Abrir menu principal
Maria da Mazóvia
Duquesa da Pomerânia
Maria, em uma árvore genealógica feita por Cornelius Krommeny
Cônjuge Bogislau IX da Pomerânia
Descendência Sofia da Pomerânia
Alexandra da Pomerânia
Casa Casa Piasta
Nascimento entre 1408 e 1415
Morte 14 de fevereiro de 1454
Enterro Capela do Castelo de Slupsk
Pai Siemovit IV, Duque da Mazóvia
Mãe Alexandra da Lituânia

Maria da Mazóvia (nascida entre 1408 e 1415 – 14 de fevereiro de 1454) foi uma Duquesa da Pomerânia, pelo casamento com Bogislau  IX, Duque da Pomerânia, e Regente da Pomerânia, de 1446 a 1449.

VidaEditar

Ela era a sexta filha de Siemovit IV, Duque da Mazóvia, e Alexandra da Lituânia (filha do Grão-Duque Algirdas da Lituânia e irmã do Rei Ladislau II da Polônia).

Em 24 de junho de 1432, na Posnânia, Maria casou-se com Bogislau IX, Duque da Pomerânia, primo, em primeiro grau, e herdeiro designado de Érico da Pomerânia, Rei da Dinamarca, Noruega e Suécia. O casamento  fortaleceu a aliança entre Bogislau IX e o rei Ladislau II contra a Ordem Teutônica e, como resultado, eles perdem a terra que os conectava ao Sacro Império Romano-Germânico. Por isso, a Ordem tentou impedir o casamento, e Bogislau IX teve que chegar na Posnânia disfarçado de peregrino.

Depois da morte do marido, em 7 de dezembro de 1446, Maria tornou-se o regente de seus domínios até 1449, quando o herdeiro varão e ex-rei, Érico, voltou para governar, depois de ser deposto de seus três reinos.

Maria morreu em 14 de fevereiro de 1454. Ela foi sepultada na Capela do Castelo de Słupsk. Durante as obras de restauração, em 1788, seu sarcófago foi encontrado e queimado.

DescendênciaEditar

NotasEditar

  1. E. Rymar, Rodowód książąt pomorskich, Szczecin 2005, p. 349.
  2. Others sources placed her death in 1450. See: J. W. Szymański: Książęcy ród Gryfitów, Goleniów – Kielce 2006, p. 40.
  3. E. Rymar, Rodowód książąt pomorskich, Szczecin 2005, pp. 347-349.

ReferênciasEditar

  • M. Wilamowski: Maria, [:] K. Ożóg, S. Szczur (ed.): Piastowie. Leksykon biograficzny, Cracóvia, 1999, p. 325.