Abrir menu principal

Lista de presidentes da Bolívia

artigo de lista da Wikimedia

Esta é a lista de presidentes da Bolívia, desde a Declaração de Independência após a conclusão da Guerra de Independência (1825), até os dias atuais.

Presidente da Bolívia
Presidente del Estado Plurinacional de Bolivia
Coat of arms of Bolivia.svg
Brasão de armas da Bolívia
Jeanine Áñez 2016.png
No cargo
Jeanine Áñez
(Interina)

desde 12 de novembro de 2019
Residência Palacio Quemado
Duração 5 anos, (1 reeleição)
Criado em 11 de agosto de 1825
Primeiro titular Simón Bolívar
Sucessão Vice-presidente
Website Presidencia de Bolivia

Antecedentes

As origens da Bolívia são rastreáveis ​​à Revolução de Chuquisaca, de 1809, no Alto Peru,[1] seguida pela revolução La Paz no mesmo ano, que fazia parte das guerras de independência da América Latina contra os governos coloniais espanhóis. Apesar de outras lutas pela independência, os insurgentes imediatamente formaram um governo constitucional que rejeitou qualquer juramento ou compromisso com a Espanha. O governo rebelde também integrou todas as partes da população, incluindo mestiços e indígenas. No entanto, no início de 1810, os rebeldes foram derrotados, com seus líderes executados ou caçados, deixando os países vizinhos do Peru e Argentina lutando pelos controles das áreas do Alto Peru.[2]

No início de 1825, o general Antonio José de Sucre liderou seu exército para o Alto Peru após seu triunfo na Batalha de Ayacucho, em 9 de dezembro de 1824, que encerrou o domínio espanhol sobre o Peru, entrando em La Paz em 9 de fevereiro de 1825. Após sua chegada, ele emitiu um decreto considerou o marco da independência boliviana, convocando uma "Assembleia Geral dos Deputados do Alto Peru" na cidade de Oruro (depois mudou-se para Chuquisaca, atual Sucre) para esclarecer o status político da província.[3] Em 6 de agosto de 1825, os representantes votaram em três alternativas: anexação ao Peru, anexação à Argentina ou total independência e estabelecimento de um estado republicano.[4] A grande maioria dos deputados optaram pela independência, e o Alto Peru foi declarado país no mesmo dia. O general Simón Bolívar era profundamente popular na região e foi imediatamente eleito pela Assembleia Geral como presidente. Para homenagear quem foi considerado um dos grandes libertadores, os delegados escolheram nomear o Alto Peru como "República de Bolívia", transformando-o na Bolívia em 3 de outubro de 1825, ecoando o delegado Manuel Martín Cruz que declarou "Si de Rômulo, Roma; de Bolívar, Bolívia).[5]

Presidentes da Bolívia

Presidente Designação Período Vice-presidente
  José Mariano Serrano Assume a espera

de Simón Bolívar

6 de agosto de 1825

11 de agosto de 1825

Inexistente
  Antonio José de Sucre Assume a espera

de Simón Bolívar

11 de agosto de 1825

12 de agosto de 1825

Inexistente
1   Simón Bolívar Palacios Proclamado pela Assembléia

Constituinte Geral

12 de agosto de 1825

29 de dezembro de 1825

Inexistente
2   Antonio José de Sucre Sucessão pré-institucional 29 de dezembro de 1825

18 de abril de 1828

Cargo Vago
3   José María Pérez de Urdininea Recebe o comando de

Antonio José de Sucre

18 de abril de 1828

2 de agosto de 1828

Cargo Vago
4   José Miguel de Velasco Franco Sucessão constitucional 2 de agosto de 1828

18 de dezembro de 1828

Cargo Vago
  José Ramón de Loayza Pacheco Montagem Convencional 18 de dezembro de 1828

26 de dezembro de 1828

Ele mesmo
5   Pedro Blanco Soto Montagem Convencional 26 de dezembro de 1828

1 de janeiro de 1829

José Ramón de Loayza Pacheco
6   José Miguel de Velasco Franco Montagem Convencional 1 de janeiro de 1829

24 de maio de 1829

Cargo Vago
7   Andrés de Santa Cruz Calahumana Recebe o comando

de José Miguel de Velasco

24 de maio de 1829

17 de fevereiro de 1829

José Miguel de Velasco Franco
Assembleia Geral Constituinte

de 1931

Eleições gerais de 1835 Mariano Enrique Calvo Cuellar
Anarquia entre 17 de fevereiro de 1839 e 22 de fevereiro de 1839 (5 ​​dias).
Liderança militar

