Uberaba

município brasileiro do estado de Minas Gerais
 Nota: Para outros significados, veja Uberaba (desambiguação).

Uberaba é um município brasileiro no interior do estado de Minas Gerais, Região Sudeste do país. Localizado no Triângulo Mineiro, a 481 km a oeste da capital estadual. Possui uma área de 4 523,957 km², e sua população, segundo o censo de 2022, reúne 337 846 habitantes, sendo assim o sétimo município mais populoso do estado.[3]

Uberaba
  Município do Brasil  
Vista parcial do centro.
Vista parcial do centro.
Vista parcial do centro.
Símbolos
Bandeira de Uberaba
Bandeira
Brasão de armas de Uberaba
Brasão de armas
Hino
Lema Indefesse pro Brasilia!
"Incansável na defesa do Brasil"
Gentílico uberabense[1]
Localização
Localização de Uberaba em Minas Gerais
Localização de Uberaba em Minas Gerais
Localização de Uberaba em Minas Gerais
Uberaba está localizado em: Brasil
Uberaba
Localização de Uberaba no Brasil
Mapa
Mapa de Uberaba
Coordenadas 19° 44' 52" S 47° 55' 55" O
País Brasil
Unidade federativa Minas Gerais
Municípios limítrofes Água Comprida, Conceição das Alagoas, Uberlândia, Veríssimo, Indianópolis, Nova Ponte, Sacramento, Conquista e Delta (em MG);
Igarapava, Aramina e Miguelópolis (em SP)
Distância até a capital 481 km
História
Fundação 2 de março de 1820 (204 anos)
Emancipação 22 de fevereiro de 1836 (188 anos)
Administração
Prefeito(a) Elisa Gonçalves de Araújo (2021 – 2024)
Características geográficas
Área total [1] 4 523,957 km²
População total (censo IBGE/2022[3]) 337 846 hab.
 • Posição MG: 7º
Densidade 74,7 hab./km²
Clima tropical com estação seca (Aw)
Altitude 823 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
CEP 38000-000 a 38107-999[2]
Indicadores
IDH (PNUD/2010[4]) 0,772 alto
 • Posição MG: 14°
PIB (IBGE/2021[5]) R$ 20 397 519,225
PIB per capita (IBGE/2021[5]) R$ 59 943,87
Sítio uberaba.mg.gov.br (Prefeitura)
camarauberaba.mg.gov.br (Câmara)

Etimologia

editar

O nome da cidade significa "águas cristalinas", sendo formado através da junção de 'y, água, ou águas, berab, brilhante, e -a, um sufixo substantivador. Portanto, uma tradução mais literal seria "água brilhante". O nome, surgido no século XVIII, provém da língua geral, desenvolvimento histórico do tupi antigo. Todavia, o termo seria igual na língua tupi antiga.[6][7]

História

editar

Uberaba tem sua origem na ocupação do Triângulo Mineiro, que ficou sob a jurisdição de Goiás até 1816, região que começou a ter importância preciosa. Por ser uma das metas administrativas da Coroa Portuguesa, o governador da Capitania de São Paulo e Minas Gerais articulou a abertura de uma estrada, missão que ficou a cargo de Bartolomeu Bueno da Silva Filho (filho de Anhanguera).

As estradas para Goiás, como essa, tornaram-se palco de batalhas, entre os exploradores dos sertões e os nativos.

Diante disso, o governo de Goiás viabilizou a segurança das estradas e por isso nomeou em 1742, o Coronel Antônio Pires de Campos, para policiar, amansar e até mesmo exterminar os nativos rebeldes, fato constatado com a matança dos Caiapós.[8]

O povoado de Uberaba foi fundado em 1809, por Antônio Eustáquio da Silva e Oliveira (sargento-mor comandante da Companhia de Ordenanças do Distrito do Julgado do Desemboque da Capitania de Goiás), e surgiu a partir da migração de famílias que deixaram as já esgotadas regiões produtoras de ouro, e fracas para agricultura, da Capitania de Minas e de Goiás (Desemboque), em busca de terras férteis para se estabelecerem como agricultores e pecuaristas.

O local onde se instalou o Arraial de Uberaba, inicialmente denominado "Sertão da Farinha Podre", às margens de um córrego, foi escolhido por existirem, naquela área, formada por seis colinas (Boa Vista, Estados Unidos, da Matriz, Cuiabá, Barro Preto e a colina da Misericórdia), grande quantidade de nascentes de córregos no alto dessas colinas, onde também foram construídas as primeiras casas.

Em 2 de março de 1820, o Sargento-Mor Eustáquio (Major Eustáquio) pediu e conseguiu de D. João VI a elevação de Uberaba à categoria de freguesia com o nome de "Freguesia de Santo Antônio e São Sebastião do Uberaba", desmembrada da Freguesia do Desemboque.

Em 1831, é criada a Vila de Araxá, da qual Uberaba fez parte até sua emancipação política em 1836.
Em 22 de fevereiro de 1836, pela lei mineira número 28, Uberaba foi elevada à categoria de município, a Vila de Uberaba, desmembrando-se de Araxá.

Já na época, devido à importância regional e à prosperidade, a Vila de Santo Antônio de Uberaba elevou-se à categoria de cidade, em 02 de maio de 1856.[9]

Em 1882, é instalada a Escola Normal Oficial e, em 1885, o Colégio Nossa Senhora das Dores, das irmãs dominicanas, vindas diretamente da França para estabelecer em Uberaba sua Casa Matriz no país.

Em 1889, é inaugurada a Companhia Mogiana de Estradas de Ferro, facilitando a imigração europeia para a cidade e o desenvolvimento da pecuária zebuína.

Já em 1895, começam a funcionar os cursos superiores de agronomia e zootecnia do Instituto Zootécnico de Uberaba.

Em 1903, por iniciativa dos irmãos maristas, que vieram da França, o Colégio Marista inicia o ensino para 86 alunos internos e externos.

Em 1904, inaugurou-se a Igreja São Domingos, um marco para os dominicanos, pelo fato de ser a primeira igreja da ordem dominicana construída no Brasil.[10]

 
Antiga Rua do Comércio em 1930, atual Artur Machado.[11]

Em 1905, é instalado o serviço de energia elétrica, impulsionando o desenvolvimento na cidade.

