Abrir menu principal
Mônica Veloso
Nome completo Mônica Canto Freitas Veloso
Nascimento 25 de agosto de 1968 (51 anos)
Nacionalidade Brasil Brasileira
Ocupação Jornalista e apresentadora

Mônica Canto Freitas Veloso[1] (Nanuque,[2][3] MG, 25 de agosto de 1968) é uma jornalista e apresentadora de televisão brasileira.

Nascida em Nanuque e sendo criada em Belo Horizonte.[2] Na adolescência, trabalhou como modelo fazendo comerciais em Cuiabá.[2][3] Mônica se formou em jornalismo pela UniCEUB.[4] No passado foi apresentadora de telejornais transmitidos pela Rede Globo, sendo apresentadora da TV Centro América, de Cuiabá. Mônica apresentou o telejornal local da MTTV e outros programas de entretenimento como o Vitrine e TVCA.[5] e por dez anos da TV Globo Brasília no comando do DFTV.[6][3][7][8] Após deixar a Globo, fundou uma produtora de marketing político, a Cristal, Mônica trabalhou nos programas de campanha de Roseana Sarney para o governo do Maranhão em 1998 e Joaquim Roriz para o governo do Distrito Federal em 2002.[9][10]

Tornou-se nacionalmente conhecida em 2007, no epísódio que recebeu o nome de Renangate, por envolver o presidente do Senado Federal, Renan Calheiros.[11] Mônica trabalhava na sua produtora de vídeo que trabalhava em campanhas eleitorais quando foi contratada para apresentar um programa político para o horário eleitoral gratuito do PMDB. Foi assim que ela o conheceu.[2] Ainda de acordo com amigos, Renan ficou fascinado com a beleza de Mônica ao conhecê-la. O namoro começou em fevereiro de 2003, durante um jantar na casa do ex-senador Ney Suassuna. O casal costumava se encontrar na casa dela e no Blue Tree Hotel. Na maioria das vezes, hospedavam-se num flat do lobista Cláudio Gontijo. Segundo amigos de Renan, namoraram durante nove meses - segundo Mônica, o relacionamento durou três anos. A crise entre os dois começou em dezembro de 2003, quando Mônica contou a Renan que estava grávida. Com receio de um escândalo, Renan conta que insistiu para que a gravidez fosse mantida em sigilo. No dia 10 de março de 2004, uma coluna social do Jornal de Brasília publicou a informação de que Mônica esperava um filho de Renan. No mesmo dia, Mônica enviou ao jornal uma nota em que desmentia a notícia. A amigos, ela disse que fez isso porque foi pressionada pelo político. Com a ajuda de Ney Suassuna, amigo da irmã de Mônica, Renan tentou evitar que o clima piorasse. Foi quando Renan alugou a casa no Lago Norte, cujo fiador foi Cláudio Gontijo, e acertou o pagamento da mesada para Mônica. Na versão contada por amigas de Mônica, nesse período ela deixou de trabalhar e passou um período reclusa. Em julho, nasceu a filha do casal.[12] Mônica teve uma filha, Maria Catharina Freitas Vasconcelos Calheiros,[13] (nascida em Brasília em 11 de julho de 2004) com o senador e dele recebia a pensão alimentícia que, de acordo com acusações, paga no valor de doze mil reais das mãos de um funcionário da empreiteira Mendes Júnior, Cláudio Gontijo.[14][15] Renan Calheiros foi investigado por essa e outras acusações mas foi absolvido por votação no Senado.

Mônica viria a lançar um livro, "O Poder que Seduz", pela Editora Novo Conceito, em que conta sua versão da história de amor com o presidente do Senado. Além do caso com o político, a jornalista narra os hábitos de políticos em Brasília e as relações profissionais com jornalistas, publicitários e lobistas.[16][17][18][19][20][21][22][23][24][25][26][27][28][29] No livro, Mônica afirma ser comum parlamentares e juízes receberem dinheiro de lobistas, mas não revela nomes, "São boatos de Brasília. Não tenho provas contra ninguém, mas sei que tem os políticos que recebem e os que não recebem. O lobby é uma forma de sedução", disse.[30] Mônica também tem outra filha, Luiza.[17][7][31][32]

