Lúcio Autrônio Peto

Lúcio Autrônio Peto
Cônsul da República Romana
Consulado 33 a.C.

Lúcio Autrônio Peto (em latim: Lucius Autronius Paetus) foi um político da gente Autrônia da República Romana nomeado cônsul sufecto em 33 a.C. e governou juntamente com o cônsul Lúcio Volcácio Tulo. Era filho de Públio Autrônio Peto, cônsul eleito em 66 a.C. que não pôde assumir o cargo por ter sido condenado por suborno eleitoral em conjunto com seu colega Públio Cornélio Sula[1].

CarreiraEditar

Foi nomeado cônsul sufecto em 33 a.C. substituindo Otaviano, que renunciou ao cargo imediatamente depois de assumi-lo, em 1 de janeiro[2], e abdicou em 1 de junho, sendo substituído por Lúcio Flávio[3]. Foi procônsul na África, possivelmente entre 29 e 28 a.C., quando celebrou um triunfo depois de ser aclamado imperator por seus soldados[4].

Ver tambémEditar

Cônsul da República Romana
 
Precedido por:
'Lúcio Emílio Lépido Paulo (suf.)

com Marco Herênio Piceno (suf.)

Otaviano II
33 a.C.

com Lúcio Volcácio Tulo
com Lúcio Autrônio Peto
com Lúcio Flávio
com Caio Fonteio Capitão
com Marco Acílio Glabrião
com Lúcio Vinício
com Quinto Larônio

Sucedido por:
'Cneu Domício Enobarbo

com Caio Sósio


Referências

  1. Ronald Syme, The Roman Revolution, p. 242
  2. Apiano, De rebus Illyricis 28; Dião Cássio, História Romana XLIX 43; Suetônio, A Vida dos Doze Césares, Augusto 26
  3. Broughton, p. 413
  4. Broughton, p. 33

BibliografiaEditar