O Agente Executivo, Felipe Aché, criou em 1909 a primeira Biblioteca Pública Municipal de Uberaba, denominada “Bernardo Guimarães”. Ainda no mesmo ano é inaugurado o Grupo Escolar Brasil, o primeiro grupo escolar da cidade.

Em 1926, criou-se a primeira escola de ensino superior na área da saúde bucal e da farmacologia, conhecida como “Escola de Farmácia e Odontologia”, que recebia alunos das mais diversas regiões do Brasil e até do exterior.

O escritor Monteiro Lobato passou por Uberaba em 1946 e fez um discurso da campanha O Petróleo é Nosso, escrevendo:

[12]

Em 1947, o Professor Mário Palmério funda a Faculdade de Odontologia do Triângulo Mineiro, possibilitando, na década de 1950, o ensino em outras áreas de conhecimento com as Faculdades Integradas de Uberaba (Uniube).[13]

A Faculdade de Medicina do Triângulo Mineiro se estabeleceu em 1954 e foi transformada em Universidade Federal do Triângulo Mineiro em 2005, oferecendo cursos em diversas áreas do conhecimento.

Em 1957, Aparecida Conceição Ferreira, a "Dona Cida", funda o "Hospital do Fogo Selvagem", referência nacional no tratamento do pênfigo foliáceo. Em 1959, fixa residência na cidade o médium espírita Chico Xavier, onde encontra-se sepultado desde seu falecimento em 2002.

Em 1961, a pavimentação da BR-050 chega à divisa São Paulo-Minas Gerais (na altura de Igarapava).

Entre as décadas de 1970 e 1980 são instalados os primeiros Distritos Industriais na cidade. Em 1992, foram inaugurados no distrito de Peirópolis, O Centro de Pesquisas Paleontológicas “Llewellyn Ivor Price”, e o Museu dos Dinossauros, possuindo fósseis datados de 65 a 72 milhões de anos de idade. Ainda na década de 1990 é criado o Parque Tecnológico de Uberaba (Univerdecidade) para viabilizar a pesquisa e o ensino técnico-profissionalizante, relacionados à ciência da informação e a agroindústria, notadamente para a genética vegetal e animal.

Em 14 de agosto de 2007, sob a Lei Municipal 10.19, Nossa Senhora da Abadia é instituída como a padroeira da cidade devido a sua tradição e devoção popular na região.

Atualmente, a cidade é um centro comercial dinâmico com parque industrial diversificado, agricultura produtiva, pecuária seletiva, e estrutura de ensino desenvolvida, atendendo a demandas nos aspectos econômicos, culturais e de serviços essenciais à população.[14]

Documentos da história municipal de Uberaba

editar

Transferência do Triângulo Mineiro à Capitania de Minas Gerais

editar

Alvará de 4 de Abril de 1816:

"Eu, El Rei, faço saber aos que este meu alvará virem, que tendo creado a nova Comarca de Paracatú, assignando-lhe os limites, que me parecem próprios, na fórma do Alvará de 17 de maio do anno passado de 1815, e representando-me os povos da Campanha do Araxá, que comprehende os dous Julgados e Freguezias de S. Domingos e Desemboque, os grandes incommodos que supportam em viverem sujeitos à Capitania e Comarca de Goyaz, cuja Capital lhes fica em distância de mais de 150 léguas, sendo lhes penosos os recursos, de que frequentemente necessitam; ao mesmo passo que estando elles sujeitos à Capitania de Minas Geraes e à Ouvidoria de Paracatú que lhes fica próxima, podem ser mais facilmente ouvidos e soccorridos nas suas dependencias, sem serem obrigados a desamparar as suas casas e culturas de suas terras, ficando também mais desembaraçados e promptos para se empregarem no meu real serviço: e querendo eu evitar-lhes tão penosos inconvenientes, e promover as comodidades daquelles povos, que, pela sua industria e digna aplicação à lavoura, se fazem dignos da minha real comtemplação;........Hei por bem separar e desannexar da Capitania e Comarca de Goyaz os ditos dous Julgados e Freguezias de S. Domingos do Araxá e Desemboque, com todo o território que lhes pertence; em mando que deste alvará em diante fiquem pertencendo à Capitania de Minas Geraes e à Comarca de Paracatú, fazendo parte dos limites desta....Dado no Rio de Janeiro a 4 de abril de 1816".

Criação da freguesia

editar

Decreto de 2 de Março de 1820:

"…Sendo-me presente o grande desgosto que sofrem os colonos estabelecidos no Sertão da Farinha Podre, por se verem privados de socorro e pasto espiritual, sem que o possa obter com facilidade da Freguesia do Julgado do Desemboque, que dali dista mais de 60 léguas: Hei por bem que se estabeleça uma freguesia no distrito de Uberaba até a confluência do rio Paranaíba e rio Pardo, com a invocação de Santo Antônio e São Sebastião de Uberaba, dividindo-se com a Capela de N. S. do Monte do Carmo, e com a Freguesia do Desemboque, por onde mais conveniente for. E Sou outrossim servido, que nesta nova Freguesia haja também uma capela curada, no lugar que mais convier, para comodidade dos habitantes que novamente se acham por ali estabelecidos. A Mesa da Consciência e Ordens o tenha assim entendido, e faça executar com os despachos necessários. Palácio do Rio de Janeiro em 2 de março de 1820. Com a rubrica de Sua Majestade"

Nota 1: A dita "confluência do rio Paranaíba e rio Pardo", se refere à antiga divisa entre a Capitania de Goiás com a Capitania do Mato Grosso e a Capitania de São Paulo, a foz do atual Rio Pardo (Mato Grosso do Sul) com o rio Paraná.

Nota 2: a Capela de N. S. do Monte do Carmo é cidade de Prata (Minas Gerais).

Criação da vila

editar

Decreto de 22 de Fevereiro de 1836:

"Manuel Dias de Toledo, Presidente da Província de Minas Gerais:

Faz saber a todos os seus habitantes que a Assembleia Legislativa Provincial decretou e eu sancionei a Lei seguinte:

Artigo 1- Fica elevado à Vila o arraial de Santo Antônio e São Sebastião de Uberaba, compreendendo no seu município a freguesia do mesmo nome e o distrito de Sacramento (Minas Gerais) da Freguesia do Desemboque, servindo de divisa pelo lado desta povoação a Lagoa dos Esteios e a linha do prolongamento da mesma lagoa até o Rio das Velhas ao Rio Grande.

