros como "Detetive Virtual" e outros quadros especiais. O cantor Michel Teló apresentou um quadro musical do seu gênero, convidando alguns artistas sertanejos com "Bem Sertanejo", o último episódio teve a participação de Luan Santana em 16 de novembro de 2014. A atriz Cláudia Jimenez foi entrevistada por Renata Vasconcellos dentro da redação-estúdio em 24 de agosto de 2014, sobre sua carreira e sua drama que passou. Os atores Marco Nanini e Marieta Severo, que interpretam os personagens Lineu e Nenê, falam do último e definitivo episódio da série "A Grande Família". Em 12 de outubro de 2014, voltou a ter participações musicais, a dupla Edson e Hudson volta a cantar juntos após a recuperação do cantor Hudson. As atrizes como Mariana Ximenes, Susana Vieira, Marjorie Estiano e Carolina Dieckmann, falam respectivamente da sua atuação do episódio da minissérie "Eu Que Amo Tanto". Os dois mascotes Tom e Vinícius das olimpíadas de 2016 estiveram no estúdio agradando a criançada junto com Tadeu e Poliana no dia 23 de novembro de 2014 e voltaram em 14 de dezembro de 2014 com nomes já revelados. Monalisa Perrone esteve na sala do café para divulgar a estreia de seu novo programa jornalístico das 5h da manhã, o Hora Um da Notícia. O ator Alexandre Nero, que faz sucesso como comendador José Alfredo em "Império" também passou pela sala do café junto com Tadeu e Poliana em 18 de janeiro de 2015. O ator Arnold Schwarzenegger teve um divertido bate papo com a dupla em 31 de maio de 2015.

Diversos artistas da música estiveram presentes no programa. Entre eles, o cantor Gilberto Gil (27 de abril de 2014), a estrela norte-americana Demi Lovato (4 de maio de 2014), Maria Rita (11 de maio de 2014), Beth Carvalho & Zeca Pagodinho (29 de junho de 2014), a cantora colombiana Shakira, com a participação de Carlinhos Brown (13 de julho de 2014), os finalistas do The Voice Brasil cantaram ao vivo "Eu Quero Apenas" do rei Roberto Carlos no final do Especial de Natal em 21 de dezembro de 2014, e Monobloco com a participação de Preta Gil fechou o primeiro programa desse ano em grande estilo (4 de janeiro de 2015). Em 7 de junho de 2015, Gal Costa canta seus maiores sucessos, e em 14/06/2015, Sidney Magal canta "Sandra Rosa Madalena", abrindo o novo quadro Musas Populares Brasileiras que ganhou uma vinheta desde 21/06/2015 cantada por Seu Jorge, ao revelar que a personagem homônima da música existiu ou não. O grupo Sorriso Maroto fez uma releitura do hit "Milla" em 21 de junho de 2015.

Na reunião de pauta, os atores Thiago Fragoso, Marcelo Serrado, o jogador brasileiro Fred, a atriz Regina Duarte, e o humorista Marcelo Adnet, são alguns que sugerem novos assuntos a serem abordados, como tecnologia, crianças, futebol e outros.

Canal VivaEditar

O Show da Vida é FantásticoEditar

O Show da Vida é Fantástico é um bloco que foi apresentado entre 19 de maio a 14 de novembro de 2014 no Canal Viva, da Globosat. O bloco de quadros do "Fantástico" foi comandado de segunda à sexta: 23h da noite e a reprise às 17h da tarde no Canal Viva. O bloco tinha uma duração de 10 minutos. Fora do bloco homônimo, das quais reexibidas antes, alguns quadros de trama e humor que estavam presentes regularmente no programa, estão exibindo no Viva. Devido ao espaço de tempo, horário e audiência, o bloco foi cancelado na programação do Viva.

Clipes do FantásticoEditar

Esse primeiro quadro do programa, resgatava videoclipes das décadas de 1980 e 1990, que fizeram história no dominical nas noites da Globo. A apresentação foi de Valéria Monteiro, que comandou o "Fantástico" entre 1988 e 1991. Ela recebeu convidados para comentar os trechos marcantes e lembrar episódios sobre os clipes selecionados. O cenário do programa foi enfeitado com pôsteres de artistas presentes e instrumentos musicais.

Valéria entrevistou diversos cantores, compositores e produtores musicais, como Marina Lima, Guilherme Arantes, Paulo Ricardo, Elymar Santos, Byafra, Sidney Magal, José Augusto, Bernardo Vilhena, Michael Sullivan, o compositor do tema da abertura original, Guto Graça Mello, entre outros. Alguns clipes do dia incluíam os sucessos como: "Uma Noite e Meia" (Marina Lima), "Eu Sou Terrível" (Erasmo Carlos e Paulo Ricardo), "Vou de Táxi" (Angélica), "Me Chama Que Eu Vou" (Sidney Magal), "Lanterna dos Afogados" (Paralamas do Sucesso) e "Preta" (Beto Barbosa).