22 de fevereiro de 1839 - 28 de dezembro de 1879 (40 anos, 10 meses, 6 dias)

8   José Miguel de Velasco Franco Derruba

Andrés de Santa Cruz

22 de fevereiro de 1839

10 de junho de 1841

Inexistente
9   Sebastián Ágreda Derruba

José Miguel de Velasco

10 de junho de 1841

9 de julho de 1841

Inexistente
10   Mariano Enrique Calvo Cuellar Recebe o comando

de Sebastián Ágreda

9 de julho de 1841

22 de setembro de 1841

Inexistente
Anarquia entre 22 de setembro de 1841 e 27 de setembro de 1841 (5 dias).
11   José Ballivián Segurola Derruba

Mariano Enrique Calvo Cuellar

27 de setembro de 1841

23 de dezembro de 1847

Inexistente
12   Eusebio Guilarte Vera Sucessão constitucional

(Presidente do Conselho Nacional)

23 de dezembro de 1847

2 de janeiro de 1848

Inexistente
Anarquia entre 2 de janeiro de 1848 e 18 de janeiro de 1848 (16 dias).
13   José Miguel de Velasco Franco Derruba

Eusebio Guilarte Vera

18 de janeiro de 1848

6 de dezembro de 1848

Inexistente
14   Manuel Isidoro Belzu Humerez Derruba

José Miguel de Velasco Franco

6 de dezembro de 1848

15 de agosto de 1855

Inexistente
15   Jorge Córdova Eleições gerais de 1855 15 de agosto de 1855

9 de setembro de 1857

Inexistente
16   José María Linares Lizarazu Derruba

Jorge Córdova

9 de setembro de 1857

14 de janeiro de 1861

Inexistente
  José María Achá Valiente Derrubam

José María Linares Lizarazu

(Junta de Governo)

14 de janeiro de 1861

4 de maio de 1861

Inexistente
  Ruperto Fernández
  Manuel Antonio Sánchez
17   José María Achá Valiente Assembléia Nacional

Constituinte

4 de maio de 1861

28 de dezembro de 1864

Inexistente
18   Mariano Melgarejo Valencia Derruba

José María Achá Valiente

28 de dezembro de 1864

15 de janeiro de 1871

Inexistente
19   Agustín Morales Hernández Derruba

Mariano Melgarejo Valencia

15 de janeiro de 1871

27 de novembro de 1872

Inexistente
20   Tomás Frías Ametller Sucessão constitucional

(Presidente do Conselho de Estado)

28 de novembro de 1872

9 de maio de 1873

Inexistente
21   Adolfo Ballivián Coll Eleições gerais de 1873 9 de maio de 1873

31 de janeiro de 1874

Inexistente
22   Tomás Frías Ametller Sucessão constitucional

(Presidente do Conselho de Estado)

31 de janeiro de 1874

4 de maio de 1876

Inexistente
23   Hilarión Daza Groselle Derruba

Tomás Frías Ametller

4 de maio de 1876

28 de dezembro de 1879

Cargo Vago
  Pedro José Domingo de Guerra Recebe o comando de

Hilarión Daza Groselle

(Presidente do Conselho de Ministros)

17de abril de 1879

10 de setembro de 1879

Cargo Vago
Anarquia entre 28 de dezembro de 1879 e 19 de janeiro de 1880 (22 dias).
24   Narciso Campero Leyes Proclamado por vários

departamentos do país

19 de janeiro de 1880

4 de setembro de 1884

1.º

Aniceto Arce Ruiz

2.º

Belisario Salinas

25   Gregorio Pacheco Leyes Eleições gerais de 1884 4 de setembro de 1884

15 de agosto de 1888

1.º

Mariano Baptista Caserta

2.º

Jorge Oblitas

26   Aniceto Arce Ruiz Eleições gerais de 1888 15 de agosto de 1888

11 de agosto de 1892

1.º

José Manuel del Carpio

2.º

Serapio Reyes Ortiz

27   Mariano Baptista Caserta Eleições gerais de 1892 11 de agosto de 1892

— 19 de agosto de 1896

Severo Fernández Alonso Caballero
28   Severo Fernández Alonso Caballero Eleições gerais de 1896 19 de agosto de 1896

12 de abril de 1899

1.º

Rafael Peña de Flores

2.º

Jenaro Sanjinés

Democracia · Liberais

12 de abril de 1899 - 12 de julho de 1920 (21 anos, 3 meses)