Artigo 2- É suprimido o julgado do Desemboque, e a parte dele não compreendida no Município de Uberaba é incorporada ao de São Domingos do Araxá.

Artigo 3- Os habitantes do novo município são obrigados a construir à sua custa Casa para sessões da Câmara Municipal, Júri, uma cadeia segura conforme o plano que for determinado pelo governo; antes de verificar-se condição não terá lugar a execução desta lei".

Dada no Palácio do Governo, na Imperial cidade de Ouro Preto, aos vinte e dois de fevereiro 1836."

Nota : O Rio das Velhas citado é o atual rio Araguari (Minas Gerais).

Ata da instalação do município

editar

Ata de 7 de Janeiro de 1837:

"Ano do Nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo de mil oitocentos e trinta e sete, décimo-sexto da Independência e do Império, aos sete dias do mês de janeiro do dito ano, neste Arraial de Santo Antônio e São Sebastião do Uberaba, Comarca do Rio Paracatu do Príncipe, Província de Minas Gerais, em nova Casa, construída pelos Cidadãos do novo Termo, para servir de Paço da Câmara, que vai se instalar, perante os novos vereadores, que hão de formar, eleitos na forma da Lei. E, em presença dos cidadãos que concorreram a este Ato, leu, o Capitão Domingos da Silva e Oliveira, o Ofício da Câmara Municipal da Vila do Araxá, pelo qual o convidava, como cidadão mais votado, a prestar juramento para Presidente da nova Câmara; E declarando que o tinha feito, leu a Certidão do mesmo juramento prestado a 20 de dezembro de mil oitocentos e trinta e seis. Leu a Portaria da Presidência da Província de Minas Gerais, de vinte de julho do dito ano, que ordena a execução da Lei Mineira número 28, que elevou este Arraial à Vila e que lhe marcou seus limites".

Nota: Esta citada casa, construída pelo Capitão Domingos da Silva e Oliveira, para servir de Casa de Câmara e Cadeia de Uberaba, ainda hoje, serve como Gabinete do Prefeito e de Câmara Municipal de Uberaba.

Geografia

editar

Topografia

editar

Faz parte do Planalto Arenítico Basáltico da Bacia do Paraná. O relevo varia de plano ligeiramente ondulado na maioria absoluta de área do município, até fortemente ondulado em pequenas manchas de solos podzólicos. Seu relevo é 60% ondulado e 40% plano.

Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), desde 1961 a menor temperatura registrada em Uberaba ocorreu em 21 de julho de 1981, com mínima de −2,2 °C. Valores negativos também ocorreram em 10 de julho de 1994 (−2 °C), 22 de julho de 1981 (−1 °C) e 27 de junho de 1994 (−0,2 °C). Por outro lado, em 17 de outubro de 2014, a máxima atingiu 40,7 °C, a maior da série histórica, seguido por 40,1 °C em 31 de outubro de 2002 e 40 °C em 19 de outubro de 2015. O recorde de precipitação em 24 horas é de 160,8 milímetros (mm) em 14 de novembro de 2016.[15]

Dados climatológicos para Uberaba [nota 1]
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima recorde (°C) 37,1 36,5 36,7 35,1 34 32,5 33,7 36,1 38,7 40,7 38,5 36,9 40,7
Temperatura máxima média (°C) 30 30,6 30,3 30 28 27,5 28 30,1 31,4 31,8 30,3 30,1 29,8
Temperatura média compensada (°C) 23,8 23,9 23,6 22,6 20 19 19,1 21,1 23,2 24,2 23,8 23,8 22,3
Temperatura mínima média (°C) 19,6 19,3 19,2 17,5 14,3 13,1 12,8 14,1 16,8 18,5 19 19,6 17
Temperatura mínima recorde (°C) 13 14,6 10 5,6 2,6 −0,2 −2,2 2 0,8 6,2 10,2 11,5 −2,2
Precipitação (mm) 328,2 228,3 241,4 94,9 49,6 21,9 9,6 14,6 53,1 130,9 203,4 282,2 1 658,1
Dias com precipitação (≥ 1 mm) 18 15 16 7 4 2 1 2 5 9 13 17 109
Umidade relativa compensada (%) 78,1 76,4 77,2 72,5 70,2 67,1 59,9 50,8 54,4 61,4 71 76,6 68
Horas de sol 176,3 186 199 233,3 249,7 246,4 264,8 277,9 228,1 225,4 194,7 179,1 2 660,7
Fonte: INMET (normal climatológica de 1991-2020;[16] recordes de temperatura: 1961-presente)[15]

Demografia

editar

Desenvolvimento humano

editar

De acordo com o IBGE, são dados da cidade:

Religião

editar

É uma cidade muito religiosa, o catolicismo, o espiritismo e protestantismo são as mais praticadas. Na cidade é muito tradicional as Folias de Reis, o Santuário da Medalha Milagrosa, e a Festa da Nossa Senhora da Abadia, que em 2007 tornou-se a padroeira de Uberaba.

Em 2010, havia aproximadamente 700 Testemunhas de Jeová em Uberaba, divididas em 11 congregações sendo uma em Libras, e 9 Salões do Reino nos quais estão divididas todas as 11 congregações.[carece de fontes?]

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos últimos Dias, chegou à cidade em 1978, contabilizando em 2010 cerca de 5.200 mórmons, sendo 16 capelas dividas em 2 estacas.

Em 2022, aproximadamente 15% da população era adepta do espiritismo, representando uma alta proporção de seguidores dessa religião em comparação com o restante do Brasil. No município, foram contabilizadas cerca de 130 casas de atendimento.[17]

População residente por religião (2010):

 
Santuário de Nossa Senhora da Abadia, a padroeira da cidade.[18]

Santuário Basílica de Nossa Senhora D'Abadia

editar

A devoção à Nossa Senhora da Abadia tem início em Uberaba, em 1881, quando o Capitão Eduardo José de Alvarenga Formiga solicita à Câmara Municipal a doação de um terreno no Alto da Misericórdia para construção de uma capela em homenagem a Nossa Senhora D' Abadia, conhecida, em Portugal, como Santa Maria do Bouro.