Esta fase foi exibida uma meia-hora com um resumo durante a semana, que exibia aos sábados a partir das 22h30 e aos domingos às 19:15.

Mais quadros no blocoEditar

Em 14 de julho de 2014, as reformulações de "O Show da Vida é Fantástico" começaram. Passavam a reprisar diversos quadros apresentados na década dos 2000. O bloco exibiu os quadros "Destino Fantástico" de 2005, "Sibéria - Missão de um Mago" de 2006, e encerrando com "Altos Papos" de 1998.

RepercussãoEditar

AudiênciaEditar

Desde sua estréia, em 5 de Agosto de 1973, a revista eletrônica é líder de audiência absoluta aos domingos, sendo raramente ameaçada por um programa concorrente. A primeira ameaça que enfrentou foi em 1976, o programa humorístico Os Trapalhões, da Rede Tupi, estava crescendo na audiência e começando a encostar na Rede Globo, o que fez a emissora contratar Renato Aragão e seus companheiros (Mussum, Dedé Santana e Zacarias), no mesmo ano para reverter o embate, o que se concretizou. Porém a primeira derrota veio mesmo em 2001, quando o reality show Casa dos Artistas do SBT, que de 12 edições que teve, venceu o Fantástico em 11.[4][5] No dia 20 de abril de 2014 atingiu 14,4 pontos. No dia 24 de dezembro de 2017 registra sua pior audiência desde sua estreia em 1973, atingindo 11,6 pontos. No dia 31 de dezembro de 2017 registra novamente baixa audiência marcando 14,4 pontos.

Veja as médias de audiência em pontos e share do Fantástico.[6]

Ano Média
Rating Share
2003 36,3 55,6%
2004 35,8 54,9%
2005 33,0 49,3%
2006 31,7 47,3%
2007 28,2 43,8%
2008 26,3 40,2%
2009 22,6 35,7%
2010 22,1 35,4%
2011 21,0 33,3%
2012 19,7 33,6%
2013 19,2 32,6%
2014 19,0 31,3%
2015 19,8 31,1%
2016 20,1 30,0%
2017 21,1 31,4%
2018 21,3

Críticas e controvérsiasEditar

 Ver artigo principal: Críticas à Rede Globo

Reportagem tendenciosa sobre a Operação PratoEditar

Em 15 de agosto de 2010, o Fantástico transmitiu uma reportagem questionando a veracidade das fotos da Operação Prato, porém a matéria foi baseada apenas em assessoria de pessoas e de um blogueiro cético na internet, Fernando Dako, sem o entrevistar pessoalmente e sem consultar outros pontos de vista. O blogueiro consultado é Fernando Costa,[7] que diz ser filho do sargento Flávio Costa, que foi o braço direito do capitão Uyrangê Holanda, na Operação Prato. Na entrevista, ele disse que falsificou as fotos, após o sargento Flávio Costa ter pedido para o mesmo revelar os negativos das imagens. Em resposta, Ademar José Gevaerd, escrevendo para a Revista UFO, entrevistou o jornalista investigativo Carlos Mendes, que trabalhou pessoalmente reportando a Operação Prato na época. Com base na entrevista, Gevaerd chamou a história do Fantástico de "extremamente fraca". Algumas das fotos foram tiradas pelo fotógrafo José de Ribamar dos Prazeres, ganhador do Prêmio Esso de Jornalismo, e Biamir Siqueira, a pedido do jornal O Estado do Pará. As fotos foram confiscadas por militares da Aeronáutica do Brasil. Segundo o jornalista Carlos Mendes, que viu uma das fotos, era possível ver nelas uma nave mãe.[8]

Em 2005, eu fiz uma longa entrevista com a médica Wellaide Cecim Carvalho para o jornal O Liberal, que gerou muita repercussão local e nacional. Logo depois disso, o Fernando Costa ligou para minha casa e se identificou como filho do sargento Flávio Costa. Ele contou uma história meio confusa, dizendo que, quando adolescente, manipulava os negativos da Operação Prato. Eu achei que ele queria dizer algo importante, mas não voltamos a falar. Depois, pensando bem, interpretei sua atitude como de alguém em busca de quinze minutos de fama.[8]
— Carlos Mendes

Ainda questionando a versão de Fernando Costa, Carlos Mendes pontuou que os especialistas, sejam os ufólogos, ou os militares, teriam notado a falsificação das fotos, quando as mesmas passaram por análise e que a "revelação dos negativos da missão militar na selva, [era] justamente uma operação ultra-secreta que tinha a NASA, a CIA e as Forças Armadas brasileiras muito envolvidas. Não era apenas a Força Aérea Brasileira (FAB) que tinha interesse em manter os resultados da Operação Prato sob sigilo, mas também a NASA e a CIA."[8]

