Luiz Beltrão

Luiz Beltrão de Andrade Lima (Olinda, 8 de agosto de 1918 — Brasília, 24 de outubro de 1986) foi um jornalista, escritor e pesquisador brasileiro. Foi pioneiro nos estudos da comunicação popular no Brasil.[1][2] [3]; desenvolveu a área de estudo chamada folkcomunicação.

Luiz Beltrão
Nome completo Luiz Beltrão de Andrade Lima
Conhecido(a) por folkcomunicação
Nascimento 8 de agosto de 1918
Olinda, Pernambuco, Brasil
Morte 24 de outubro de 1986 (68 anos)
Brasília
Nacionalidade Brasil Brasileira
Alma mater Faculdade de Direito do Recife
Principais trabalhos Os senhores do mundo (1951)
Prémios Prêmio Literário Othon Bezerra de Mello (1951)


BiografiaEditar

Beltrão nasceu no ano de 1918 em Olinda, Pernambuco. Vindo de família católica devota, estudou no Seminário daquela cidade[4] e no Ginásio Pernambucano e formou-se em Ciências Jurídicas pela Faculdade de Direito do Recife. Beltrão entrou na carreira jornalística em 1936, como repórter do Diário de Pernambuco.[1] Escreveu reportagens e participou de congressos jornalísticos no Brasil e que exterior, entrando em contato com estudiosos da comunicação. Foi membro da Associação da Imprensa de Pernambuco (AIP), eleito presidente entre 1951 e 1957.[3]

Beltrão escreveu a monografia Iniciação à teoria do jornalismo em 1959, O livro ganhou o prêmio Orlando Dantas; a partir daí Beltrão se concentra na carreira acadêmica. Beltrão foi convidado a ensinar ética e técnica do jornalismo na Faculdade de Filosofia Nossa Senhora de Lourdes, em João Pessoa. Em 1961 passa a lecionar na Universidade Católica de Pernambuco, onde estabelece o curso de Jornalismo e fundou o Instituto de Ciências da Informação (ICINFORM) Em 1965 fundou a revista Comunicações e Problemas, o primeiro periódico científico brasileiro especializado na área.

Ao estudar os ex-votos, objetos ofertados às igrejas pelos fiéis como gratidão por um pedido atendido, Beltrão os viu como forma de comunicação das classes populares, que por meio de manifestações culturais, folclóricas transmitem mensagens a seu destinatário, sem intermédio dos meios de comunicação de massa.[4] Esse estudo originou sua monografia Folkcomunicação: Um estudo dos agentes e dos meios populares de informação de fatos e expressão de idéias, que viria a originar uma nova disciplina no campo da comunicação.

Em 1965 é convidado a lecionar na Universidade de Brasília. Lá defende sua tese diante de uma banca composta por, entre outros, Darcy Ribeiro. Aprovado, Beltrão se torna o primeiro doutor em comunicação do Brasil. O pesquisador dirgiu o Departamento de Comunicação da UnB até 1969. Após deixar a instituição, Beltrão integrou o Centro de Estudos Universitários de Brasília (CEUB).[5]

Seguiu pesquisando e escrevendo livros teóricos e ficção, tendo sido eleito para a Academia Brasiliense de Letras. Beltrão morreu em 24 de outubro de 1986.

HomenagensEditar

Em 1997, a Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (INTERCOM) instituiu o prêmio anual Luiz Beltrão de Ciências da Comunicação, destinado a pesquisadores e instituições de destaque na área.[6]

BibliografiaEditar

Monografias, teses e obras de referênciaEditar

  • Iniciação à teoria do jornalismo (1959)
  • Métodos de enseñanza de la técnica del periodismo (1963)
  • Técnicas de Jornal (1964)
  • Folkcomunicação: Um estudo dos agentes e dos meios populares de informação de fatos e expressão de idéias- monografia (1967), mais tarde publicada em livro com o nome de Comunicação e folclore (1971)
  • Imprensa informativa: técnica da notícia e da reportagem no jornal diário. (1969)
  • Sociedade de massa: comunicação e literatura (1972)
  • Fundamentos científicos da comunicação (1974)
  • Jornalismo Interpretativo (1976)
  • O Índio, um mito Brasileiro (1977)
  • Jornalismo opinativo (1980)
  • Folkcomunicação: A comunicação dos marginalizados (1980)
  • Subsídios para uma teoria da comunicação de massas (1986)

Obras literáriasEditar

  • Os senhores do mundo (1950)
  • Itinerário da China (1959)
  • Quilômetro zero (1961)
  • As sombras do ciclone (1968)
  • A serpente no atalho (1974)
  • A greve dos desempregados (1984)
  • Contos de Olanda (1985)

Referências

  1. a b Marques de Melo, José (1999). «Luiz Beltrão: pioneiro dos estudos de folk-comunicação no Brasil». Revista Latina de Comunicación Social,21. LAboratorio de Tecnologías de la Información y Nuevos Análisis de Comunicación Social, Universidad de La Laguna. Consultado em 10 de Fevereiro de 2017 
  2. Beltrão, Luiz; Quirino, Newton de Oliveira (1 de janeiro de 1986). Subsídios para uma teoria da comunicação de massa. [S.l.]: Summus Editorial. ISBN 9788532302434 
  3. a b Costa, Luiz Carlos Guimarães da (1 de janeiro de 2005). História da literatura brasiliense. [S.l.]: Thesaurus Editora. ISBN 9788570625151 
  4. a b Gordo, Luís Erlin Gomes (30 de junho de 2015). Ex-votos: A saga da comunicção perseguida. [S.l.]: Ação Social Claretiana (Editora Ave-Maria). ISBN 9788527615723 
  5. «INTERCOM realiza Jornadas Beltranianas para discutir atualidade do pensamento de Luiz Beltrão» 
  6. «Portal Intercom». Portal Intercom. Consultado em 11 de fevereiro de 2017