O Capitão Alvarenga Formiga e o Alferes Antônio Carrilho de Castro, moradores da rua Capitão Domingos, no atual Alto da Abadia ou da Misericórdia, eram oriundos de Iguatama onde o padroeiro é Nossa Senhora da Abadia, trazendo então a devoção a esta santa para Uberaba. Os esteios de madeira que sustentavam a primeira igreja da abadia foram trazidos pelo Alferes Carrilho de sua fazenda "Batista e Policardo".

131 anos depois, em seu belo e majestoso Santuário, administrado pelos missionários, houve no Bairro Abadia uma mina de água, com propriedades milagrosas, e segundo testemunhas da época, a fonte de água teria secado no momento em que uma mulher lavou um cão em suas águas.

Nossa Senhora D'Abadia é a padroeira oficial da cidade através de ato decretado pela Lei 10.196 de 15 de agosto de 2007 e reconhecida pela Igreja Católica Romana e também Padroeira da Arquidiocese de Uberaba.

A santa é venerada por milhares de fiéis e devotos que durante todo ano, aportam rogando graças e agradecendo favores. Na Alvorada de 15 de agosto, a praça em frente ao Santuário fica repleta de fiéis para agradecer, rezar, pedir e reafirmar o seu compromisso como cristão. Às 5 horas da manhã aproximadamente cinco mil pessoas já estão no Santuário para louvar Nossa Senhora D' Abadia. Durante todo o dia mais de 150 mil pessoas passam pela igreja, havendo missas de hora em hora das 6 às 17 horas.[carece de fontes?]

Igreja da Medalha Milagrosa

editar
 
Santuário da Medalha Milagrosa.

O Santuário da Medalha Milagrosa, como é popularmente conhecido, é um das referências do circuito turístico de caráter religioso da cidade. Embora, Nossa Senhora da Medalha Milagrosa não seja a padroeira oficial de Uberaba, a santa, diariamente, recebe muitos visitantes e, na data da consagração, dia 27 de novembro, a igreja recebe visitantes de todo o país.[19]

Anteriormente, o pequeno mosteiro e a capelinha funcionavam no final da rua Afonso Rato (próximo à Fazenda Modelo). Em 1958, com a iniciativa de vários beneméritos, iniciou-se a construção do Mosteiro e do Santuário. No ano de 1961, muito importante para os devotos, em 7 de janeiro, foi inaugurado o Mosteiro e, em 26 de novembro, o Santuário. Em 2011, o local completou 50 anos e é uma importante referência religiosa e cultural da cidade de Uberaba.[19]

Francisco Cândido Xavier, Chico Xavier

editar
 Ver artigo principal: Chico Xavier
 
Casa de Chico Xavier.

Médium nascido em 2 de abril de 1910 em Pedro Leopoldo, e radicado em Uberaba desde 1959, faleceu a 30 de junho de 2002, “em um dia de grande alegria para o povo brasileiro”, conforme houvera prometido em vida (Dia em que o Brasil sagrou-se pentacampeão mundial de futebol em Yokohama, Japão).

De origem humilde, tornou-se mundialmente conhecido por sua obra espírita e pela atenção e carinho doados a todos os que o procuravam em busca de auxílio espiritual, na Casa da Prece. Mais de quatrocentos e cinquenta livros por ele psicografados já foram editados, alguns em vários idiomas. Codinomeado pela comunidade espírita como “O Consolador”.

No ano de 2000 foi eleito “O Mineiro do Século” em votação da Globo Minas, e o Governo do Estado de Minas Gerais instituiu a “Comenda da Paz Chico Xavier”, outorgada anualmente a pessoas ou entidades que trabalham pela paz. Em 3 de Outubro de 2012 foi considerado por voto popular, na emissora de televisão SBT, "O Maior Brasileiro de Todos os Tempos".

Seu primeiro livro, Parnaso de Além-Túmulo, com 256 poemas atribuídos a poetas mortos, entre eles os portugueses João de Deus, Antero de Quental e Guerra Junqueiro, e os brasileiros Olavo Bilac, Castro Alves e Augusto dos Anjos, foi publicado pela primeira vez em 1932. O livro causou muita admiração e polêmica nos círculos literários da época. O de maior tiragem foi Nosso Lar (que em 2010 já havia vendido mais de dois milhões de cópias), atribuído ao espírito André Luiz.

Governo

editar
 Ver artigo principal: Lista de prefeitos de Uberaba

Cidades-irmãs

editar

Uberaba possui cinco cidades irmãs:[20][21][22]

Economia

editar

Pioneira na raça Zebu, recebe visitantes de várias regiões do Brasil e do Mundo durante as feiras realizadas na Associação Brasileira de Criadores de Zebu que ocorrem no 4º mês do ano. A mais famosa é a Expozebu, considerada a maior do mundo com prêmios disputados pelos melhores criadores. No ano, são realizadas feiras exclusivas para cada raça bovina: Mega Leite, ExpoGenética, Expoinel e, por último, a Expobrahman.

 
Terminal VLI em Uberaba.
 
Shopping Center Uberaba.

A cidade também abriga três distritos industriais instalados, onde se destaca várias empresas de importância no país: Agronelli,[23] Ambev,[24] Bunge,[25] CCM Indústria e Comércio de Produtos Descartáveis,[26] Dexco,[27] FMC,[28] Grupo Petrópolis,[29] JBS Foods,[30] Logum,[31] Magnesita,[32] Mexichem,[33] Mosaic,[34] Ouro Fino Agrociência,[35] Sipcam Nichino,[36] Smurfit Kappa,[37] Stanley Black & Decker,[38] Valmont,[39] VLI Logística,[40] Yara Brasil Fertilizantes,[41] entre outras.[42]

Inaugurado em 1999, o Shopping Center Uberaba possui um faturamento anual de R$ 400 milhões, fluxo mensal de 750 mil consumidores, acomoda 1548 veículos, com 182 lojas incluindo salas de cinema, fast foods, praça de alimentação, academia, dentre outros serviços.[43]

No centro da cidade há presença de várias redes comerciais: Pernambucanas, Ricardo Eletro, Eletrosom, Magazine Luiza, Casas Bahia, além de serviços diversos como artigos para decoração, confecção, varejo, perfumarias, telefonia, alimentação, etc.

O Praça Uberaba Shopping, inaugurado em 2015, é composto por 144 lojas, que incluem uma academia, um supermercado, cinemas, uma praça de alimentação, e estacionamento com capacidade para 1.600 vagas. Sua área bruta locável abrange 30 mil m².[44]

[45]

Possui nos serviços como sua principal atividade econômica, representando cerca de metade da produção da riqueza municipal.

