Abrir menu principal
Larissa Daniela da Escóssia Rosado
Deputada Estadual do Rio Grande do Norte
Período 1 de fevereiro de 2003
até 1 de fevereiro de 2019
Secretária da Agricultura, da Pecuária e da Pesca do Rio Grande do Norte
Período 1 de janeiro de 2007
até 31 de dezembro de 2008
Dados pessoais
Nascimento 22 de julho de 1974 (45 anos)
Mossoró, Rio Grande do Norte
Nacionalidade brasileira
Progenitores Mãe: Sandra Maria da Escóssia Rosado
Pai: Laíre Rosado Filho
Partido
PMDB(1992-2005)
PSB (2005-2018)

PSDB (2018-presente)

Profissão Administradora

Larissa Daniela da Escóssia Rosado (Mossoró, 22 de julho de 1974) é uma política brasileira mossoroense, filiada ao PSDB. Foi Deputada estadual[1] por quatro mandatos (2003-2006, 2007-2010, 2011-2014, 2017-2018), é filha de Sandra Rosado e Laíre Rosado Filho, ex-deputados federais do Rio Grande do Norte. Larissa é mãe de Marina Rosado, Lara Rosado e Gabriel Rosado, é casada com o professor Paulo Sidney.

Larissa é formada em Administração de Empresas pela Universidade Potiguar. Na vida profissional, já desempenhou diversas atividades tendo destaque como diretora do Jornal “O Mossoroense”, da FM Resistência e da Casa de Saúde Dix-sept Rosado, todos em Mossoró e voluntária na coordenação regional do Movimento Integrado de Orientação Social (Meios/Mossoró), com destaque para o tempo em que ficou à frente da Secretaria Estadual da Agricultura, da Pecuária e da Pesca (Sape), entre os anos de 2007 e 2008 na gestão da ex-governadora Wilma de Faria.

Carreira políticaEditar

A vocação para a política começou muito cedo. Em 1992, com apenas 18 anos, Larissa era a presidenta do PMDB Jovem de Mossoró, condição na qual permaneceu até 1998. Ela também já foi delegada do Diretório Municipal do PMDB de Mossoró e, atualmente, é filiada ao PSDB.[2]

Larissa Rosado foi eleita pela primeira vez em 2003 com 39.144 votos para exercer a função de deputada estadual na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, e em 2006 e 2010, reeleita para o cargo. Em 2014 não conseguiu se reeleger, mas em 3 de janeiro de 2017, partiu para o seu 4º mandato em decorrência da renúncia do ex-deputado Álvaro Costa Dias (PMDB), que tomou posse como vice-prefeito da cidade de Natal, capital do Estado. “É um trabalho que se reinicia e uma luta que continua”, disse a deputada, em seu discurso após ser empossada.

Em 2004, 2008, 2012 e 2014 ( esta última eleição complementar), foi candidata a prefeita de Mossoró, porém não obteve êxito em nenhuma das quatro eleições. Em 2004 se candidatou pelo PMDB e ficou no 2º lugar com 34.758 votos, em 2008 se candidatou pelo PSB e ficou novamente em 2º lugar com 46.149 votos, em 2012 se candidatou pelo PSB e ficou mais uma vez em 2º lugar com 63.309 votos. Em 2014 ficou inadimplente, recebeu mais de 30 mil votos mas foi considerado como nulo, se tivesse sido elegível, não teria sido eleita, ocupando o 2º lugar pela quarta vez consecutiva na disputa municipal, foi a primeira vez que ela não disputava com alguém da própria família.

Na Assembleia Legislativa, a parlamentar foi eleita para assumir a vice-presidência da Casa nos biênios 2003-2004 e 2005-2006. Durante esse mandato, Larissa foi uma das criadoras e atuou como presidente da Frente Parlamentar da Criança e do Adolescente (FPCA), desenvolvendo ações em defesa do público infanto-juvenil. Além disso, a parlamentar também exerceu sua função no intuito de melhorias para todas as regiões do Estado, nas áreas de saúde, educação, esporte, segurança, geração de emprego e renda, meio ambiente, agropecuária, transporte e cultura.

Larissa luta com veemência o direito das minorias e nesse mandato, tem como prioridade, estreitar ainda mais os canais com a população. Sugeriu a criação da Comissão de Legislação Participativa, que receberá sugestões da sociedade, por meio de requerimentos, projetos de lei e emendas ao orçamento. Sempre defendeu a mulher, seu espaço no mercado, sua proteção contra a violência, sua participação nas lutas sociais como protagonista na construção da tão sonhada igualdade. Para a criança, educação de qualidade, incentivo ao esporte, prevenção às drogas e combate à exploração. Para o jovem, atém disso, a busca pelo emprego. Trabalha ainda pela valorização da pessoa idosa e pela saúde do homem. Todas essas e outras ações são exemplos de um trabalho comprometido com o desenvolvimento do Rio Grande do Norte. [3]

Em 2018, Larissa oficializou sua candidatura a reeleição como deputada estadual nas eleições estaduais do Rio Grande do Norte em 2018, desta vez pelo PSDB,[4] porém não obteve êxito. Ficou em 28º lugar com 1,54% (25.909 votos).[5]. Apesar do seu partido (PSDB) integrar oficialmente a coligação com o então governador Robinson Faria, Larissa apoiou Carlos Eduardo Alves como candidato ao Governo do Rio Grande do Norte,[6]. Larissa contou com o apoio da então prefeita de Mossoró, Rosalba Ciarlini.[7]

Larissa está cotada para ser a escolhida como candidata a prefeita de Mossoró para o pleito de 2020 e pela primeira vez apoiada pela prefeita, ex governadora e ex senadora Rosalba Ciarlini.

Referências

  1. «Larissa Rosado». Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte. Consultado em 28 de julho de 2017 
  2. «Larissa Rosado». Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte. Consultado em 28 de julho de 2017 
  3. «Larissa Rosado». Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte. Consultado em 28 de julho de 2017 
  4. «Larissa Rosado 45000». Gazeta do Povo. 13 de novembro de 2018 
  5. «Deputados estaduais no Rio Grande do Norte». Folha de São Paulo. 7 de outubro de 2018 
  6. Heitor Gregório (18 de agosto de 2018). «Em Mossoró, Carlos Eduardo e Kadu recebem apoio de Sandra e Larissa marcando início da campanha». Tribuna do Norte 
  7. Thaisa Galvão (9 de outubro de 2018). «Novo palanque não beneficiou a deputada Larissa Rosado». Thaisa Galvão 
  Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.