Abrir menu principal

Luena (Angola)

É uma cidade e comuna angolana, sede do município de Moxico e capital da província de Moxico.
Luena
Jardim do Palácio do Governador, em Luena, em 2010.
Jardim do Palácio do Governador, em Luena, em 2010.
Luena está localizado em: Angola
Luena
Localização de Luena em Angola
Coordenadas 11° 46' 58" S 19° 54' 46" E
Província Moxico
País  Angola
População (2018)
 - Total 320 000

Luena, também grafada como Lwena, é uma cidade e comuna angolana, sede do município de Moxico e capital da província de Moxico.

Segundo as projeções populacionais de 2018, elaboradas pelo Instituto Nacional de Estatística, conta com uma população aproximada de 320 000 habitantes.[1][2]

Foi conhecida como "Vila Luso" durante o período colonial.

HistóriaEditar

Conhecida inicialmente pelo nome de "região Luvale", o primeiro português que viajou de Benguela para a região de Luena foi José de Assunção e Melo, em missão comercial, em 1794.[3]

ColonizaçãoEditar

A efetiva expedição de ocupação portuguesa só aconteceu em 3 março de 1895, após o tratado que firmou o Protetorado Lunda-Chócue. A missão foi chefiada pelo tenente-coronel Trigo Teixeira. Nesta expedição o militar transferiu definitivamente o Moxico-Velho para aonde atualmente está assentada a cidade de Luena, na época recebendo o nome de "Moxico-Novo".[3] Em Moxico-Novo o tenente-coronel Trigo Teixeira estabeleceu uma Colônia Penal Militar Agrícola, que depois tornou-se a Fortaleza Ferreira de Almeida.[4]

Em 25 de fevereiro de 1922, o Moxico-Novo passou a chamar‐se Vila Luso, em virtude da visita do governador colonial José Norton de Matos para supervisionar as obras do Caminho de Ferro de Benguela, que acabava de chegar na localidade.[3] O nome Vila Luso era uma homenagem à cidade de Luso, em Portugal.[4]

Em 18 de maio de 1956 as autoridades coloniais resolvem alterar o estatuto jurídico de Vila Luso dando a ela o título de cidade, mais apropriado para localidades que eram capitais distritais. No ano seguinte iniciou-se um extenso projeto de obras públicas na cidade.[4]

Período das guerrasEditar

Durante a Guerra de Independência de Angola, na década de 1960, partindo de Luau, Luena foi tomada pelo MPLA, numa ousada operação que expulsou os portugueses. A partir de 1973 a região começa a sofrer diversos ataques da UNITA e da Força de Defesa da África do Sul, com o MPLA perdendo o controle da cidade para o exército estrangeiro em 1975, durante a Operação Savana.[5]

De 11 de novembro de 1975 a janeiro de 1976, já na Guerra Civil Angolana, as Forças Armadas Populares de Libertação de Angola (FAPLA) travaram grandes embates para a expulsão das tropas invasoras sul-africanas, na que ficou conhecida como "batalha do Luso". A cidade de Luena foi libertada depois de dois meses de ocupação estrangeira.[5]

Em 1975/1976, como a cidade tinha um nome português que identificava de alguma forma esta região com o país colonizador, o governo angolano decidiu mudar o sua denominação, dando-lhe o nome do rio Luena, que banha a região.[6]

Foi em Luena que ocorreram alguns episódios que finalizaram a Guerra Civil Angolana, sendo uma das bases de operações decisivas das Forças Armadas de Angola durante batalhas finais que levaram a morte de Jonas Savimbi, líder da UNITA, encerrando o conflito, em 2002.

Durante as guerras muitas ONG trabalharam em Luena, incluindo MSF Belgique, Jesuit Relief Service, GOAL Irlanda, Vietnam Veterans e Medair.

GeografiaEditar

 
Igreja de Nossa Senhora das Vitórias do Luena, em 2011.

Segundo a classificação climática de Köppen-Geiger predomina na cidade o clima subtropical úmido (Cwa), com pluviometria média anual de cerca de 1200 mm e temperatura média de 21ºC.

A cidade situa-se numa área com altitudes médias de 1350 metros acima do nível do mar.

SubdivisõesEditar

A cidade é constituída por diversos bairros. Alguns destes são: Nazaji, Popular, Mandembué, Zorro, Saíde Mingas, Santa Rosa, Sinai-Velho, Sinai-Novo, Aço, Capango, Cuenha, Chifuchi, Alto Campo e Zona Verde.

DemografiaEditar

A capital do Moxico é habitada por diversos grupos étnicos, sendo que os mais numerosos são os chócues e ganguelas, além de grupos menores luvales, luenas, ovimbundos, ambundos, luchazes e lundas.

InfraestruturaEditar

TransportesEditar

Pela rodovia EN-250 Luena consegue acesso à Chicala, ao oeste, e; a Léua, a leste. Pela EN-180 tem-se acesso a Camanongue, ao norte, e; ao Lucusse, ao sul.

A cidade é conectada pelo Caminho de Ferro de Benguela ao Porto do Lobito, na costa atlântica angolana. É um importante corredor de escoamento da produção local, bem como para o transporte de passageiros. Também dá acesso ao Luau, no extremo-leste do país.[7]

A cidade também é servida pelo Aeroporto Comandante Dangereux.[8]

EducaçãoEditar

A cidade do Luena possui duas instituições de ensino de grande relevo, sendo o Instituto Médio de Administração e Gestão do Luena, de nível médio-técnico, e; a Escola Superior Politécnica do Moxico, de ensino superior, uma das unidades da Universidade José Eduardo dos Santos.

Cultura e lazerEditar

Em Luena existem alguns pontos de interesse, entre eles encontra-se a Reserva Florestal do Luena. Esta floresta ocupa uma área de 1800 Km² e é demarcada pelos rios Luena e Camege, além do Lago Dilolo. Tem também o Parque Nacional da Cameia.

Algumas das principais construções de Luena são a Igreja de Nossa Senhora das Vitórias do Luena, as ruínas do Forte de Dilolo, as Ruínas do Moxico Velho e o Sítio Arqueológico do rio Cassai, onde se encontram pedras gravadas com pegadas de pessoas, animais, entre outros sinais.[9]

Uma das principais festividades da cidade é a Procissão do Corpo de Deus, promovida pela Diocese de Luena.

A principal prática esportiva da cidade é o futebol, tanto que exite até uma equipa profissional, a Futebol Clube Bravos do Maquis, que joga seus campeonatos no Girabola.

Referências

  1. Schmitt, Aurelio. Município de Angola: Censo 2014 e Estimativa de 2018. Revista Conexão Emancipacionista. 3 de fevereiro de 2018.
  2. Censo 2014 : 350 803, accessdate: February 18, 2017
  3. a b c Província do Moxico completa 90 anos. Portal Angop. 16 de setembro de 2007.
  4. a b c Luena (Vila Luso). Património de Influência Portuguesa. [s/d].
  5. a b Memórias das batalhas que levaram à reconquista da cidade do Luena. Jornal de Angola. 29 de novembro de 2014.
  6. Moxico: Cidade do Luena existe há 60 anos. Portal Angop. 18 de maio de 2016.
  7. Bié: CFB abre rota Cuito-Luena. Portal Angop. 17 de julho de 2018.
  8. Moxico: Aeroporto "Comandante Dangereux" reinaugurado quarta-feira. Portal Angop. 19 de agosto de 2014.
  9. Luena. Welcome to Angola. 2019.

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre geografia de Angola, integrado no Projecto Angola, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.