Maisons-Laffitte

comuna francesa

Maisons-Laffitte é uma comuna francesa na região administrativa da Ilha de França, no departamento de Yvelines, situada a cerca de 10 km a nordeste de Saint-Germain-en-Laye e a aproximadamente 18 km a noroeste de Paris. A comuna tem 23 705 habitantes segundo o censo de 2014.[2][3][4][5]

Maisons-Laffitte
  Comuna francesa França  
Castelo de Maisons-Laffitte
Castelo de Maisons-Laffitte
Símbolos
Brasão de armas de Maisons-Laffitte
Brasão de armas
Gentílico Mansonniens
Localização
Maisons-Laffitte está localizado em: França
Maisons-Laffitte
Localização de Maisons-Laffitte na França
Coordenadas 48° 57' N 2° 9' E
País  França
Região Blason France moderne.svg Ilha de França
Departamento Blason département fr Yvelines.svg Yvelines
Características geográficas
Área total 6,75 km²
População total (2018) [1] 24 124 hab.
Densidade 3 573,9 hab./km²
Código Postal 78600
Código INSEE 78358
Sítio maisonslaffitte.fr/

ToponímiaEditar

O nome da localidade é atestado na forma latinizada in Mansionibus no início do século IX, Mansionis villa no século IX, Mansiones em 1136, Mesoniæ, Mesuns em 1187, Domus super Secanam e Mesons no século XIII e depois Maisons-sur-Seine[6].

É uma formação toponímica precoce da Idade Média (sem artigo definido), com base no galo-românico MASIONE, no sentido medieval (nos nomes de lugares) de "casa importante", até mesmo "castelo", palavra que deu origem ao francês maison (casa) e ao português mansão, atestada desde o século X no sentido de "edifício que serve de habitação, habitação, moradia"..[7] O termo galo-romano vem do latim ma(n)sionem, acusativo de mansio "residência, local de residência, habitação, moradia, pousada"[7]

Chamado de Maisons-sur-Seine até 1882, o determinante complementar -Laffitte substituiu -sur-Seine oficialmente após a urbanização do parque do castelo pelo banqueiro Jacques Laffitte (1767-1844).

HistóriaEditar

A história de Maisons-Laffitte tem início por volta do século XI. A partir desse período é possível traçar uma genealogia dos senhores do lugar. O primeiro castelão certamente foi Nivard de Septeuil. Seu filho, Geoffroy I concedeu à abadia de Saint-Wandrille passagem livre pelo porto de  Maisons por volta de 1060-1066. Por volta de 1087, ele também deu a igreja de Maisons para a Abadia de Coulombs (perto de Nogent-le-Roi), juntamente com terras, vinhedos, dízimos e uma parte do pedágio. A vila concentrou-se, então, ao redor da igreja, na sua atual localização, sendo contornada pelo cemitério, o presbitério, o antigo priorado e o castelo, então localizado a oeste dos jardins. Desde então, as casas passaram a se concentrar ao longo da via principal.

O senhorio foi consolidado por Jean VIII de Longueuil, que faleceu em 1629 e foi sucedido por seu filho, René, que posteriormente seria presidente do Parlamento de Paris e Superintendente das Finanças entre 1650 e 1651. O castelo foi construído, a seu pedido, por François Mansart, tio de Jules Hardouin-Mansart, que construiria o Palácio de Versalhes alguns anos mais tarde.

 
A estação de Maisons-Laffitte, por volta de 1905.
 
A cidade também foi servida pelos tramways dos TMEP que a ligavam a Porte Maillot.

O castelo ocuparia o lugar de construções anteriores, edificadas por duas diferentes linhagens de senhores de Maisons. Será grande, para receber o Rei durante suas caçadas na floresta de Saint-Germain. É por esta razão que sua entrada está de costas para o rio Sena e é precedida por uma larga avenida, que começa na floresta. A construção começaria por volta de 1642 terminando por volta de 1650.

