Mãe Só Há Uma

filme de 2016 dirigido por Anna Muylaert

Mãe Só Há Uma é um filme de drama brasileiro dirigido e escrito por Anna Muylaert e lançado em 21 de julho de 2016.[2][3] O filme foi exibido no 66 Festival de Berlim em fevereiro de 2016 e recebeu o Prêmio Teddy, concedido pela revista alemã Männer.[4] O filme também foi apresentado em 2017 pela diretora na Videocamp.[5]

Mãe Só Há Uma
Mãe Só Há Uma
 Brasil
2016 •  cor •  82 min 
Gênero drama
Direção Anna Muylaert
Produção Sara Silveira
Maria Ionescu
Anna Muylaert
Roteiro Anna Muylaert
Cinematografia Bárbara Alvarez
Distribuição Vitrine Filmes
Lançamento Brasil 21 de julho de 2016
Idioma português brasileiro
Orçamento R$ 1,5 milhão [1]

Sinopse editar

O filme conta a história de Pierre (Naomi Nero), um adolescente em busca de sua identidade sexual. Sua percepção da vida e de si mesmo se perdem quando ele descobre que a mulher que o criou não é a sua mãe biológica.

Elenco editar

  • Naomi Nero - Pierre/Felipe
  • Daniel Botelho - Joca
  • Dani Nefussi - Aracy/Glória
  • Matheus Nachtergaele - Matheus
  • Lais Dias - Jaqueline
  • Luciana Paes - Tia Yara
  • Helena Albergaria - Sueli
  • Luciano Bortoluzzi - Marcelo
  • June Dantas - Walmissa
  • Renan Tenca - René
  • Marat Descartes - enfermeiro
  • Deise Gabriele - Marly

Recepção editar

No Papo de Cinema, Conrado Heoli disse que "talvez [o filme] não ganhe a repercussão nacional de Que Horas Ela Volta?, mas deveria. Anna Muylaert oferece mais um filme importante em seus apontamentos e valioso em estética e narrativa, numa fase mais madura e relevante que aquela de Durval Discos (2002) e É Proibido Fumar (2009)."[6] No Omelete, Marcelo Hessel avaliou com nota 3 de 5 indicando que bom.[7]

Indicações editar

Ano Premiação Categoria Resultado
2017[8]   Grande Prêmio do Cinema Brasileiro Melhor Filme Indicado
Melhor Direção Indicado
Melhor Roteiro Indicado

Referências

  1. Rafael Andery (20 de julho de 2016). «Anna Muylaert retoma relações entre mães e filhos em 'Mãe Só Há Uma'». Folha de S.Paulo. Consultado em 9 de agosto de 2016 
  2. Pichonelli, Matheus (22 de julho de 2016). «"Mãe só há uma" é a história de um reencontro impossível». Carta Capital. Consultado em 23 de julho de 2016 
  3. «Don't Call me Son». Berlinale. Consultado em 9 de agosto de 2016 
  4. Correio Braziliense. «'Mãe Só Há Uma', filme de Anna Muylaert, é premiado em Berlim». Uai.com.br. Consultado em 9 de agosto de 2016 
  5. «"DIRETORA BRASILEIRA LANÇA FILME PREMIADO NO VIDEOCAMP PARA ATINGIR CLASSE C"». Portal Exibidor. 19 de janeiro de 2017. Consultado em 6 de julho de 2021 
  6. «Mãe Só Há Uma». Papo de Cinema. Consultado em 14 de outubro de 2021 
  7. «Mãe Só Há Uma». Omelete. Consultado em 14 de outubro de 2021 
  8. «Grande Prêmio do Cinema Brasileiro 2017 anuncia indicados; veja a lista». G1. 13 de Julho de 2017. Consultado em 27 de Dezembro de 2022 

Ligações externas editar

  Este artigo sobre um filme brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.