Ensaio na PlayboyEditar

Meses mais tarde, Mônica aceitou ser fotografada por J.R. Duran, para a revista Playboy.[33][5][34][35] O ensaio estava previsto para ir às bancas no mês de setembro, mas foi adiado para outubro porque, segundo a jornalista Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo, Mônica não teria gostado de algumas fotos do ensaio e teria resolvido fazer outras.[36] No lugar de Mônica Veloso, a revista publicou fotos da atriz Bárbara Paz na edição de setembro.[37] Mônica nega sistematicamente que suas fotos tenham sido objeto de tratamento por Photoshop ou programa semelhante.[6] Em entrevista ao Mais Você, admitiu que houve retoques em suas fotos da Playboy. Segundo ela, os retoques foram para uniformizar a cor da pele, "Acredito que deve ter sido feita uma coisa ou outra no sentido de uniformizar a cor da pele, tirar olheiras. Mas nas medidas não vi nenhuma diferença", afirmou ela.[38] Em relação ao ensaio, também declarou, "Não é meu tipo fazer ensaios ousados, não combina comigo. Eu escolhi o fotógrafo, a locação, os objetos e as poses, para ficar um clima que tem a ver comigo. O ensaio ficou de bom gosto, com o meu perfil", disse a jornalista.[39] O valor do cachê não foi divulgado, embora tenha ficado acertado que Mônica Veloso receberá um percentual sobre as vendas da edição. Edson Aran, diretor da Playboy, disse que a revista estava feliz por mostrar "o lado mais bonito da crise".[40] Em razão de seu ensaio, Mônica foi alvo da imprensa internacional como o argentino El Clarín,[41][42] e os portugueses Diário de Notícias e Correio da Manhã.[43][44]

Uma das fotos retoma o uso de uma cadeira modelo 3107 de Arne Jacobsen, que fora já usada numa foto célebre de Christine Keeler.[45][46]

Na promoção do seu nu artístico, ela foi alvo de entrevistas televisivas. Na TV Bandeirantes, arrancou o microfone e disse "você está pegando pesado" quando Roberto Cabrini perguntou sobre quem pagava a pensão.[8] Na TV Record quando Britto Junior questionou sobre a relação com o senador e perguntou de onde vinha a pensão que Renan lhe pagou, Mônica ficou nervosa e pediu "desliga as câmeras".[8][47] Já diante dos humoristas do programa Pânico na TV, da RedeTV!, foi perguntada se o programa photoshop foi usado para melhorar suas fotos na revista masculina.[8] Também foi entrevistada nos programas Show Business e Amaury Jr e participou do Zorra Total com a personagem Dra. Lorca (Fabiana Karla).[48][8][49]

Em uma crônica no jornal O Estado de São Paulo, Arnaldo Jabor escreveu, ao comentar da Playboy da jornalista, disse que "Mônica foi o único bem declarado de Calheiros que apareceu de fato”.[10][50]

Por conta de sua exposição na mídia, a jornalista foi convidada pela Portela, no Rio de Janeiro, e a Águia de Ouro, em São Paulo, para desfilar como destaque no carnaval 2008, "Eu recusei os convites porque estou envolvida com o projeto do meu programa na televisão. Desta vez, quero ficar apreciando do camarote", explica.[51]

VrumEditar

Apresentava o programa Vrum da TV Alterosa desde 2008 que era exibido pelo SBT,[52][53][54][55][56][57] mas em agosto de 2012 é demitida do programa por não aceitar o corte do salário em mais da metade.[58][59]

