Mariano Moreira Lopes

militar português

Mariano Moreira Lopes foi um militar português, que atingiu o posto de Tenente-coronel.

Mariano Moreira Lopes
Mariano Moreira Lopes
Mariano Moreira Lopes, quando tinha a patente de alferes.
Dados pessoais
Nascimento Portugal Portugal
Morte 17 de março de 1962
Lisboa
Vida militar
Hierarquia Tenente-coronel
Honrarias Ordem da Torre e Espada
Ordem de Cristo
Ordem de Avis
Cruz de Guerra
Medalha de Valor Militar
Medalha de Bons Serviços
Medalha das Campanhas
Medalha da Vitória

Biografia editar

 
Desfile de Gomes da Costa e das suas tropas após a Revolução de 28 de Maio de 1926.

Carreira militar editar

Participou na Primeira Guerra Mundial, como parte do Corpo Expedicionário Português, tendo assumido em França as posições de comandante de companhia dos Batalhões de Infantaria 34 e 17.[1] Foi ferido duas vezes, e durante a batalha em 9 de Abril foi aprisionado pelo inimigo.[1]

Era um partidário do nacionalismo, tendo participado no golpes de 18 de Abril e 19 de Julho de 1925, e durante a Revolução de 28 de Maio de 1926 foi ajudante de campo de Gomes da Costa, em Braga.[1] Também lutou durante a Revolta de Fevereiro de 1927, onde foi gravemente ferido, tendo sido transportado do Largo do Rato para o Hospital da Estrela, onde ficou internado durante cerca de sete meses.[1] Foi declarado incapaz por uma junta médica, tendo passado à reserva.[1]

Em 1959, o Conselho de Ministros promoveu-o a tenente-coronel de reserva.[1]

Também fez parte do Tribunal Militar Especial, trabalhou na Direcção-Geral de Espectáculos, e exerceu como delegado do governo na Empresa das Minas de Rio Maior.[1]

Falecimento editar

Faleceu no dia 17 de Março de 1962, em Lisboa.[1] O funeral teve lugar no dia seguinte, na Igreja de São João de Deus, e foi enterrado no Cemitério dos Prazeres.[1]

Condecorações editar

Foi homenageado com o grau de oficial na Ordem da Torre e Espada em 30 de Junho de 1939, e de cavaleiro nas Ordens de Cristo e Avis em 5 de Outubro de 1928.[2]

Também recebeu as medalhas da Cruz de Guerra, Valor Militar, Bons Serviços, Vitória e das Campanhas da Primeira Guerra Mundial.[1]

Referências

  1. a b c d e f g h i j «Os nossos mortos» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 66 (1586). 16 de Janeiro de 1954. p. 439. Consultado em 30 de Dezembro de 2017 
  2. «Cidadãos nacionais agraciados com ordens portuguesas». Ordens Honoríficas Portuguesas. Consultado em 2 de Janeiro de 2018 
  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.