  José Manuel Pando Solares Revolução Federal depõe

Severo Fernández Alonso Caballero

(Junta de Governo)

12 de abril de 1899

25 de outubro de 1899

Cargo Vago
  Serapio Reyes Ortiz
  Macario Pinilla Vargas
29   José Manuel Pando Solares Convenção Nacional 25 de outubro de 1899

14 de agosto de 1904

1.º

Lucio Pérez Velasco

2.º

Aníbal Capriles

30   Ismael Montes Gamboa Eleições gerais de 1904 14 de agosto de 1904

12 de agosto de 1909

1.º

Eliodoro Villazón Montaño

2.º

Valentín Abecia

31   Eliodoro Villazón Montaño Eleições gerais de 1909 12 de agosto de 1909

14 de agosto de 1913

1.º

Macario Pinilla

2.º

Juan Misael Saracho

32   Ismael Montes Gamboa Eleições gerais de 1913 14 de agosto de 1913

15 de agosto de 1917

1.º

Juan Misael Saracho

2.º

José Carrasco

33   José Gutiérrez Guerra Eleições gerais de 1917 15 de agosto de 1917

12 de julho de 1920

1.º

Ismael Vázquez Virreira

2.º

José Santos Quinteros

Democracia · Republicanos

13 de julho de 1920 - 16 de maio de 1936 (15 anos, 10 meses, 3 dias)

  Bautista Saavedra Mallea Derrubam

José Gutiérrez Guerra

(Junta de Governo)

13 de julho de 1920

28 de janeiro de 1921

Cargo Vago
  José María Escalier
  José Manuel Ramírez Martínez
34   Bautista Saavedra Mallea Convenção nacional 28 de janeiro de 1921

3 de setembro de 1925

Não assumiu
35   Felipe Segundo Guzmán Sucessão constitucional como presidente do senado federal 3 de setembro de 1925

10 de janeiro de 1926

Cargo Vago
36   Hernando Siles Reyes Eleições gerais de 1925 10 de janeiro de 1926

28 de maio de 1930

Abdón Saavedra Mallea
Sucessão inconstitucional (28 de maio de 1930 a 28 de junho de 1930)
  Conselho de Ministros Sucessão inconstitucional 28 de junho de 1930 Cargo Vago
37   Carlos Blanco Galindo Derruba o conselho de ministros

(Presidente da Junta de Governo)

28 de junho de 1930

5 de março de 1931

Cargo Vago
38   Daniel Salamanca Urey Eleições gerais de 1931 5 de março de 1931

1 de dezembro de 1934

José Luis Tejada Sorzano
39   José Luis Tejada Sorzano Sucessão inconstitucional 1 de dezembro de 1934

16 de maio de 1936

Cargo Vago
Transição da Velha Ordem / Revolução

16 de maio de 1936 - 11 de abril de 1952 (15 anos, 10 meses, 26 dias)

  Germán Busch Becerra Derruba

José Luis Tejada Sorzano

(Presidente da Junta de Governo)

16 de maio de 1936

22 de maio de 1936

Cargo Vago
40   David Toro Ruilova Derruba

José Luis Tejada Sorzano

(Presidente da Junta de Governo)

22 de maio de 1936

13 de julho de 1937

Cargo Vago
41   Germán Busch Becerra Derruba

David Toro Ruilova

(Presidente da Junta de Governo)

13 de julho de 1937

23 de agosto de 1939

Enrique Baldivieso Aparicio
42   Carlos Quintanilla Quiroga O comando é jogado

após a morte de

Germán Busch Becerra

23 de agosto de 1939

15 de abril de 1940

Inexistente
43   Enrique Peñaranda del Castillo Eleições gerais de 1940 15 de abril de 1940

20 de dezembro de 1943

Inexistente
44   Gualberto Villarroel López Derruba

Enrique Peñaranda del Castillo

(Presidente da Junta de Governo)

20 de dezembro de 1943

21 de julho de 1946

Julian V. Montellano Carrasco
45   Néstor Guillén Olmos Levantamento popular

depõe Gualberto Villarroel López

(Presidente da Junta de Governo)

21 de julho de 1946

17 de agosto de 1946

Cargo Vago
46   Tomás Monje Gutiérrez Recebe o comando

de Néstor Guillén Olmos

(Presidente da Junta de Governo)

17 de agosto de 1946

10 de março de 1947

Cargo Vago
47   Enrique Hertzog Garaizabal Eleições gerais de 1947 10 de março de 1947