Indicadores

editar

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH): 0,772 (2010)[46]

Produto interno bruto: R$ 20 397 519 225,00 (2021)[5]

PIB per capita: R$ 59 943,87 (2021)[5]

Nº de empresas ativas: 40.438 (maio de 2023)[47]

Turismo

editar

A crença religiosa atrai diversas pessoas para o município, que também recebe um grande número de visitantes que buscam vários objetivos. O museu do médium Chico Xavier é um dos locais mais procurados. Atrações como os museus de Arte Decorativa (MADA), Museu do Zebu, Museu de Arte Sacra, o Museu dos Dinossauros, o Mercado Municipal, o Santuário de Nossa Senhora da Abadia, a Igreja da Medalha Milagrosa, a Catedral Metropolitana do Sagrado Coração de Jesus, a igreja de Santa Teresinha do Menino Jesus, Arquidiocese de Uberaba, e a Casa da Prece de Chico Xavier são algumas das opções culturais de entretenimento. A cidade é a sede da Academia de Letras do Triângulo Mineiro.[48]

Geoparque

editar
 
Museu dos Dinossauros no distrito de Peirópolis.

Devido à sua significância geológica internacional, Uberaba recebeu o título de Geoparque Mundial pela UNESCO em 27 de março de 2024, tornando-se a primeira cidade de Minas Gerais a receber a chancela. Denominado "Terra de Gigantes", o projeto teve início ao longo da década de 2000 e foi impulsionado por três atributos de representação internacional: a paleontologia no distrito de Peirópolis, o desenvolvimento agropecuário da raça Zebu, e a influência religiosa do médium Chico Xavier.[49]

O geoparque se destaca por sua relevância geocientífica, atribuída aos fósseis de dinossauros e outras espécies descobertas ao longo de seu território, e que abrange geossítios de grande relevância paleontológica e de contínuo potencial para novas descobertas. Acessíveis para visitação, o território tornou-se notável pelos achados fósseis, como dentes, ovos, e ninhos de dinossauros datados do Cretáceo Superior. Um dos destaques são os fósseis do Uberabatitan ribeiroi, considerado o maior dinossauro já encontrado no Brasil.[50]

Infraestrutura

editar
 
Aeroporto Mário de Almeida Franco.

Aeroporto

editar

O município é servido pelo Aeroporto Mário de Almeida Franco, anteriormente denominado "Aeroporto Santos Dumont", inaugurado em 1935.

O terminal ficou sob administração da Infraero de 1980 até 2022, e em 2023 foi assumido pelo consórcio Aena Internacional, através de uma concessão com 30 anos de validade.

Em 2008, uma ampliação no terminal de passageiros elevou a capacidade operacional de 100 mil para 200 mil passageiros por ano, com uma média de 103.701 passageiros anualmente. Em 2019, o aeroporto movimentou cerca de 118.662 toneladas de carga aérea.[51]

Atualmente, possui capacidade para 1,3 milhão de passageiros por ano, oferecendo voos diários para Belo Horizonte, e São Paulo, bem como destinos sazonais.[52]

Transporte coletivo

editar

O sistema de transporte coletivo de Uberaba é prestado sob contrato de concessão por duas empresas: Líder e São Geraldo, operando com 62 linhas, sendo 57 urbanas e 5 rurais, além das linhas intermunicipais não integradas para Delta, Veríssimo, Água Comprida, Conceição das Alagoas e interestaduais para Ituverava, Igarapava e Aramina. Atualmente a frota diária de ônibus na cidade é de 200 carros para atender a demanda.

A cidade atualmente possui quatro terminais urbanos:

  • Terminal Oeste - Localizado na Avenida Leopoldino de Oliveira na entrada da Univerdecidade.
  • Terminal Leste - Localizado na Av. Niza Guaritá, na entrada do bairro Manoel Mendes
  • Terminal Sudeste - Localizado na Av. Bandeirantes, no bairro Parque das Gameleiras.[53][54]
  • Terminal Sudoeste - Localizado na Av. Juca Pato, na entrada do bairro Beija-Flor II[55]

Rodovias

editar
  • BR-262 (Campo Florido, Araxá, Belo Horizonte)
  • BR-050 (Brasília, Uberlândia, São Paulo)
  • BR-464 (Conquista)
  • MG-190 (Sacramento/Monte Carmelo)
  • MG-427 (Conceição das Alagoas, Nova Ponte).

Ferrovias

editar

Saúde

editar
 
Atual sede da UFTM (Inicialmente a Santa Casa de Misericórdia).

A Santa Casa de Misericórdia de Uberaba (atual Hospital de Clínicas da UFTM) foi fundada em 1858 pelo Frei Eugênio Maria de Gênova, foi até então a única instituição de saúde na cidade e região.

[61]

Anos mais tarde outras instituições seriam abertas onde pode-se destacar:

  • O Sanatório Espírita de Uberaba (1928)
  • O Hospital da Criança (1935),
  • O Hospital da Associação de Beneficência Portuguesa (1947)
  • O Hospital Santa Cecília (1955),
  • Hospital e Maternidade São Domingos (1960),
  • O Hospital Dr. Hélio Angotti (1961)

Apesar do desenvolvimento, consolidação e importância de outros centros urbanos que contam com assistência hospitalar próximos a Uberaba, como Uberlândia e Ribeirão Preto, a cidade se mantém até hoje como um importante centro de referência hospitalar na região.[62]

O Hospital Escola (Hospital de Clínicas da UFTM) atende 27 municípios que compõem a macrorregião Triângulo Sul do Estado de Minas Gerais como único hospital que oferece atendimento de alta complexidade possuindo 302 leitos ativos, sendo 20 de UTI infantil, 10 de UTI adulto e 10 de UTI coronariano, além de 14 salas de cirurgia. O Pronto Socorro conta com 32 leitos, 5 anexos, totalizando 180 consultórios.

Em 2014, é inaugurado o Hospital Universitário Mário Palmério, contando com 38 especialidades médicas, 220 leitos, capacidade para cerca de 4,500 consultas por mês, e pronto-atendimento de 24h nas áreas de clínica médica, clínica cirúrgica, pediatria, ortopedia e ginecologia e obstetrícia.

