Lund (Suécia)

Suécia Lund

Lunda

 
  Cidade  
Catedral de Lund
Catedral de Lund
Símbolos
Brasão de armas de Lund
Brasão de armas
Localização
Lund está localizado em: Suécia
Lund
Localização de Lund na Suécia
Coordenadas 55° 42' N 13° 12' E
Região Gotalândia
Província Escânia
Condado Escânia
Comuna Lund
Características geográficas
Área total 26,7 km²
População total (2018) 92 365 hab.
Densidade 3 459,4 hab./km²
Website www.lund.se

Lund (em sueco: Lund; pronúncia /ˈlɵnːd/; Nuvola apps arts.svg ouça a pronúncia) ou Lunda é uma cidade do sudoeste da Suécia, situada na província da Escânia. É a sede da comuna de Lund, pertencente ao condado da Escânia. Pertence à Área Metropolitana de Malmö, estando situada a 18 quilômetros da cidade de Malmö. Segundo censo de 2011 havia 92 365 habitantes.[1][2][3][4][5][6]

Etimologia e usoEditar

O nome geográfico Lund deriva da palavra lund (arvoredo), talvez em alusão a um pequeno bosque sagrado de espinheiros no local. A cidade está mencionada como Lunde, no século XI, e Lundy, no século XII. [7][8]

Em textos em português costuma ser usada a forma original Lund. [9]

HistóriaEditar

 
Imagem de Lund na década de 1580, segundo a obra Civitates orbis terrarum, de Frans Hogenberg.

Lund foi fundada no século X, sendo assim, a par de Sigtuna, uma das mais antigas cidades da Suécia. Foi um importante centro religioso e político da Dinamarca a partir do século XII. No século XII foi elevada a sede de arcebispado, sendo mesmo o centro religioso de todos os países nórdicos, assim como um importante polo irradiador de cultura nesses países. Com a ascensão da cidade vizinha de Malmö, nos séculos XIII e XIV, Lund perdeu muito da sua posição central. Passou então a ser principalmente um poderoso centro religioso. Com a reforma protestante de 1536, essa posição foi enfraquecida, tendo o arcebispado sido extinto. O comércio entrou igualmente em declínio, mas a produção local artesanal aumentou. Pelo Tratado de Roskilde em 1658, Lund passou a pertencer à Suécia. Em 1668 foi fundada a Universidade de Lund, com a finalidade de suequizar a antiga região dinamarquesa, e a cidade adquiriu então o carácter de ”aldeia académica”. Nos séculos XIX e XX, Lund voltou a crescer demografica e economicamente. Com a chegada da ligação ferroviária, a cidade ganhou de novo preponderância comercial e industrial [10][11][12]

ComunicaçõesEditar

A cidade de Lund é atravessada pela estrada europeia E22 (Trelleborg-Malmö-Lund-Kristianstad), e é também um importante nó ferroviário, onde se encontram a Linha do Sul (Malmö-Lund-Estocolmo) e a Linha da Costa Oeste (Lund-Gotemburgo). A estrada Malmö-Lund foi a primeira autoestrada da Suécia, construída em 1953. [13]

TurismoEditar

O Carnaval de Lund (Lundakarnevalen) é realizado de 4 em 4 anos, com a participação de uns 5 000 estudantes, e atraindo uns 100 000 visitantes. [10]

PatrimónioEditar

A catedral data do século X [14] e a universidade do século XVII. [10][15]

Cidades geminadasEditar

Lund está geminada com:[16]

Referências

  1. Ernby 2001, p. 368.
  2. Magnusson 2004, p. 213.
  3. Jönsson 2019.
  4. CP 2018.
  5. «Lund-Malmö» (em inglês). Google Maps. Consultado em 2 de março de 2020 
  6. Harlén, Hans; Eivy Harlén (2003). «Lund». Sverige från A till Ö [A Suécia de A a Ö]. Geografisk-historisk uppslagsbok (em sueco). Estocolmo: Kommentus. p. 272. 583 páginas. ISBN 91-7345-139-8 
  7. Wahlberg, Mats (2003). «Lund». Svenskt ortnamnslexikon (Dicionário dos nomes das localidades suecas) (em sueco). Uppsala: Språk- och folkminnesinstitutet e Institutionen för nordiska språk vid Uppsala universitet. p. 199. 422 páginas. ISBN 91-7229-020-X 
  8. Anders Andrén; et al. «Lund» (em sueco). Nationalencyklopedin (Enciclopédia Nacional Sueca). Consultado em 2 de março de 2020 
  9. Igor Pierin. «A instabilidade de perfis formados a frio em situação de incêndio.» (PDF). Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Consultado em 2 de março de 2020. Os resultados do programa de análise térmica são validados com o programa Super Tempcalc desenvolvidos em Lund, Suécia... 
  10. a b c Ottosson 2008, p. 260-261.
  11. Svensson, Lars (2001). «Lund». Värt att se i Sverige [Para ver na Suécia]. En reseguide (em sueco). Estocolmo: Bonnier. p. 180. 383 páginas. ISBN 9100571903 
  12. Anders Andrén; et al. «Lund» (em sueco). Nationalencyklopedin (Enciclopédia Nacional Sueca). Consultado em 2 de março de 2020 
  13. Lidman Production AB (texto) e Matton (fotografia) (2011). «Skåne». Libers stora junioratlas (em sueco). Estocolmo: Liber. p. 13. 144 páginas. ISBN 9789147809028 
  14. Diocese de Lunda 2019.
  15. Harlén, Hans; Eivy Harlén (2003). «Lund». Sverige från A till Ö [A Suécia de A a Ö]. Geografisk-historisk uppslagsbok (em sueco). Estocolmo: Kommentus. p. 272. 583 páginas. ISBN 91-7345-139-8 
  16. Lunda 2013.

BibliografiaEditar

  • Ernby, Birgitta; Gellerstam, Martin; Malmgren, Sven-Göran; Axelsson, Per; Fehrm, Thomas (2001). «Lund». Norstedts första svenska ordbok (em sueco). Estocolmo: Norstedts ordbok. p. 767. ISBN 91-7227-186-8 
  • Jönsson, Anders (2019). «Piteå». Enciclopédia Nacional Sueca (em sueco). Gotemburgo: Universidade de Gotemburgo 
  • Ottosson, Mats; Åsa Ottosson (2008). «Lund». Upplev Sverige. En guide till upplevelser i hela landet (em sueco). Estocolmo: Wahlström Widstrand. 527 páginas. ISBN 9789146215998 

Ligações externasEditar

O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Lund (Suécia)