Maria Helena Ansaldi (São Paulo, 4 de novembro de 1934 - São Paulo, 9 de fevereiro de 2021[1]) foi uma bailarina, coreógrafa, autora, produtora e atriz brasileira. Foi a primeira bailarina do Teatro Municipal de São Paulo e dancou no balé Bolshoi como bailarina convidada.

Marilena Ansaldi
Nascimento 4 de novembro de 1934 (89 anos)
São Paulo
Morte 9 de fevereiro de 2021
Residência São Paulo
Cidadania Brasil
Cônjuge Sábato Magaldi
Ocupação bailarina, coreógrafa, atriz, atriz de teatro
Prêmios

Foi a fundadora do Balé de Câmara do Estado de São Paulo (1966) e do Grupo de Dança Viva (1972 - São Paulo). Lançou sua autobiografia, "Marilena Ansaldi - ATOS - Movimento na vida e no palco", pela Editora Maltese através de Bolsa da Fundação Vitae em 1994. Em 2008, foi homenageada pelo projeto Figuras da Dança.

Seu último trabalho foi o espetáculo "Depois", do Studio 3 Cia de Dança, em 2019, realizado aos 82 anos de idade. Morreu em São Paulo no dia 9 de fevereiro de 2021.[2]

Trabalhos como bailarina

editar
  • Todo repertório clássico como primeira bailarina do Teatro Municipal de São Paulo.
  • 1962 - Dom Quixote - Teatro Bolshoi - Moscou
  • 1964 - A Fonte de Batissaraia (Zarema) - Teatro Bolshoi - Moscou
  • 1966 - Vestido de Noiva - Nelson Rodrigues - Balé de Câmara de São Paulo

Trabalhos autorais de dança-teatro de Marilena Ansaldi (intérprete, roteirista e produtora)

editar
  • 1975 - Isso ou Aquilo - Direção: Iacov Hillel
  • 1976 - Por Dentro / Por Fora - Direção: Iacov Hillel
  • 1977 - Escuta, Zé Ninguém - Direção: Celso Nunes
  • 1978 - Fundo de Olho - Direção: Celso Nunes
  • 1979 - Um Sopro de Vida - Direção: José Possi Neto
  • 1980 - Geni - Direção: José Possi Neto
  • 1982 - Picasso e Eu - Direção: José Possi Neto
  • 1982 - Jogo de Cintura
  • 1983 - Se - Direção: Roberto Gallizia
  • 1984 - Grand Finalle
  • 1987 - Hamletmachine - Direção: Márcio Aurélio
  • 1989 - A Paixão Segundo G.H. - Direção: Cibele Forjaz
  • 1991 - Clitemnestra - Direção: Antonio Araújo
  • 2005 - Desassossego - Direção: Márcio Aurélio
  • 2007 - A Metafísica do Amor - Direção: Márcio Aurélio
  • 2016 - Orpheus - Direção: Anselmo Zolla
  • 2017 - Paixão e Fúria, Callas, o Mito  - Direção: José Possi Neto
  • 2019 - Depois de Tudo - Direção: Anselmo Zolla

Trabalhos como coreógrafa

editar

Prêmios

editar
  • Prêmio de melhor coreógrafa teatral São Paulo (1973)
  • Prêmio Governador de São Paulo por Isso ou Aquilo (1975)
  • Prêmio especial da APCA por Isso ou Aquilo (1975)
  • Prêmio Molière por Isso ou Aquilo (1975)
  • Festival Mundial de Teatro de Nancy - Isso ou Aquilo (1975)
  • Melhor Atriz do ano pela APCA (1979)-Iluminação, Coreografia,Sonirização e Direção do espetáculo Um Sopro de Vida
  • Troféu Mambembe - Um Sopro de vida (1979)
  • Serviço Nacional de Teatro - Melhor espetáculo do ano - Um Sopro de Vida (1979)
  • Prêmio Molière de melhor atriz do ano por Hamletmachine (1987)
  • Prêmio Governador do Estado - Melhor Atriz - Hamletmachine (1987)
  • Prêmio de melhor atriz do ano da APCA por Clitemnestra (1991)

Televisão

editar

Ver também

editar

Referências

  1. «Atriz e bailarina Marilena Ansaldi morre aos 84 anos». Estadão. Consultado em 9 de fevereiro de 2021 
  2. «Bailarina Marilena Ansaldi morre aos 86 anos em São Paulo». G1. Consultado em 17 de julho de 2021 

Bibliografia

editar
  • Marilena Ansaldi - Atos - Movimento na Vida e no Palco, Ed. Maltese, 1994 - Autobiografia.

Ligações externas

editar
  Este artigo sobre bailarino, dançarino ou coreógrafo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.