Outros hospitais na cidade de importante relevância: Hospital do Pênfigo (Fogo Selvagem), Instituto Uberabense de Cardiologia (Hospital São Marcos), Hospital São Paulo, Hospital São José, Hospital Santa Lúcia, Hospital Regional José de Alencar.

Educação e ciência

editar
 
Edificação da Universidade Federal do Triângulo Mineiro.

O município é considerado um polo educacional, ofertando instituições universitárias públicas e particulares que incluem centros de pesquisas e extensão.

As universidades e faculdades de Uberaba são:

Ensino a distância:

  • UNOPAR - Universidade Norte do Paraná
  • UNIPAR - Universidade Padre Antonio Rocha
  • UNIFRAN - Universidade de Franca

Cultura

editar
 
Igreja Santa Rita (Museu de Arte Sacra).

O Município tornou-se um importante centro regional e cultural, preservando o seu passado e incentivando as festas tradicionais. Realiza todos os anos encontro de corais, recitais de música erudita, exposições mensais de artes plásticas, cursos, e oficinas artísticas.

A cidade possui vários Teatros, um dos que se destacam é o Teatro Municipal Vera Cruz.

A Biblioteca Pública Municipal Bernardo Guimarães, disponibiliza anfiteatros, salas de aula, e acesso gratuito à internet.

Junto a Biblioteca, está a sede da Academia de Letras do Triângulo Mineiro.

Esportes

editar

O Estádio Engenheiro João Guido, conhecido como "Uberabão", foi inaugurado em 1972, e serve como um palco de eventos culturais na cidade, e para os campeonatos oficiais da Federação Mineira de Futebol, e da Liga Uberabense de Futebol que é representada pelo Uberaba Sport Club, e Nacional Futebol Clube.

Liga Uberabense de Xadrez (LUX)

editar

Fundada em 1980 por Francisco José dos Santos Neto, também conhecido como Xico Xadrez, a Liga Uberabense de Xadrez (LUX) é uma instituição destacada no cenário do xadrez em Uberaba. Falecido em 2010, Xico Xadrez, conquistou mais de 100 troféus em várias competições enxadrísticas ao longo de sua carreira, com título de Candidate Master (CM) pela Federação Internacional de Xadrez, tendo a sua maior vitória ocorrida em 2003, durante um torneio rápido em Buenos Aires.

A partir de 1988, Xico Xadrez passou a atuar como professor de xadrez pela Fundação Cultural de Uberaba – FCU, desenvolvendo durante esse período o "Projeto Xeque-Mate", que formou aproximadamente 11 mil enxadristas em parcerias com a Prefeitura de Uberaba, e com a Federação Mineira de Xadrez (FMX), tendo ministrado aulas e cursos em prol da divulgação do xadrez em Uberaba e no Brasil.[65]

 
Parque das Acácias (Piscinão)

Parques

editar
  • Mata do Ipê - Parque com 35.000 m² de arborização densa incluindo espécies como aroeira, pau-ferro, paineira, jatobá e bálsamo.
  • Parque do Jacarandá (Bosque) - Abriga espécies de aves, e animais do cerrado: lobo guará, jabuti, jaguatiricas, macacos, e outros.
  • Mata do Carrinho - Mata nativa de aproximadamente 130.000 m² com a presença de várias orquídeas raras.
  • Parque das Barrigudas: É um espaço arborizado com 22 mil m², utilizado na promoção de programas para a educação ambiental, e com área de lazer para crianças.
  • Parque das Acácias - Parque com área de 140.700 m² com uma pista de caminhada, quadras de esporte, parque infantil, pista de skate, e quiosques.
  • Parque do Paço: Pista de caminhada com 1300 metros, e academia pública.
 
Exibição da Copa Inter Atléticas em Uberaba.

Eventos

editar
  • Copa Inter Atléticas (CIA): São disputas esportivas em 23 modalidades, que reúnem equipes universitárias participantes da Associação Atlética Acadêmica em sete estados brasileiros. Disponibilizadas nas categorias Masculino e Feminino, as modalidades disputadas na CIA são: atletismo, basquete, futebol de campo, futsal, handebol, jiu-jítsu, judô, natação, peteca, tênis de campo, tênis de mesa, vôlei e xadrez.[66] Cada curso, promove e coordena treinos, campeonatos, e comemoração.
  • FeirArte: Feira livre organizada por expositores da cidade, vendendo artigos de artesanato, vestuário, acessórios, comida, acompanhada de música acústica por artistas locais.
  • Axé Uberaba: Micareta realizada durante dois dias, geralmente no segundo semestre do ano, reunindo artistas dos maiores gêneros no Brasil, montada em estrutura com camarote.

Ver também

editar

Notas

  1. Os dados de recordes de temperatura desta tabela englobam duas estações, uma convencional (código OMM: 83577), que necessita de um observador para aferir os instrumentos de medição, e outra automática (OMM: 84814), que mede as variáveis instantaneamente e envia os dados a cada hora. A estação convencional, fechada pelo INMET em agosto de 2018, localizava-se na Fundação Triângulo de Pesquisa e Desenvolvimento (coordenadas: 19°44'14.0"S 47°56'59.0"W), a uma altitude de 753 metros. A estação automática (coordenadas: 19°42'36.0"S 47°57'43.0"W), por sua vez, opera dentro das instalações da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM), a 778 metros de altitude, desde 18 de maio de 2017. Quase todos os recordes foram coletados pela antiga estação convencional, exceto a máxima absoluta de 38,7 °C do mês de setembro, registrada pela automática na tarde do dia 21 de setembro de 2021 e superior aos 38,3 °C coletados pela estação convencional em 25 de setembro de 2003. Os recordes de temperatura mínimo e máximo apenas da estação automática são, respectivamente, de 1,3 °C em 7 de julho de 2019 e 39,2 °C em 7 de outubro de 2020.