Referências

  1. Rafael Carvalho e Adolfo Nomelini (27 de setembro de 2009). «Mônica Veloso conta segredos e curiosidades de sua vida». SBT. Consultado em 25 de agosto de 2018 
  2. a b c d Fernanda Krakovics e Vera Magalhães (24 de junho de 2007). «Jornalista que hoje é "terror de Brasília" diz que amava demais». Folha de S.Paulo. UOL. Consultado em 25 de agosto de 2018 
  3. a b c Ana Paula Galli (10 de outubro de 2007). «Leia mais perguntas para Mônica Veloso». Revista Época. Globo.com. Consultado em 25 de agosto de 2018 
  4. Lilian Christofoletti (3 de outubro de 2007). «Mônica Veloso diz não se identificar com Bebel, mas cogita um dia ser atriz». Folha de S.Paulo. UOL. Consultado em 28 de outubro de 2018 
  5. a b «Mônica Veloso é a capa da Playboy de outubro; fotos». Babado. IG. 4 de outubro de 2007. Consultado em 25 de agosto de 2018 
  6. a b Laís Oliveira (2 de outubro de 2007). «'O ensaio está um escândalo', diz Mônica Veloso sobre as fotos que fez nua». Ego. Globo.com. Consultado em 28 de outubro de 2018 
  7. a b Kleber Pinto (10 de novembro de 2007). «Mônica Veloso à procura da felicidade». Ego. Globo.com. Consultado em 28 de outubro de 2018 
  8. a b c d e Rodrigo Bertolotto (29 de novembro de 2007). «Após nu, Mônica Veloso tenta manter-se na mídia com livro sem revelações». UOL. Consultado em 25 de agosto de 2018 
  9. «Jornalista atuou em campanha para Roseana». Folha de S.Paulo. UOL. 27 de maio de 2007. Consultado em 27 de novembro de 2018 
  10. a b Ailin Aleixo (8 de maio de 2012). «Mônica Veloso: "Não sou alpinista social"». Quem. Globo.com. Consultado em 25 de agosto de 2018 
  11. «Folha OnLine». Consultado em 24 de setembro de 2008 
  12. Andrei Meireles, Matheus Leitão, Murilo Ramos e Ronald Freitas (1 de junho de 2007). «Os documentos de Renan». Revista Época. Globo.com. Consultado em 27 de novembro de 2018 
  13. «A filha de Mônica Veloso e Renan». Caras. UOL. 15 de maio de 2008. Consultado em 28 de outubro de 2018 
  14. «Senadores na mídia». Consultado em 24 de setembro de 2008 [ligação inativa]
  15. Mônica Bergamo (23 de agosto de 2007). «Mônica Bergamo: Confira fotos de Mônica Veloso clicadas pela "Playboy"». Folha de S.Paulo. UOL. Consultado em 28 de outubro de 2018 
  16. Roney Domingos (7 de novembro de 2007). «Mônica Veloso diz que livro 'será de relatos, não de escândalos'». G1. Globo.com. Consultado em 28 de outubro de 2018 
  17. a b Kleber Pinto (10 de novembro de 2007). «Mônica Veloso fala de 'Playboy', filhas e ex». Ego. Globo.com. Consultado em 28 de outubro de 2018 
  18. Mônica Bergamo (25 de novembro de 2007). «Eu vi o Renan chorar». Folha de S.Paulo. UOL. Consultado em 28 de agosto de 2018 
  19. «Caetano e Tom Jobim embalaram romance de Mônica e Calheiros». Terra Networks. 26 de novembro de 2007. Consultado em 28 de outubro de 2018 
  20. Andréia Sadi (26 de novembro de 2007). «Mônica Veloso lança livro nesta quarta-feira; leia trechos». O Estado de São Paulo. Consultado em 28 de outubro de 2018 
  21. «Em livro, Mônica Veloso fala mais de si que de Renan e Brasília». G1. Globo.com. 26 de novembro de 2007. Consultado em 28 de outubro de 2018 
  22. Márcia Abos (28 de novembro de 2007). «Mônica Veloso lança livro em SP e diz que posar para Playboy lhe deu voz na sociedade». O Globo. Globo.com. Consultado em 23 de novembro de 2018 
  23. Thiago Kaczuroski (29 de novembro de 2007). «Mônica Veloso lança livro com festa "proibida para políticos"». Terra Networks. Consultado em 7 de novembro de 2018 
  24. «Após livro, Mônica Veloso quer programa "estilo Marília Gabriela"». Terra Networks. 29 de novembro de 2007. Consultado em 7 de novembro de 2018 
  25. Rodrigo Malaspina (29 de novembro de 2007). «'Não sou a personificação de uma crise política', diz Mônica Veloso ao lançar livro». Ego. Globo.com. Consultado em 28 de outubro de 2018 
  26. Ruth de Aquino (30 de novembro de 2007). «Um livro escrito nas coxas. Mas que coxas». Revista Época. Globo.com. Consultado em 28 de outubro de 2018 
  27. «'Se pudesse voltar no tempo, não faria de novo', diz Mônica Veloso sobre Renan». Ego. Globo.com. 10 de março de 2008. Consultado em 27 de novembro de 2018 
  28. Ana Paula Galli. «"Comigo ele era feliz de verdade"». Revista Época. Globo.com. Consultado em 29 de outubro de 2018 
  29. «Em 'O Poder que Seduz', Mônica Veloso conta seu caso com Calheiros». Livraria da Folha. UOL. 5 de fevereiro de 2013. Consultado em 28 de outubro de 2018 
