Abrir menu principal
Mário da Graça Machungo
Nascimento 1 de dezembro de 1940 (78 anos)
Maxixe
Cidadania Moçambique
Ocupação político

Mário Fernandes da Graça Machungo (nascido em 1 de dezembro de 1940) foi um político moçambicano.

Como membro da FRELIMO, ocupou vários cargos ministeriais após a independência de Moçambique. Foi Ministro da Indústria e Comércio de 1975 a 1976, Ministro da Indústria e Energia de 1976 a 1978, Ministro da Agricultura de 1978 a 1980 e Ministro do Planeamento e Desenvolvimento de 1980 a 1986. Entre 1983 e 1986 foi ao mesmo tempo governador da província da Zambézia. De 17 de julho de 1986 a 16 de dezembro de 1994 ocupou o posto de primeiro-ministro de Moçambique.[1] Durante a sua administração, a FRELIMO renunciou à ideologia marxista[2] e decidiu abandonar o sistema de partido único, estabelecendo um sistema multipartidário.

Posteriormente Mário Machungo envolveu-se no setor privado. A partir de 1995 tornou-se Presidente do Conselho Consultivo do maior banco do país, o Banco Internacional de Moçambique, que usa a Marca comercial Millennium bim.[3]

Referências

  1. Mário Fernandes da Graça Machungo - millenniumbim.co.mz
  2. Bernstein, Richard (3 de setembro de 1987). «Maputo Journal; Now a Little Weary of Marxism's Heroic Slogans». The New York Times 
  3. «Mário Machungo». Estoril Conferences. 
Precedido por
(–)
Primeiro-ministro de Moçambique
1986-1994
Sucedido por
Pascoal Mocumbi