Referências

  1. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). «Uberaba». Consultado em 8 de novembro de 2017. Cópia arquivada em 1 de outubro de 2018 
  2. Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. «Busca Faixa CEP». Consultado em 1 de fevereiro de 2019 
  3. a b «Uberaba». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 3 de julho de 2022 
  4. Atlas do Desenvolvimento Humano (29 de julho de 2013). «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Consultado em 26 de fevereiro de 2014. Cópia arquivada (PDF) em 8 de julho de 2014 
  5. a b c d «Produto Interno Bruto dos Municípios». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 1 de abril de 2024 
  6. NAVARRO, Eduardo de Almeida. Dicionário de tupi antigo: a língua indígena clássica do Brasil. São Paulo. Global. 2013
  7. «Significado do nome Uberaba». Dicionário de Nomes Próprios. Consultado em 7 de fevereiro de 2019 
  8. Uberaba, Superintendência Do Arquivo Público De (5 de março de 2013). «Superintendência do Arquivo de Uberaba: BREVE TRAJETÓRIA DE UBERABA - 193 ANOS». Superintendência do Arquivo de Uberaba. Consultado em 16 de março de 2019 
  9. «UMA BREVE HISTÓRIA DE UBERABA». Consultado em 14 de março de 2019 
  10. «Igreja São Domingos completa 110 anos em Uberaba». Resultado da busca de "História Igreja São Domingos em Uberaba". Site de notícias G1 - Triângulo Mineiro. Consultado em 10 de setembro de 2021 
  11. link, Gerar; Facebook; Twitter; Pinterest; E-mail; aplicativos, Outros. «UBERABA - DE ONTEM E DE HOJE - PARTE 5». Consultado em 7 de fevereiro de 2019 
  12. MONTEIRO LOBATO, Conferências, Artigos e Crônicas, volume 15 de Obras Completas, página 41 e 42, Editora Brasiliense, São Paulo, 1959
  13. Fonseca, André Azevedo da (2012). A construção do mito Mário Palmério: um estudo sobre a ascensão social e política do autor de Vila dos Confins. [S.l.]: Editora UNESP. ISBN 9788539302680 
  14. Uberaba, Superintendência Do Arquivo Público De (5 de março de 2013). «Superintendência do Arquivo de Uberaba: BREVE TRAJETÓRIA DE UBERABA - 193 ANOS». Superintendência do Arquivo de Uberaba. Consultado em 14 de março de 2019 
  15. a b INMET. «Banco de dados meteorológicos». Consultado em 2 de maio de 2023 
  16. INMET. «Normais climatológicas do Brasil». Consultado em 2 de maio de 2023 
  17. «Legado de Chico Xavier permanece em Uberaba 20 anos após sua morte». Folha de S.Paulo. 29 de junho de 2022. Consultado em 29 de janeiro de 2024 
  18. «Arquidiocese de Uberaba - Santuário de Nossa Senhora da Abadia». Arquidiocese de Uberaba. Consultado em 7 de fevereiro de 2019 
  19. a b «Uberaba em Fotos». Consultado em 8 de fevereiro de 2019 
  20. «Uberaba se torna cidade-irmã de Currais Novos em busca de chancela da Unesco». JM Online. 28 de fevereiro de 2023. Consultado em 1 de março de 2023 
  21. «Reynosa, Mexico». Sister Cities International (SCI) (em inglês). Consultado em 7 de junho de 2023 
  22. «Câmara aprova Uberaba como Cidade Irmã de duas cidades indianas - Câmara Municipal de Uberaba». Consultado em 7 de junho de 2023 
  23. Mineiro, Fernanda ResendeDo G1 Triângulo (28 de julho de 2014). «Investimento de R$ 54 milhões prevê geração de 2,7 mil empregos em MG». Concursos-e-Emprego. Consultado em 21 de junho de 2023 
  24. «AmBev anuncia investimentos de R$ 25 milhões em Uberaba». www.uberaba.mg.gov.br. Consultado em 21 de junho de 2023 
  25. «G1 > Economia e Negócios - NOTÍCIAS - Bunge investirá R$3,2 bi na área de fertilizantes no Brasil». g1.globo.com. Consultado em 21 de junho de 2023 
  26. Bianchetti, Mara (12 de novembro de 2019). «CCM vai investir R$ 20 milhões para ampliar produção de fraldas». Diário do Comércio. Consultado em 21 de junho de 2023 
  27. raincake (14 de agosto de 2017). «Unidade florestal da Duratex em Uberaba recebe certificação OHSAS 18001». Dexco. Consultado em 21 de junho de 2023 
  28. Interativos, Gigrô-Serviços. «FMC investe U$ 20 mi na expansão da fábrica de Uberaba e comemora 20 anos sem acidentes». Portal do Agronegócio. Consultado em 21 de junho de 2023 
  29. dino. «Maior fábrica do Grupo Petrópolis completa três anos em operação». Terra. Consultado em 16 de junho de 2024 
  30. Kamel, Patrícia Zemella (15 de julho de 2020). «Doação da JBS chega a Uberaba (MG)». JBS - Alimentamos o mundo com o que há de melhor. Consultado em 21 de junho de 2023 
  31. «Logum dá início à obra do Etanolduto em Uberaba». uberaba.mg.gov.br. Consultado em 21 de junho de 2023 
  32. «RHI Magnesita investiu mais de R$2,6 MILHÕES em iniciativas sociais em 2020». Brumado Urgente. Consultado em 21 de junho de 2023 
  33. «Mexichem conclui aquisição da israelense Netafim». Revista Globo Rural. 23 de agosto de 2022. Consultado em 21 de junho de 2023 
  34. Licio, Por Melo (19 de julho de 2018). «Com investimento de R$ 4,6 milhões Mosaic confirma novo projeto – BVMI: Inteligência de mercado, vendas e prospecção industrial». bvmi.com.br. Consultado em 21 de junho de 2023 
  35. Conteúdo, Estadão (23 de agosto de 2022). «Ourofino Agrociência investe R$ 12 milhões em fábrica de herbicida». Revista Globo Rural. Consultado em 21 de junho de 2023 
  36. «Planta industrial da Sipcam Nichino conquista certificação ISO 45.001, para gestão de saúde e segurança ocupacional». Revista da fruta. 19 de março de 2021. Consultado em 16 de junho de 2024 
  37. «Smurfit Kappa investe R$ 24 milhões na fábrica de Uberaba». clubedaembalagem.com.br. 13 de novembro de 2019. Consultado em 21 de junho de 2023 
  38. «Black&Decker investe em Indústria 4.0 na fábrica de MG». Usinagem Brasil. 20 de maio de 2017. Consultado em 21 de junho de 2023 
  39. «Irrigação: Valmont investirá R$ 60 milhões no Brasil para ampliar produção». ISTOÉ Independente. 22 de dezembro de 2020. Consultado em 21 de junho de 2023 
  40. «TI Uberaba (MG)». VLI Logística. Consultado em 7 de fevereiro de 2019 
  41. Schenk, Ana Carolina Dias (31 de outubro de 2020). «Yara do Brasil anuncia aporte adicional de R$ 2,2 bilhões». Diário do Comércio. Consultado em 21 de junho de 2023 
  42. «Fiemg lança programa de reaproveitamento de recursos com indústrias dos distritos - Jornal da Manhã - 46 anos». Jornal da Manhã (Uberaba). Consultado em 8 de fevereiro de 2019 
  43. «Shopping Uberaba | Invista Aqui». www.shoppinguberaba.com.br. Consultado em 8 de fevereiro de 2019 
  44. «Prefeito anuncia início das obras do Praça Uberaba Shopping Center». www.uberaba.mg.gov.br. Consultado em 1 de setembro de 2023 
  45. Renato, Luiz (30 de novembro de 2017). «Promoção de Natal Shopping Uberaba traz presente exclusivo». Em todas. Consultado em 7 de fevereiro de 2019 
  46. «Uberaba (MG) | Cidades e Estados | IBGE». web.archive.org. 1 de setembro de 2023. Consultado em 1 de setembro de 2023 
  47. «Uberaba: Emprego, ocupações, empresas, dados demográficos e educação | Observatório Data MPE Brasil | Observatório Data MPE Brasil». web.archive.org. 1 de setembro de 2023. Consultado em 1 de setembro de 2023 
  48. «Academia de Letras do Triângulo Mineiro». academiadeletrastm.com.br. Consultado em 8 de fevereiro de 2019 
  49. «Geoparque de Uberaba, em Minas, obtém reconhecimento da Unesco». Agência Brasil. 28 de março de 2024. Consultado em 31 de março de 2024. Cópia arquivada em 31 de março de 2024 
  50. Werneck, Gustavo (27 de março de 2024). «Unesco concede título de Geoparque 'Terra de Gigantes' a Uberaba». Estado de Minas. Consultado em 31 de março de 2024. Cópia arquivada em 31 de março de 2024 
  51. «Histórico | Aeroporto de Uberaba | Aena Brasil». web.archive.org. 29 de janeiro de 2024. Consultado em 29 de janeiro de 2024 
  52. Lichmann, Por Wesley (17 de janeiro de 2024). «Azul e Gol podem ampliar voos no interior de MG». AERO Magazine. Consultado em 29 de janeiro de 2024 
  53. «Novo corredor do Sistema BRT/Vetor em Uberaba deve entrar em operação no dia 18 de agosto». G1.com 
  54. «Terminal Sudeste/Gameleiras é inaugurado» 
  55. «Em Uberaba, BRT/Vetor Sudoeste começa a funcionar no próximo sábado». G1 
  56. «Uberaba-nova -- Estações Ferroviárias do Estado de Minas Gerais». www.estacoesferroviarias.com.br. Consultado em 3 de agosto de 2020 
  57. «Amoroso Costa -- Estações Ferroviárias do Estado de Minas Gerais». www.estacoesferroviarias.com.br. Consultado em 13 de setembro de 2020 
  58. «Babaçu -- Estações Ferroviárias do Estado de Minas Gerais». www.estacoesferroviarias.com.br. Consultado em 13 de setembro de 2020 
  59. «Valefértil -- Estações Ferroviárias do Estado de Minas Gerais». www.estacoesferroviarias.com.br. Consultado em 13 de setembro de 2020 
  60. «Batuíra -- Estações Ferroviárias do Estado de Minas Gerais». www.estacoesferroviarias.com.br. Consultado em 13 de setembro de 2020 
  61. «Atual sede UFTM (Universidade Federal do Triângulo Mineiro) - Wikimapia». wikimapia.org. Consultado em 7 de fevereiro de 2019 
  62. Lopes, Andreia de Freitas (31 de outubro de 2017). «Espaços de saúde na história da cidade de Uberaba: o hospital como patrimônio cultural». Universidade Federal de Uberlândia. Programa de Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo. doi:10.14393/ufu.di.2018.1404 
  63. «Institucional – CESUBE». Consultado em 8 de fevereiro de 2019 
  64. www.zoomwi.com.br, Zoom Agência Digital-. «FACTHUS - Faculdade de Talentos Humanos». FACTHUS - Faculdade de Talentos Humanos. Consultado em 8 de fevereiro de 2019 
  65. «Prefeitura Municipal de Uberaba». web.archive.org. 12 de setembro de 2023. Consultado em 12 de setembro de 2023 
  66. «Uberaba sedia 4ª edição da Copa Inter Atléticas; evento deve movimentar R$ 9 milhões na cidade». G1. Consultado em 8 de fevereiro de 2019 