24 de outubro de 1949

Mamerto Urriolagoitia Harriague
48   Mamerto Urriolagoitia Harriague Sucessão constitucional

como vice-presidente

24 de outubro de 1949

16 de maio de 1951

Cargo Vago
49   Hugo Ballivián Rojas Recebe o comando de

Mamerto Urriolagoitia Harriague

(Presidente da Junta de Governo)

16 de maio de 1951

11 de abril de 1952

Cargo Vago
Revolução Nacional

11 de abril de 1952 - 4 de novembro de 1964 (12 anos, 6 meses, 24 dias)

  Hernán Siles Zuazo Revolução nacional depõe

Hugo Ballivián Rojas

11 de abril de 1952

15 de abril de 1952

Ele mesmo
50   Víctor Paz Estenssoro Revolução nacional depõe

Hugo Ballivián Rojas

15 de abril de 1952

6 de agosto de 1956

Hernán Siles Zuazo
51   Hernán Siles Zuazo Eleições gerais de 1956 6 de agosto de 1956

6 de agosto de 1960

Ñuflo Chávez Ortiz
52   Víctor Paz Estenssoro Eleições gerais de 1960 6 de agosto de 1960

4 de novembro de 1964

Juan Lechín Oquendo
Eleições gerais de 1964 René Barrientos Ortuño
Ditadura militar

5 de novembro de 1964 - 21 de julho de 1978 (13 anos, 8 meses, 16 dias)

  René Barrientos Ortuño Derruba

Víctor Paz Estenssoro

(Junta de Governo)

5 de novembro de 1964 Cargo Vago
  Alfredo Ovando Candia Cargo Vago
53   René Barrientos Ortuño Derruba

Víctor Paz Estenssoro

(Presidente da Junta de Governo)

5 de novembro de 1964

26 de maio de 1965

Cargo Vago
  René Barrientos Ortuño A co-presidência é estabelecida 26 de maio de 1965

2 de janeiro de 1966

Cargo Vago
  Alfredo Ovando Candia
54   Alfredo Ovando Candia A co-presidência é eliminada 2 de janeiro de 1966

6 de dezembro de 1966

Cargo Vago
55   René Barrientos Ortuño Eleições gerais de 1966 6 de dezembro de 1966

27 de abril de 1969

Luis Adolfo Siles Salinas
56   Luis Adolfo Siles Salinas Sucessão constitucional

como vice-presidente

27 de abril de 1969

26 de setembro de 1969

Cargo Vago
57   Alfredo Ovando Candia Derruba

Luis Adolfo Siles Salinas

26 de setembro de 1969

6 de outubro de 1970

Cargo Vago
  Efraín Guachalla Ibáñez Derrubam

Alfredo Ovando Candia

(Junta de Governo)

6 de outubro de 1970 Cargo Vago
  Fernando Sattori Ribera
  Alberto Albarracín Crespo
58   Juan José Torres Gonzáles Derruba a

junta de governo

7 de outubro de 1970

21 de agosto de 1971

Cargo Vago
59   Hugo Banzer Suárez Derruba

Juan José Torres Gonzáles

21 de agosto de 1971

21 de julho de 1978

Cargo Vago
Ditadura / Transição para a Democracia

21 de julho de 1978 - 10 de outubro de 1982 (4 anos, 2 meses, 19 dias)

  Víctor González Fuentes Recebem o comando de

Hugo Banzer Suárez

(Junta de Governo)

21 de julho de 1978 Cargo Vago
  Alfonso Villalpando Armaza
  Gutemberg Barroso Hurtado
60   Juan Pereda Asbún Derruba

Hugo Banzer Suárez

21 de julho de 1978

24 de novembro de 1978

Cargo Vago
61   David Padilla Arancibia Derruba

Juan Pereda Asbún

24 de novembro de 1978

8 de agosto de 1979

Cargo Vago
62   Wálter Guevara Arze Congresso nacional 8 de agosto de 1979

1 de novembro de 1979

Cargo Vago
63   Alberto Natusch Busch Derruba

Wálter Guevara Arze

1 de novembro de 1979

16 de novembro de 1979

Cargo Vago
64   Lidia Gueiler Tejada Congresso nacional 16 de novembro de 1979

17 de julho de 1980

Cargo Vago
65   Luis García Meza Tejada Derruba

Lidia Gueiler Tejada

(Presidente da Junta de Governo)

