Abrir menu principal
Searchtool.svg
Esta página foi marcada para revisão, devido a incoerências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a coerência e o rigor deste artigo.
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde janeiro de 2012). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Mary Read (Londres, 1690 — Jamaica, abril de 1721) foi uma pirata inglesa.

Pirate Flag of Jack Rackham.svg Mary Read
Apelido (s) Mark Read
Nascimento 1690
Local Inglaterra
Morte abril de 1721
Local Port Royal, Jamaica
Navio (s) William
Batalhas Guerra dos Nove Anos ou Guerra da Sucessão Espanhola
Hierarquia á bordo Corsário

BiografiaEditar

Mary Read nasceu na Inglaterra e era a filha ilegítima da viúva de um Capitão do mar chamado James Kid. A mãe de Read começou a disfarçar Mary de garoto após a morte do irmão mais velho e legítimo de Mary. Isto foi feito para que ela continuasse a ganhar suporte financeiro de sua sogra. Read viveu de herança em sua adolescência. Aos 13 anos foi empregada como pajem de uma rica senhora francesa, mas rapidamente fugiu e embarcou num navio de guerra, e mais tarde combateu na Flandres na infantaria, mostrando grande ferocidade.

Depois alistou-se na cavalaria onde se apaixonou por um soldado. Quando ela confessou a esse homem que era uma mulher, eles casaram-se e compraram uma taverna, chamada de "The Three Horseshoes" (As Três Ferraduras), local próximo a castelo Breda, na Holanda.

O marido dela morreu precocemente, e mais uma vez Mary se vestiu como um homem. Entrou para o exército, mas como falhou, embarcou para as Índias Ocidentais.

Enquanto navegava, o seu navio foi atacado pelo capitão Jack Rackham, também conhecido como Cálico Jack. Na tripulação desse navio existia outra mulher, Anne Bonny. Anne viu um jovem marinheiro entre a tripulação do navio atacado e gostou do jovem. Mais tarde esse jovem, que era Mary confessou a Anne que também era uma mulher. Mary decidiu que deveria ser melhor entrar para essa tripulação pirata e tornou-se num deles. Pois Cálico Jack era um pirata com grande sucesso nas Índias Ocidentais e dirigiu sua tripulação na captura de vários navios.

Mary apaixonou-se por um marinheiro Bartholomew Roberts que havia recentemente assinado o código de conduta do navio. Eles casaram-se, mas pouco tempo depois a tripulação foi feita prisioneira. A tripulação foi condenada à forca em St. Jago de la Veja na Jamaica, a 18 de Novembro de 1720. Mary não sofreu com o carrasco pois morrera algumas semanas antes de febre logo um dia depois do parto de uma criança de Bart Roberts que não sobreviveu ao nascimento.


Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Mary Read

Ver tambémEditar