Bibliografia

editar
  • ______, A Igreja em Uberaba, Fundação Cultural de Uberaba, 1987.
  • FERREIRA, Orlando, Terra Madrasta, Tipografia do Brasil Central, Uberaba, 1928.
  • PONTES, Hildebrando de Araújo, A Família Silva e Oliveira, Uberaba, 1944.
  • PONTES, Hildebrando de Araújo, Vida, Casos, Perfis, Arquivo Público Mineiro, 1992.
  • PONTES, Hildebrando de Araújo, Uberaba e a civilização do Brasil Central, Uberaba, s/d.
  • MACEDO, José Felício Buarque de Macedo, A Verdade Histórico Jurídica a propósito das alegações finais sobre a Fábrica da Matriz de Uberaba, São Paulo, Escolas Profissionais Salesianianas, 1912.
  • NABUT, Jorge Alberto, coordenador, Desemboque Documentário Histórico e Cultural, Uberaba, 1986.
  • SAMPAIO, Antônio Borges, Uberaba; História Fatos e Homens, Editora A. L T Mineiro, Uberaba, 1971.
  • SILVA, Antonio José, Uberaba - historia topographica da Freguezia do Uberaba vulgo Farinha Podre, Edição Imprensa Oficial de Minas Gerais, Local de Publicação Ouro Preto, Revista do Arquivo Público Mineiro, Ano / Volume 01, Fascículo 2, Páginas 339-346, Data de publicação 1896, Mês abril/junho.
  • SOUZA, Iná, Fragmentos - Crônicas de Uberaba, Editora Imprensa Oficial de Minas Gerais, 1958.

Ligações externas

editar
 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Uberaba