Luísa da Dinamarca

aristocrata dinamarquesa

Luísa Carolina Josefina Sofia Tira Olga da Dinamarca (Palácio de Amalienborg, 17 de fevereiro de 1875 - Castelo de Ratibořice, 4 de abril de 1906) foi a filha mais velha do rei Frederico VIII da Dinamarca e da sua esposa, a princesa Luísa da Suécia e da Noruega.

Luísa
Princesa de Eschaumburgo-Lipa
Cônjuge Frederico de Eschaumburgo-Lipa
Descendência Maria Luísa de Eschaumburgo-Lipa
Cristiano de Eschaumburgo-Lipa
Estefânia de Eschaumburgo-Lipa
Casa Schleswig-Holstein
Lippe
Nome completo em dinamarquês: Louise Caroline Josephine Sophie Thyra Olga
Nascimento 17 de fevereiro de 1875
  Palácio de Amalienborg, Copenhaga, Dinamarca
Morte 4 de abril de 1906 (31 anos)
  Castelo de Ratibořice, Hradec Králové, Reino da Boémia
Pai Frederico VIII da Dinamarca
Mãe Luísa da Suécia

Primeiros anosEditar

 
A princesa Luísa com a sua mãe, a princesa Luísa da Suécia.

A princesa Luísa nasceu no Palácio de Amalienborg, em Copenhaga, a 17 de fevereiro de 1875. O seu pai era o príncipe-herdeiro Frederico da Dinamarca, depois rei Frederico VIII, e a sua mãe era a rainha Luísa da Suécia, filha do rei Carlos XV da Suécia e da Noruega.

CasamentoEditar

Luísa casou-se com o príncipe Frederico de Eschaumburgo-Lipa, no Palácio de Amalienborg, em Copenhaga, no dia 5 de maio de 1896. Juntos, tiveram três filhos.

O casamento foi infeliz e a princesa Luísa passava grandes períodos de tempo com a sua família na Dinamarca, chegando a ficar entre dois a três meses seguidos. O seu pai também a ia visitar todos os anos.

MorteEditar

A princesa Luísa morreu no Castelo de Ratiboritz, a 4 de Abril de 1906, apenas com cinco horas de diferença do seu sogro, o príncipe Guilherme de Eschaumburgo-Lipa, que morreu no castelo da família em Nachod, na Boémia.[1] A causa oficial da morte da princesa Luísa foi uma "inflamação no cérebro", causada por uma meningite, depois de ela estar doente durante muito tempo. No entanto, há rumores de que a princesa se tentou afogar no lago do castelo na propriedade do marido, Ratiboritz, e adoeceu nessa tentativa, o que, eventualmente, levou à sua morte.

DescendênciaEditar

Frederico e Luísa tiveram três filhos:

  • Maria Luísa de Eschaumburgo-Lipa (10 de fevereiro de 1897 – 1 de outubro de 1938), casou-se com o príncipe Frederico Sigismundo da Prússia; com descendência. O príncipe Frederico morreu de uma queda de um cavalo.
  • Cristiano de Eschaumburgo-Lipa (20 de fevereiro de 1898 – 13 de julho de 1974), casou-se com a sua prima direita, a princesa Teodora da Dinamarca; com descendência.
  • Estefânia de Eschaumburgo-Lipa (19 de dezembro de 1899 – 2 de maio de 1925), casou-se com Vítor Adolfo, Príncipe de Bentheim e Steinfurt e teve dois filhosː o príncipe Alexis (30 de julho de 1922 – 2 de dezembro de 1943, morto em acção durante a Segunda Guerra Mundial) o príncipe Cristiano (n. 9 dezembro de 1923). Estefânia morreu ao dar à luz dois rapazes gémeos. Ambos os rapazes morreram a 2 de Maio de 1925, um nasceu morto e o outro morreu passadas algumas horas.

GenealogiaEditar

Os antepassados de Luísa da Dinamarca em três gerações[2]
Luísa da Dinamarca Pai:
Frederico VIII da Dinamarca
Avô paterno:
Cristiano IX da Dinamarca
Bisavô paterno:
Frederico Guilherme, Duque de Schleswig-Holstein-Sonderburg-Glücksburg
Bisavó paterna:
Luísa Carolina de Hesse-Cassel
Avó paterna:
Luísa de Hesse-Cassel
Bisavô paterno:
Guilherme de Hesse-Cassel
Bisavó paterna:
Luísa Carlota da Dinamarca
Mãe:
Luísa da Suécia
Avô materno:
Carlos XV da Suécia
Bisavô materno:
Óscar I da Suécia
Bisavó materna:
Josefina de Leuchtenberg
Avó materna:
Luísa dos Países Baixos
Bisavô materno:
Frederico dos Países Baixos
Bisavó materna:
Luísa da Prússia (1808–1870)

Referências

  1. «Prince and Princess Dead». The New York Times (Viena). 5 de Abril de 1906 
  2. «- Person Page 10334». www.thepeerage.com. Consultado em 24 de fevereiro de 2016 
  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.