Match of the Century

Match of the Century (pt: Jogo do Século) é como ficou conhecida a partida amistosa de futebol entre Os Mágicos Magiares, campeães olímpicos em 1952, e a pátria-mãe do futebol, que estava invicta em Wembley, e não perdia um jogo em casa para uma seleção não-britânica desde 1901.[1]

Jogo do Século
Bristol Rovers v Tranmere Rovers, Wembley 1990 (344523653).jpg
Evento
Data 25 de novembro de 1953
Local Empire Wembley Stadium, Londres, Inglaterra Inglaterra
Árbitro Países Baixos Leo Horn
Assistente1: Países Baixos J. Bronkhorst
Assistente2: Países Baixos K. Schipper
Público 100.000 aproximadamente[1]

Este jogo é considerado pela FIFA como um dos jogos mais memoráveis de todos os tempos.[2]

A PartidaEditar

O time hungaro estava tenso. Vinha de um empate contra a suécia em 2x2. Além disso, mais de 100.000 espectadores lotaram o estádio de Wembley. Para evitar a tensão, o craque húngaro Ferenc Puskás começou a fazer embaixadinhas no aquecimento, para espanto da torcida - aquilo era algo que eles nunca tinham visto. Assim que começou a partida, o nervosismo não existia mais e os ingleses se espantariam mais ainda. A Hungria jogava seu melhor futebol e abriu o placar logo aos 43 segundos. O técnico húngaro Gusztáv Sebes havia treinado por 3 semanas para explorar os pontos fracos ingleses. Contra o rígido sistema inglês onde os jogadores tinham posições fixas, os húngaros se movimentavam sem parar, o tempo todo. Por exemplo, o centro-avante Nándor Hidegkuti, jogou como um falso-centroavante - vinha buscar jogo no meio e deixava confusos os defensores. Os meio-campistas Zakariás e Lorant viram zagueiros, enquanto os zagueiros Lantos e Buzánszky se transformam em laterais. Uma inovação para a época que serviu de inspiração para o futebol total holandês.[4] O jogo foi um massacre por parte do time húngaro. Foram 35 chutes a gol da Hungria contra apenas 5 da Inglaterra.

Um dos gols marcados por Puskás (o que colocou a Hungria em vantagem de 4 x 1 no placar), é considerado um dos gols mais bonitos de sempre. O próprio considera como sendo o mais bonito de sua carreira. Ele recebeu a bola na área e, com um toquinho com a sola do pé esquerdo, trouxe a bola pra trás e deixou o capitão inglês no chão. Na cara do gol, foi só chutar pra fazer o terceiro. Lance de gênio.

Ficha TécnicaEditar

22 de novembro de 1953 Inglaterra   3 – 6   Hungria Empire Wembley Stadium

Sewell   13'
Mortensen   38'
Ramsey   57' p
Relatório
(em
inglês)
Hidegkuti   1',   20',   56'
Puskás   24',   27'
Bozsik   50'
Público: 105 000
Árbitro:   Leo Horn
Assistente1:   J. Bronkhorst
Assistente2:   K. Schipper
     
 
 
Inglaterra
     
 
 
Hungria
GK 1 Gil Merrick (Birmingham City)
RB 2 Alf Ramsey (Tottenham Hotspur)
LB 3 Bill Eckersley (Blackburn Rovers)
RH 4 Billy Wright (Wolverhampton Wanderers)  
CB 5 Harry Johnston (Blackpool)
LH 6 Jimmy Dickinson (Portsmouth)
RW 7 Stanley Matthews (Blackpool)
IR 8 Ernie Taylor (Blackpool)
CF 9 Stan Mortensen (Blackpool)
IL 10 Jackie Sewell (Sheffield Wednesday)
LW 11 George Robb (Tottenham Hotspur)
Técnico:
  Walter Winterbottom
GK 1 Gyula Grosics (Honvéd)     78'
RB 2 Jenő Buzánszky (Dorogi)
LB 3 Mihály Lantos (Vörös Lobogó)
DM 4 József Bozsik (Honvéd)
CB 5 Gyula Lóránt (Honvéd)
CB 6 József Zakariás (Vörös Lobogó)
RW 7 László Budai (Honvéd)
FW 8 Sándor Kocsis (Honvéd)
AM 9 Nándor Hidegkuti (Vörös Lobogó)
FW 10 Ferenc Puskás (Honvéd)
LW 11 Zoltán Czibor (Honvéd)
Substitutição:
GK 12 Sándor Gellér(Vörös Lobogó)   78'
Técnico:
  Gusztáv Sebes

