Maurice Capovilla

Maurice Capovilla (Valinhos, 16 de janeiro de 1936Rio de Janeiro, 29 de maio de 2021) foi um ator, roteirista, produtor e cineasta brasileiro.

Maurice Capovilla
Nascimento 16 de janeiro de 1936
São Paulo
Morte 29 de maio de 2021 (85 anos)
Cidadania Brasil
Ocupação diretor de cinema, roteirista
Prêmios

BiografiaEditar

Estreou no cinema em 1962 com o curta-metragem "União". A estréia em longas foi com o documentário Brasil Verdade e logo depois com Bebel, Garota Propaganda.

Seu filme Meninos do Tietê (1963) foi eleito o melhor filme na 1ª Semana Latino-Americana de Cinema Documental, em Buenos Aires.[1]

O filme O Profeta da Fome (1969, mas comercialmente em 1970), conquistou várias categorias no Festival de Brasília, entre elas: de melhor argumento e roteiro.[2]

Outros filmes de destaque dirigidos por ele foram: Vozes do Medo; As Noites de Iemanjá; Jogo da Vida e Copa 78, o Poder do Futebol.

Ele também atuou na TV e fez parte da equipe que criou os programas Globo Shell e Globo Repórter para a Rede Globo.

Em 2005, foi agraciado com a Ordem do Mérito Cultural do então Ministério da Cultura.[3]

MorteEditar

Maurice morreu aos 85 anos, em decorrência de uma doença pulmonar.[4][5]

FilmografiaEditar

Referências

  1. «Maurice Capovilla». Enciclopédia Itaú Cultural. Consultado em 1 de julho de 2020 
  2. «Cineasta paulista Maurice Capovilla morre aos 85 anos». UOL/Filmes. 30 de maio de 2021. Consultado em 30 de maio de 2021 
  3. «Ordem do Mérito Cultural 2005». Ministério da Cultura. 26 de março de 2013. Consultado em 1 de julho de 2020 
  4. «Morre Maurice Capovilla, ícone do cinema marginal de São Paulo, aos 85 anos». oglobo.globo.com. Consultado em 30 de maio de 2021 
  5. «Morre, ao 85 anos, o diretor de cinema Maurice Capovilla, o Capô». ISTOÉ Independente. 29 de maio de 2021. Consultado em 30 de maio de 2021 
  Este artigo sobre um(a) cineasta é um esboço relacionado ao Projeto Entretenimento. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.