Marco Valério Máximo Corvino

político
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Marco Valério Máximo.

Marco Valério Máximo Corvino (em latim: Marcus Valerius Maximus Corvinus) foi um político da gente Valéria da República Romana, eleito cônsul em 289 a.C. com Quinto Cedício Nótua. Era filho de Marco Valério Corvo, cônsul em 348, 346, 343, 335, 300 e 299 a.C., a explicação para o seu agnome "Corvino", e pai de Marco Valério Máximo Messala, cônsul em 263 a.C..

Marco Valério Máximo Corvino
Cônsul da República Romana
Consulado 289 a.C.

IdentificaçãoEditar

Algumas tradições identificam Marco Valério Máximo Corvino com Marco Valério Máximo Corrino, cônsul em 312 a.C. e censor em 307 a.C.[1]

ConsuladoEditar

Foi eleito cônsul em 289 a.C. com Quinto Cedício Nótua, mas só sabemos disto por causa dos Fastos Consulares.[1] Como a segunda década da história de Lívio se perdeu, não se sabe os feitos de seu consulado.

Ver tambémEditar

Cônsul da República Romana
 
Precedido por:
'Mânio Cúrio Dentato

com Públio Cornélio Rufino

Marco Valério Máximo Corvino
289 a.C.

com Quinto Cedício Nótua

Sucedido por:
'Quinto Márcio Trêmulo II

com Públio Cornélio Arvina II


Referências

  1. a b Der Neue Pauly, Stuttgardiae 1999, T. 12/1, c. 1099

BibliografiaEditar