  30. «Mônica Veloso se diz traumatizada com políticos e afirma que lobby é uma forma de sedução». UOL. 28 de novembro de 2007. Consultado em 23 de novembro de 2018 
  31. «Mônica Veloso em SP». Caras. UOL. 6 de dezembro de 2007. Consultado em 23 de novembro de 2018 
  32. «NAS BANCAS: Filha de Mônica Veloso e Renan Calheiros é clicada com a mãe». Ego. Globo.com. 14 de maio de 2008. Consultado em 28 de outubro de 2018 
  33. Mônica Bergamo (23 de agosto de 2007). «Mônica Veloso na 'Playboy'». Folha de S.Paulo. UOL. Consultado em 28 de outubro de 2018 
  34. Laís Oliveira (9 de outubro de 2007). «Mônica Veloso lança 'Playboy' e vê suas fotos pela primeira vez». Ego. Globo.com. Consultado em 28 de outubro de 2018 
  35. «Abril.com». Consultado em 24 de setembro de 2008. Arquivado do original em 5 de outubro de 2008 
  36. «Insatisfeita com ensaio, Mônica Veloso vai tirar mais fotos para "Playboy"». Brasil Online. UOL. 12 de setembro de 2007. Consultado em 28 de outubro de 2018 
  37. «Bárbara Paz substitui Mônica Veloso na 'Playboy' de setembro». Terra Networks. 23 de agosto de 2007. Consultado em 28 de outubro de 2018 
  38. «Mônica Veloso diz que houve retoques em imagens da 'Playboy'». Terra Networks. 7 de novembro de 2007. Consultado em 7 de novembro de 2018 
  39. Laís Oliveira (9 de outubro de 2007). «Mônica Veloso lança 'Playboy' e vê suas fotos pela primeira vez». Ego. Globo.com. Consultado em 27 de novembro de 2018 
  40. Márcia Abos (2 de outubro de 2007). «Mônica Veloso, ex de Renan Calheiros e capa da Playboy, diz não se arrepender de nada». Extra. Globo.com. Consultado em 23 de novembro de 2018 
  41. «Brasil: la ex amante del cuestionado líder del Senado posa para Playboy». El Clarín. 14 de setembro de 2007. Consultado em 23 de novembro de 2018 
  42. «Entrevista a Monica Veloso». El Clarín. 11 de outubro de 2007. Consultado em 23 de novembro de 2018 
  43. Inês David Bastos (4 de outubro de 2007). «Jornalista que abalou o Brasil posou nua». Diário de Notícias. Consultado em 27 de novembro de 2018 
  44. «Jornalista polémica posa para Playboy». Correio da Manhã. 5 de outubro de 2007. Consultado em 23 de novembro de 2018 
  45. Vitor Hugo Soares Noblat (6 de outubro de 2007). «Mônica Veloso e Cristine Keller, além das coincidências». O Globo. Globo.com. Consultado em 28 de outubro de 2018 
  46. «Caso que derrubou ministro britânico em 63 inspirou ensaio com jornalista». Folha de S.Paulo. UOL. 10 de outubro de 2007. Consultado em 28 de outubro de 2018 
  47. «Mônica Veloso fica irritada em programa da Record». Terra Networks. 11 de outubro de 2007. Consultado em 7 de novembro de 2018 
  48. «Caso com Renan não era escondido, diz Mônica Veloso». G1. Gazeta do Povo. 8 de outubro de 2007. Consultado em 27 de novembro de 2018 
  49. Cláudia Fontoura e Gabriela Pestana (8 de janeiro de 2008). «"Eu nasci de novo"». Isto É Gente. Terra Networks. Consultado em 25 de agosto de 2018 
  50. Arnaldo Jabor. «O drama que começou há cinco meses no Senado, acaba como uma opera bufa». Grupo Gazeta de Comunicação. Consultado em 27 de novembro de 2018 
  51. Rodrigo Malaspina (3 de fevereiro de 2008). «Pela primeira vez no Anhembi, Mônica Veloso fala da carreira e da vida afetiva». G1. Globo.com. Consultado em 27 de novembro de 2018 
  52. Andréia Sadi (17 de janeiro de 2008). «Mônica Veloso vai apresentar programa na TV em BH». O Estado de São Paulo. Consultado em 28 de outubro de 2018 
  53. «Mônica Veloso assina contrato com SBT para apresentar programa sobre automóveis». Babado. IG. 17 de janeiro de 2008. Consultado em 28 de outubro de 2018 
  54. Ana Luiza Moulatlet (19 de fevereiro de 2008). «Mônica Veloso estréia programa sobre carros na TV Alterosa, afiliada do SBT em Minas Gerais». Portal IMPRENSA. Consultado em 28 de outubro de 2018 
  55. «Mônica Veloso estréia programa no SBT». O Globo. Globo.com. 3 de março de 2008. Consultado em 27 de novembro de 2018 
  56. «Mônica Veloso estréia programa no SBT no domingo». Terra Networks. 3 de março de 2008. Consultado em 28 de outubro de 2018 
  57. José Eustáquio Jr. (9 de março de 2017). «O Dia na História (09/03/2008): Apresentado por Mônica Veloso e produzido pela Alterosa, Vrum estreia no SBT». SBTpedia. Consultado em 27 de novembro de 2018 
  58. Maria Lima (20 de janeiro de 2013). «Os estragos do furacão Mônica». O Globo. Globo.com. Consultado em 28 de outubro de 2018 
  59. Felipe Patury (9 de março de 2013). «Mônica Veloso processa o Senado e a TV Alterosa». Revista Época. Globo.com. Consultado em 28 de outubro de 2018 
  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.