Abrir menu principal

Lista de municípios de Minas Gerais por PIB

artigo de lista da Wikimedia

Esta lista reúne os municípios mineiros com Produto Interno Bruto (PIB) acima de R$1 bilhão segundo dados do IBGE.[1] As comparações não consideram a inflação, que em 2010 ficou em 5,91%, também de acordo com o IBGE.[2]

A capital Belo Horizonte, principal e mais desenvolvido centro financeiro e comercial do estado, ocupa a primeira posição entre os municípios mineiros mais ricos
Uberlândia, pólo da Mesorregião do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba, é o segundo município com maior PIB do estado, o primeiro do interior mineiro e é a 2ª maior cidade de Minas Gerais.
Contagem é o terceiro município mais populoso do estado e também o terceiro mais rico de Minas e da Região Metropolitana de Belo Horizonte
Betim, localizado na Região Metropolitana de Belo Horizonte e onde se localiza um dos maiores complexos de parques industriais do Brasil, é o quarto município mais rico do estado
Juiz de Fora, pólo da Mesorregião da Zona da Mata, é o quinto município com maior PIB do estado
Ipatinga, sede de importantes empresas siderúrgicas, é o município com maior PIB da Região Metropolitana do Vale do Aço e o sexto maior de Minas Gerais
Uberaba, importante cidade do triângulo mineiro, é o sétimo município mais rico de Minas Gerais
Itabira é um importante município do Quadrilátero Ferrífero e o oitavo mais rico de Minas Gerais
Sete Lagoas, localizada na Região Central de Minas Gerais, no Colar Metropolitano, é o nono município com maior PIB de Minas Gerais
O município de Mariana, que é pólo minerador de ferro e manganês do Quadrilátero Ferrífero, é o décimo mais rico de Minas Gerais e o que apresentou o maior crescimento da lista
Montes Claros, pólo da Mesorregião do Norte de Minas é o décimo primeiro município mais rico de Minas Gerais

Os 30 maioresEditar

Posição 2010 Comparação com 2009 Município Produto Interno Bruto
(est. 2014)
Comparação com 2009
1   Belo Horizonte R$87.656.760  15,50%
2   Uberlândia R$29.549.558  13,31%
3  1 Contagem R$26.016.153  20,96%
4  2 Betim R$23.904.767  13,64%
5   Juiz de Fora R$13.720.279  12,68%
6  1 Ipatinga R$7.391.669  30,14%
7  1 Uberaba R$7.155.214  10,32%
8  7 Itabira R$7.039.688  175,73%
9  1 Sete Lagoas R$5.733.894  39,72%
10  9 Montes Claros R$5.478.637  187,64%
11  2 Nova Lima R$4.501.662  17,78%
12  4 Poços de Caldas R$4.434.771   63,60%
13  3 Varginha R$3.956.316  30,00%
14  3 Mariana R$ 3.756.596  30,19%
15  2 Divinópolis R$3.374.634  19,55%
16  4 Governador Valadares R$3.344.341  16,87%
17  3 Pouso Alegre R$3.041.315  18,77%
18  1 Araxá R$2.947.025  40,02%
19  6 Ouro Preto R$2.808.215  71,74%
20  2 Araguari R$2.212.536  13,01%
21  5 Ouro Branco R$2.193.210  37,13%
22  1 Timóteo R$2.141.965  24,72%
23  3 Santa Luzia R$2.099.191  17,48%
24  3 Ituiutaba R$2.025.167  14,53%
25  3 Patos de Minas R$1.999.571  14,30%
26  2 Extrema R$1.969.542  41,62%
27  3 Ribeirão das Neves R$1.926.219  12,21%
28  19 Itabirito R$1.778.126  78,14%
29  2 Três Corações R$1.758.233  31,62%
30  3 Itajubá R$1.688.019  16,50%

Demais Municípios com PIB acima de R$1 milhãoEditar

Posição Município PIB em 2010
31 Pará de Minas R$1.651.742
32 João Monlevade R$1.517.109
33 Paracatu R$1.506.246
35 Patrocínio R$1.500.000
36 Barbacena R$1.499.486
37 Itaúna R$1.492.251
38 Sabará R$1.477.868
39 Lavras R$1.459.076
40 Passos R$1.445.977
41 Confins R$1.424.974
42 Brumadinho R$1.419.553
43 São Gonçalo do Rio Abaixo R$1.415.972
44 Unaí R$1.398.983
45 Ubá R$1.376.386
46 Congonhas R$1.319.755
47 Vespasiano R$1.314.176
48 Alfenas R$1.282.830
49 Teófilo Otoni R$1.281.417
50 Ibirité R$1.264.788
51 Guaxupé R$1.190.359
52 Manhuaçu R$1.123.080
53 São Sebastião do Paraíso R$1.107.562
54 Muriaé R$1.080.502
55 Pirapora R$1.054.597
56 Conselheiro Lafaiete R$1.054.078
57 Pedro Leopoldo R$1.050.218
58 Tiros R$1.045.972

Referências

  1. http://www.sidra.ibge.gov.br/bda/tabela/listabl.asp?z=p&o=39&i=P&c=21 | Base de Dados SIDRA - IBGE
  2. http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2011/01/110107_ipca_2010_rp.shtml - BBC Brasil: Inflação oficial em 2010 é a maior desde 2004, aponta IBGE