Mulheres do LíbanoEditar

O programa Fantástico exibiu uma matéria no dia 29 de junho de 2014, intitulada "Mulheres são vistas como propriedade dos homens no Líbano", falando sobre a violência contra a mulher nos países árabes, em especial, no Líbano, e mostrando como as mulheres viram posse dos homens após o casamento e são vítimas de estupro, violência doméstica e assassinato. A reportagem gerou comoção de entidades árabes, que enviaram cartas de repúdio acusando a Rede Globo de mostrar uma visão preconceituosa da mulher libanesa.[9]

Acusação de Tweet falso contra Donald TrumpEditar

No dia 23 de julho de 2017, o Fantástico exibiu ao vivo um tweet no qual uma internauta com o nome Amanda aparece criticando o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Blogs e internautas afirmam que o tweet é falso. [1] [2]

“#Fantastico Dr. Paulo é prova de que existe gente boa no mundo. Já Donald Trump é um embuste de primeira! Como alguém vota em alguém assim?”, dizia a mensagem.

A dona do perfil, que é canadense, resolveu se pronunciar, negando ser a autora do tweet.

"Para todos os brasileiros alcançados, essa não sou eu", escreveu.[3] “Coisas que nunca pensei que eu estaria envolvida… Um escândalo de falsas notícias com defensores de Trump e um programa popular nacional da televisão brasileira”, afirmou Amanda em outra postagem.[4]

A mensagem de Amanda exibida no Fantástico nem poderia ter sido publicada no Twitter, já que o texto contém 141 caracteres, 1 a mais do que é permitido pela rede social.[5]

Cobertura políticaEditar

Ao publicar um levantamento sobre a cobertura das crises do governo Bolsonaro feita pelo Jornal Nacional e o Fantástico, o colunista Maurício Stycer, do Uol observou que não é apresentado o ponto de vista de alguns políticos notórios que fazem parte da oposição do governo.[10]

PrêmiosEditar

Prêmio ExxonMobil de Jornalismo (Esso)Editar

  • 2002: Esso Especial de Telejornalismo, concedido a Eduardo Faustini, Ricardo Pereira, Alberto Fernandes, Celso Gomes e Mário Amorim, pela reportagem "Corrupção em São Gonçalo"[11]

Prêmio Vladimir HerzogEditar

Prêmio Vladimir Herzog de Reportagem de TV
Ano Obra Veículo de mídia Autor Resultado
2002 Reportagens sobre Raynara, de Manaus, que teve a guarda entregue a uma juíza. Fantástico/Jornal Nacional/TV Globo Idenilson Perin Venceu[12]

Ver tambémEditar

Notas e referências

Notas

  1. Parte do conteúdo do programa passou a ser exibido em alta definição a partir de 2007.

Referências

  1. «Fantástico - Memória Globo». Memória Globo. Consultado em 11 de novembro de 2014 
  2. "João Loredo" - Memória Globo
  3. «Abertura do Fantástico resgata o balé, inspirado nos elementos da natureza». Fantástico. 12 de março de 2017 
  4. «As cinco maiores audiências do SBT em seus 35 anos». NaTelinha 
  5. «Em 1976, Os Trapalhões ameaçaram o Fantástico e foram contratados pela Globo». Notícias da TV 
  6. «Após quase 13 anos perdendo público, "Fantástico" volta a crescer no ibope» 
  7. «Família de fotógrafo revela verdade sobre fotos de óvnis em Trindade». G1. Rede Globo. 15 de agosto de 2010. Consultado em 23 de abril de 2020. Cópia arquivada em 23 de abril de 2020 
  8. a b c A. J. Gevaerd (27 de agosto de 2010). «Exclusivo: Entrevista inédita com o jornalista Carlos Mendes, que investigou UFOs na Amazônia». Revista Ufo. Consultado em 22 de abril de 2020. Cópia arquivada em 22 de abril de 2020 
  9. «Entidades árabes repudiam reportagem do Fantástico». Revista Brasileiros. 3 de julho de 2014. Consultado em 5 de maio de 2015 
  10. Maurício Stycer (26 de abril de 2020). «Globo ignora Lula, Haddad e Ciro ao repercutir crises do governo Bolsonaro». UOL. Consultado em 2020-04-2y. Cópia arquivada em 26 de abril de 2020  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  11. «Prêmio Esso de Jornalismo 2002». Prêmio Esso. Consultado em 23 de março de 2020. Arquivado do original em 21 de julho de 2010 
  12. «Globo ganha prêmio Vladimir Herzog com a reportagem sobre a menina Raynara». Jornal Nacional. Rede Globo. 17 de outubro de 2002. Consultado em 3 de abril de 2020. Cópia arquivada em 3 de abril de 2020 

Ligações externasEditar

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
  Notícias no Wikinotícias