Margarida, Condessa de Anjou

aristocrata francesa
 Nota: Não confundir com Margarida de Anjou.

Margarida de Anjou, também conhecida como Margarida de Nápoles (em italiano: Margherita, em francês: Marguerite; Nápoles,[1] c., 1273Paris, 31 de dezembro de 1299)[2] foi condessa de Anjou e do Maine em direito próprio. Pelo seu casamento com Carlos de Valois, foi mãe do rei Filipe VI de França.

Margarida
Margarida, Condessa de Anjou
Imagem de 1331 de Margarida na sua árvore genealógica.
Condessa de Anjou e do Maine
Reinado 18 de agosto de 129031 de dezembro de 1299
Antecessor(a) Carlos II de Nápoles
Sucessor(a) Filipe VI de França
 
Nascimento 1273
  Nápoles (atualmente na Campânia, Itália)
Morte 31 de dezembro de 1299 (27 anos)
  Paris, Reino da França
Sepultado em Igreja dos Jacobinos, Paris, Reino da França
Cônjuge Carlos de Valois
Descendência Isabel de Valois
Filipe VI de França
Joana, Condessa de Hainaut
Margarida, Condessa de Blois
Carlos II, Conde de Alençon
Catarina de Valois
Casa Capeto
Valois (por casamento)
Pai Carlos II de Nápoles
Mãe Maria da Hungria

Família

editar
 
Margarida com as suas irmãs: Leonor, Branca, Maria e Beatriz na Bíblia de Nápoles.

Margarida foi a primeira filha e segunda criança nascida do rei Carlos II de Nápoles e de Maria da Hungria.

Os seus avós paternos foram Carlos I, Conde de Anjou e rei da Sicília e Beatriz da Provença. Os seus avós maternos foram Estêvão V da Hungria e Isabel da Cumânia.

Ela teve quatorze irmãos, entre eles: Carlos Martel de Anjou, rei titular da Hungria e Croácia, marido de Clemência de Habsburgo; Leonor, esposa do rei Frederico II da Sicília, o bispo Luís de Tolosa; o rei Roberto I de Nápoles, o príncipe Filipe I de Tarento; Branca, rainha de Aragão e Sicília como esposa de Jaime II de Aragão; Raimundo Berengário, conde de Andria; Maria, rainha consorte de Sancho de Maiorca; o conde Pedro Tempesta, o duque João de Durazzo; Beatriz, primeiro esposa de Azo VIII de Este, marquês de Ferrara, e depois de Bertrando III de Baux, etc.

Biografia

editar

Na data de 28 de dezembro de 1289, foi assinado o contrato de casamento entre Margarida e o príncipe Carlos, filho do rei Filipe III de França e de Isabel de Aragão. Margarida tinha cerca de 16 anos, e Carlos, 19. Eles se casaram no dia 16 de agosto de 1290, em Corbeil-Essonnes.[2]

Margarida se tornou condessa de Anjou e do Maine quando o seu pai cedeu-os ao marido da filha, em 18 de agosto de 1290, dois dias após o casamento, em troca da renúncia de Carlos de Valois aos reinos de Aragão e Valência. Com isso, o rei Carlos II esperava conseguir a libertação de seus três filhos que ainda eram mantidos refém em Barcelona, pelo rei Afonso III de Aragão.[3]

Ela teve seis filhos com o marido, sendo duas meninos e quatro meninos.

Margarida faleceu em 31 de dezembro de 1299, e foi enterrada na Igreja dos Jacobinos, em Paris.

Após a morte da esposa, Carlos se casou com a prima da primeira esposa Catarina de Courtenay, imperatriz titular de Constantinopla.

Descendência

editar

Ascendência

editar
 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Margarida, Condessa de Anjou

Referências