17 de julho de 1980

4 de agosto de 1981

Cargo Vago
  Celso Torrelio Villa Recebe o comando de

Luis García Meza Tejada

(Junta de Governo)

4 de agosto de 1981

4 de setembro de 1981

Cargo Vago
  Waldo Bernal Pereira
  Óscar Pammo Rodríguez
66   Celso Torrelio Recebe o comando da

junta de governo

4 de setembro de 1981

19 de julho de 1982

Cargo Vago
  Ángel Mariscal Gómez Recebem o comando de

Celso Torrelio Villa

(Junta de Governo)

19 de julho de 1982

21 de julho de 1982

Cargo Vago
  Natalio Morales Mosquera
  Óscar Pammo Rodríguez
67   Guido Vildoso Recebe o comando de

Celso Torrelio Villa

21 de julho de 1982

10 de outubro de 1982

Cargo Vago
68   Hernán Siles Eleições gerais de 1980 10 de outubro de 1982

6 de agosto de 1985

Jaime Paz Zamora
69   Víctor Paz Estenssoro Eleições gerais de 1985 6 de agosto de 1985

6 de agosto de 1989

Julio Garrett Ayllón
70   Jaime Paz Zamora Eleições gerais de 1989 6 de agosto de 1989

6 de agosto de 1993

Luis Ossio Sanjinés
71   Gonzalo Sánchez de Lozada Eleições gerais de 1993 6 de agosto de 1993

6 de agosto de 1997

Víctor Hugo Cárdenas Conde
72   Hugo Banzer Eleições gerais de 1997 6 de agosto de 1997

7 de agosto de 2001

Jorge Quiroga
73   Jorge Quiroga Sucessão constitucional

como vice-presidente

7 de agosto de 2001

6 de agosto de 2002

Cargo Vago
74   Gonzalo Sánchez de Lozada Eleições gerais de 2002 6 de agosto de 2002

17 de outubro de 2004

Carlos Mesa
75   Carlos Mesa Sucessão constitucional

como vice-presidente

17 de outubro de 2004

9 de março de 2005

Cargo Vago
76   Eduardo Rodríguez Sucessão constitucional

como presidente do

Supremo Tribunal de Justiça da Bolívia

9 de março de 2005

22 de janeiro de 2006

Cargo Vago
77   Evo Morales[6] Eleições gerais de 2006 22 de janeiro de 2006

10 de novembro de 2019

Álvaro García Linera
Eleições gerais de 2009
Eleições gerais de 2014
78 Jeanine Áñez[7][8][9][10][11] Sucessão constitucional

como vice-presidente do Senado boliviano

12 de novembro de 2019

atualmente

Cargo Vago

Ver também

Referências

  1. Press, Europa (25 de maio de 2017). «La Revolución de Chuquisaca, 207 años del Primer Grito Libertario de América». www.notimerica.com. Consultado em 11 de novembro de 2019 
  2. «Doctrina del libertador / Simón Bolívar; prólogo Augusto Mijares; compilación, notas y cronología Manuel Pérez Vila | Biblioteca Virtual Miguel de Cervantes». www.cervantesvirtual.com. Consultado em 11 de novembro de 2019 
  3. «La independencia de Bolivia y el Decreto de 9 de febrero de 1825». Urgentebo (em espanhol). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  4. «El 'país viable' que convenció a Bolívar - La Razón». www.la-razon.com. Consultado em 11 de novembro de 2019 
  5. Press, Europa (4 de setembro de 2018). «¿Por qué Bolivia se llama Bolivia?». www.notimerica.com. Consultado em 11 de novembro de 2019 
  6. «Evo Morales renuncia à presidência da Bolívia». G1. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  7. «Jeanine Áñez se declara presidente da Bolívia em Congresso sem quórum». G1. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  8. «Áñez asume la Presidencia de Bolivia ante vacancia y aplicando la sucesión constitucional | EL DEBER». www.eldeber.com.bo (em espanhol). Consultado em 13 de novembro de 2019 
  9. «Em manobra, senadora se declara presidente da Bolívia sem votação no Congresso». Folha de S.Paulo. 12 de novembro de 2019. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  10. «Senadora opositora se declara presidente da Bolívia em sessão esvaziada - Internacional». Estadão. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  11. Clarín.com. «Jeanine Áñez asumió la presidencia de Bolivia: "Me comprometo a tomar todas las medidas necesarias para pacificar el país"». www.clarin.com (em espanhol). Consultado em 13 de novembro de 2019