Esquemas TáticosEditar

Pós-JogoEditar

A partir dessa derrota, o futebol inglês mudou. Tiveram que admitir que outro país poderia jogar melhor que eles e que a supremacia de 90 anos não existia mais. O técnico inglês Walter Winterbottom passou a aplicar aos poucos o que havia aprendido com os húngaros. O sistema usado por eles foi evoluindo até chegar ao 4-4-2, que hoje é usado pela maioria dos times em todo o mundo. Segundo Bobby Robson, "durante muito tempo, o futebol inglês mergulhou em um complexo de superioridade paralisante. Essa derrota revolucionou o nosso futebol. Os húngaros jogaram em uma formação tática até então desconhecida: o 4-2-4. Seu jogo coletivo era impressionante, e vê-los desestabilizar completamente a equipe da Inglaterra me marcou profundamente."[3]

Esta vitória foi a ultima da Seleção Hungara em território inglês.

A RevancheEditar

A Revanche
 
Evento
Data 22 de maio de 1954
Local Népstadion, Budapeste, Hungria
Árbitro   Giorgio Bernardi
Público 92,000 aproximadamente

Acreditando que o resultado havia sido uma "aberração", a Inglaterra pediu uma revanche, que desta vez seria jogada na Hungria. Assim, a um mês da Copa do Mundo de 1954, em 22 de maio de 1954, no Népstadion, em Budapeste, ocorreu a revanche do "Jogo do Século". A vitória dos Mágicos Magiares não deixou dúvidas de que os húngaros, com seu misto de força, talento e disciplina, tinham a melhor seleção europeia, e aumentou e muito o seu já existente favoritismo para a Copa.

Ficha TécnicaEditar

22 de maio de 1954 Hungria   7 – 1   Inglaterra Népstadion (Budapest)

Lantos   10'
Puskás   17'   71'
Kocsis   19'   57'
Hidegkuti   59'
Tóth   63'
Relatório
(em
inglês)
Broadis   68' Público: 92 000
Árbitro:   Giorgio Bernardi
     
 
 
Hungria
     
 
 
Inglaterra
GK 1 Gyula Grosics
RB 2 Jenő Buzánszky
LB 3 Mihály Lantos
DM 4 József Bozsik
CB 5 Gyula Lóránt
CB 6 József Zakariás
RW 7 József Tóth
FW 8 Sándor Kocsis
AM 9 Nándor Hidegkuti
FW 10 Ferenc Puskás
LW 11 Zoltán Czibor
Técnico:
  Gusztáv Sebes
GK 1 Gil Merrick
RB 2 Ron Staniforth
LB 3 Roger Byrne
RH 4 Billy Wright (c)
CB 5 Syd Owen
LH 6 Jimmy Dickinson
RW 7 Peter Harris
IR 8 Jackie Sewell
CF 9 Bedford Jezzard
IL 10 Ivor Broadis
LW 11 Tom Finney
Técnico:
  Walter Winterbottom

Pós JogoEditar

  • Esta ainda é a pior derrota da Seleção Inglesa.[5]

Referências

  1. a b c d lancenet.com.br/maurobeting/ HISTÓRIA EM JOGO – Inglaterra 3 x 6 Hungria – 1953
  2. pt.fifa.com/ Destino: Londres
  3. a b c terramagazine.terra.com.br/ Hungria, os anos de ouro
  4. memoriafutebol.com.br/ Hungria, o Time de Ouro
  5. quadrodemedalhas.com/ Estatísticas da seleção da Inglaterra

Links ExternosEditar