Personalidades ligadas à comunaEditar

  • O Aga Khan III (1877-1957), proprietário de cavalos e apaixonado por corridas de cavalos. Após a Segunda Guerra Mundial, ele deixou Maisons-Laffitte para se estabelecer em Chantilly.
  • Pape-Philippe Amagou, (1985) jogador franco-senegalo-marfinense de basquete.
  • Philippe Ariès (1914-1984), historiador.
  • Grégory Baugé (1985), ciclista de pista, campeão mundial de velocidade em 2009, 2010 e 2012. Ele também participou dos Jogos Olímpicos de Verão de 2012
  • Nicolas Canteloup (1963), imitador.
  • Conde Robert de Clermont Tonnerre (c. 1860-1929), proprietário de cavalos, e uma grande propriedade junto ao castelo, com teatro privado e jardim botânico, que já não existe hoje.
  • Jean Cocteau (1889-1963), poeta.
  • Frédéric Deltour (nascido em 1982 em Maisons-Laffitte), escritor, filósofo, aventureiro, conferencista e consultor francês. Eleito Mister France em 2003.
  • Harry Baur (1880-1943), ator.
  • Pierre Dhers (1914-1998), professor e político.
  • Charles Duval (1808-1876), arquiteto, na origem de muitos edifícios e villas de Maisons-Laffitte.
  • Jerzy Giedroyc (1906-2000), fondateur et rédacteur de la revue Kultura.
  • General Henri Giraud (1879-1949), colocado em prisão domiciliar em uma villa requisitada do Aga Khan (1940). Ele escapou dela, e a mesma villa tornou-se a residência parisiense do general Erwin Rommel (1891-1944), que se apropriou dela ao longo da ocupação alemã.
  • Jean Gabin, locatário de uma villa na avenue Eglé na entrada do parque, algumas temporadas em 1957-58. Há cenas do filme Desordem e Noite, de Gilles Grangier.
  • Idel Ianchelevici (1909-1994), escultor.
  • Philippe Jaroussky (1978), contratenor. Ele nasceu lá em Maisons-Laffitte.
  • Pierre Larquey (1884-1962), ator falecido e sepultado em Maisons-Laffitte.
  • Claudine Loquen (1965-), pintora, morou na cidade de 1994 a 2011. Em 2010, foi convidada de honra do Salon des Arts.[8]
  • Roger Martin du Gard (1881-1958), escritor, Prêmio Nobel de Literatura de 1937. Ele viveu no 26 avenue Albine de 1890 a 1895, e descreveu suas estadas em Maisons em Les Thibault.
  • Emma Watson (1990), atriz, morou lá até os 5 anos.
  • José Todaro (1940), tenor lírico, mora no Parc de Maisons-Laffitte.[9]
  • Akrame Benallal (1981), chef estrelado.
  • Ghislaine Maxwell (1961), socialite britânica mulher envolvida no caso Epstein, nasceu aí.
  • Jules Brasseur (1828-1890), ator e cantor francês.
  • Eric Fottorino (1960), jornalista, cofundador do semanário Le 1 e das revistas America e Zadig.

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Populations légales 2018. Recensement de la population Régions, départements, arrondissements, cantons et communes». www.insee.fr (em francês). INSEE. 28 de dezembro de 2020. Consultado em 13 de abril de 2021 
  2. «Résultats du recensement de la population - 2008» (em francês). Recensement INSEE. Consultado em 29 de dezembro de 2012. Arquivado do original em 28 de setembro de 2012 
  3. «Résultats du recensement de la population - 2008 Population; Indicateurs démographiques» (em francês). Recensement INSEE. Consultado em 29 de dezembro de 2012 [ligação inativa]
  4. «Populations légales 2008 de la commune» (em francês). INSEE. Consultado em 29 de dezembro de 2012 
  5. «Annuaire des communes et epci de france» (em francês). Association des Maires de France. Consultado em 29 de dezembro de 2012 
  6. Hippolyte Cocheris, Anciens noms des communes de Seine-et-Oise, 1874, livro publicado online pelo Corpus Etampois.
  7. a b Site du CNRTL : étymologie de maison
  8. «Claudine Loquen». www.claudine-loquen.com (em Française). 6 de dezembro de 2019. Consultado em 6 de dezembro de 2019 
  9. «José Todaro habite à Maisons-Laffitte». leparisien.fr. 14 de setembro de 1998 .

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre geografia da França é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.