Mar Chica - Laguna de Nador - Sebkha Bou Areg
Vista de Beni Ansar e do Mar Chica
Localização
Coordenadas 35° 9' N 2° 50' O
País  Marrocos
Localidades mais próximas Nador, Beni Ansar
Características
Tipo laguna
Altitude 0 m
Área * 115 km²
* Os valores do perímetro, área e volume podem ser imprecisos devido às estimativas envolvidas, podendo não estar normalizadas.

O Mar Chica ("pequeno mar" em castelhano) é um dos nomes da Laguna de Nador, também chamada Sebkha Bou Areg e Rbhar Amzian, situada na costa mediterrânica do norte de Marrocos, nos arredores de Nador e do enclave espanhol de Melilla, a 68 km da fronteira com a Argélia.

De forma circular, a laguna está separada do mar por duas franjas arenosas: Boukana, com 10 km de comprimento, a norte, e Aljazeera, com 12,5 km de comprimento, a sul. Estas franjas estão separadas por uma abertura com 120 metros de largura, por onde a laguna comunica com o Mediterrâneo. Nas margens encontram-se as cidades de Nador, na margem interior, Beni Ansar (Aït Nsar) a norte, na fronteira com Melilla, e Kariat a sul.

Durante o protetorado espanol, o Mar Chica foi usado como base de hidroaviões do exército espanhol, a Base Aeronaval El Atalayón, na qual ocorreu um dos primeiros episódios da Guerra Civil Espanhola, quando em 17 de julho de 1936, o capitão Virgilio Leret, amtendo-se fiel ao governo republicano e comandou a resistência ao ssédio das forças nacionalistas durante algumas horas. A base acabaria por cair nas mãos dos sublevados e Virgilio Leret foi possivelmente o primeiro fuzilado pelos nacionalistas em 23 de julho.

Devido à sua importância para aves aquáticas, a Laguna de Nador foi declarada um sítio Ramsar, a BirdLife International catalogou-a como IBA MA006[1] e está na lista dos "Sítios de Interesse Biológico e Ecológicos" (SIBE), o sistema marroquino de identificação de zonas importantes para a conservação da biodiversidade e dos ecossistemas mais valiosos e mais representativos. A laguna tem sido objeto de numerosas investigações devido à sua importância biológica, entre leas estudos de impacto ambiental por parte do Instituto da Água de Granada, devido às suas semelhanças com lagunas da costa mediterrânica espanhola.[2]

A fraca abertura da laguna ao mar, as descargas de águas usadas sem estações de tratamento no passado, bem como a atividade industrial provocaram uma grande nível de poluição. Em 2009 foi lançado um programa em larga escala que, além da construção de vários empreendimentos imobiliários, turísticos e infraestruturas, tem como objetivo sanear e despoluir a laguna, envolvendo um orçamento de 46 mil milhões * de dirhams (c. 4,1 mil milhões * de euros; 9,5 mil milhões *), a aplicar entre 2009 e 2025. No que concerne aos aspetos ambientais, o programa prevê a abertura de uma segunda saída para o mar a fim de reforçar a renovação da água do mar e assim melhorar a qualidade da água da laguna.[3][4]

Notas e referênciasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Mar Chica
  1. «MA006 - Sebkha Bou Areg». ww.birdlife.org (em inglês). BirdLife International. Consultado em 13 de janeiro de 2012 
  2. Proyecto SIMAR (em castelhano). Página visitada em 13 de janeiro de 2012
  3. Moujahid, Mohamed (20 de julho de 2009). «Nador - Marchica Med : 84 000 lits, 1 000 villas, 2 400 appartements, 6 marinas..., une station balnéaire géante». www.lavieeco.com (em francês). La Vie Éco. Consultado em 13 de janeiro de 2012 
  4. «Marchica : l'essor d'une région à très haut potentiel de développement». www.maghress.com (em inglês). 3 de outubro de 2010. Consultado em 13 de janeiro de 2012 


  Este artigo sobre Geografia de Marrocos, integrado ao Projeto África é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.