Manera Fru Fru, Manera: O Último Pau de Arara

(Redirecionado de Manera Fru Fru, Manera)

Manera Fru Fru Manera ou O Último Pau de Arara é o primeiro álbum de estúdio gravado pelo cantor, compositor e instrumentista cearense Raimundo Fagner, lançado e distribuído no ano de 1973 pela gravadora Polygram (atual Universal Music). O disco é um dos primeiros da 'invasão nordestina' na música brasileira. O disco conta com a participação de artistas já consagrados como Nara Leão e Naná Vasconcelos.

Manera Fru Fru, Manera
Álbum de estúdio de Fagner
Lançamento 15 de maio de 1973
Gravação 1973
Gênero(s) MPB, Pop Rock
Duração 42:24
Idioma(s) Português
Formato(s) Vinil, K7, CD
Gravadora(s) Philips (Polygram) (LP)
Universal Music (CD)
Direção Paulinho Tapajós
Produção Raimundo Fagner / Roberto Menescal / Luiz Cláudio / Ivan Lins
Cronologia de Fagner
Ave Noturna
(1975)

Lançamento e recepçãoEditar

O primeiro lançamento do disco foi em 15 de maio de 1973, e apesar da participação de Nara Leão, e Naná Vasconcelos, artistas que já eram conhecidos nacionalmente, o disco vendeu apenas 5 mil exemplares[1] e foi retirado de catálogo. Em 1976 o álbum foi relançado impulsionado pelo sucesso de seu disco deste mesmo ano titulado Raimundo Fagner, já pela gravadora CBS, curiosamente, a gravadora Continental fez o mesmo com o segundo álbum de Fagner Ave Noturna. A segunda edição do disco mencionava Belchior como coautor de "Canteiros", e tinha algumas outras alterações.

FaixasEditar

  1. "Último Pau de Arara" (Venâncio / Corumba / J. Guimarães)
  2. "Nasci Para Chorar" (Dion / Dimucci / versão: Erasmo Carlos)
  3. "Penas do Tiê" (Folclore / adap. Raimundo Fagner)
  4. "Moto 1" (Raimundo Fagner / Belchior)
  5. "Mucuripe" (Raimundo Fagner / Belchior)
  6. "Como Se Fosse" (Raimundo Fagner / Capinan)
  7. "Pé de Sonhos" (Petrúcio Maia / Brandão)
  8. "Canteiros" (Raimundo Fagner/Cecília Meireles)
  9. "Sina" (Raimundo Fagner / Ricardo Bezerra / Patativa do Assaré)
  10. "Tambores" (Raimundo Fagner / Ronaldo Bastos)
  11. "Serenou na Madrugada" (Folclore / adap. Raimundo Fagner)
  12. "Manera Fru Fru, Manera" (Raimundo Fagner/R. Bezerra)
    • "Cavalo Ferro" (Raimundo Fagner / Ricardo Bezerra)A

A - Canção lançada na edição do ano de 1991 no lugar da faixa "Canteiros".

Acusação de plágioEditar

O Jornal do Brasil, edição do dia 30 de Agosto de 1979 informou que 14 mil discos e três mil fitas cassetes de Fagner foram apreendidos no Rio de Janeiro após ação judicial movida pelas três filhas da poetisa Cecília Meireles contra as gravadoras Polygram, Philips Records, Polystar e Discos CBS. Elas acusam o cantor de usar poesias da mão ("Motivo" e "Marcha") nas canções "Quem Viver Chorará" e "Canteiros"."[2] O disco foi relançado mais tarde sem a inclusão de "Canteiros" em sua tracklist.

Referências