Abrir menu principal

Wikipédia β

Melania Trump
Primeira-dama dos Estados Unidos
Período 20 de janeiro de 2017
até a atualidade
Presidente Donald Trump
Antecessor(a) Michelle Obama
Dados pessoais
Nome completo Melania Knauss-Trump
Nascimento 26 de abril de 1970 (48 anos)
Novo Mesto, Iugoslávia
Nacionalidade Eslovena
Norte-americana (naturalizada)
Alma mater Universidade de Ljubljana
Marido Donald Trump (2005–presente)
Filhos Barron Trump
Religião Catolicismo Romano

Melania Knauss-Trump, nascida Melanija Knavs, germanizada para Melania Knauss; (Novo Mesto, 26 de abril de 1970)[1] é uma ex-modelo eslovena-americana. É a terceira e atual esposa do bilionário norte-americano do ramo imobiliário e 45.º presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sendo a primeira-dama dos Estados Unidos.

Índice

Infância e educaçãoEditar

Melania Knauss nasceu na cidade de Novo Mesto na Eslovénia que, na época, ainda era a República Socialista da Eslovénia da Iugoslávia.[2] Começou a sua carreira como modelo aos 16 anos.[3] Seu pai, Viktor Knavs, administrava concessionárias de automóveis e motocicletas para um fabricante de veículos estatais.[4] Sua mãe Amalija veio da aldeia de Raka e trabalhou como fabricante das roupas infantis Jutranjka.[5] Quando criança, Melania participou de desfiles de moda com roupas infantis, junto com outros filhos de trabalhadores na fábrica.[6] Ela tem uma irmã mais velha, Ines, e um meio-irmão mais velho que supostamente nunca conheceu, do relacionamento anterior de seu pai.[7]

Cresceu em um apartamento modesto em um bloco habitacional em Sevnica, em Posavje.[8] Seu pai fazia parte da Liga dos Comunistas da Eslovênia, que defendia uma política de ateísmo estatal. Enquanto era aluna do ensino médio, morou em um apartamento em Liubliana.[9] Frequentou a Escola Secundária de Design e Fotografia na mesma cidade, e estudou arquitetura e design na Universidade de Ljubjana por um ano antes de desistir.[10] [11][12]

Melania é poliglota, além de seu nativo esloveno, fala inglês, e clama ser fluente em sérvio, francês e alemão. No entanto, é criticada por não dominar perfeitamente a língua inglesa mesmo tendo vivido nos Estados Unidos por anos e seu nível de conhecimento nas outras línguas é questionado.[13][14][15] [16][17]

Casamento com TrumpEditar

 
Ao lado de Donald Trump, Melania cumprimenta o presidente norte-americano Bill Clinton, em setembro de 2000.

Em 1999, Melania conheceu o empresário Donald Trump em um evento de moda, enquanto trabalhava como modelo para a revista Allure. A sua notoriedade aumentou quando Trump apareceu no programa de Howard Stern e enfatizou sua vida amorosa. Em seguida, posou nua para a revista inglesa GQ, para a capa de janeiro de 2000. A partir daí a sua carreira como modelo cresceu, especialmente na Europa. Fez também a capa da revista de moda Vogue e posou para as revistas Vanity Fair e Elle. Enquanto relacionava-se com Trump continuou a sua carreira de modelo, e se envolveu em obras de beneficência. O seu relacionamento com Trump foi novamente destaque no reality show "The Apprentice". Fez um cameo ao lado de Donald no filme Zoolander.[18]

Em 2004, Melania ficou noiva de Trump e em 2005 casam-se em Palm Beach, Flórida.[19] A cerimônia foi coberta pela mídia devido ao luxo do casamento, com Melania Knauss usando um vestido de Christian Dior no valor de 200 mil dólares. Em 20 de março de 2006 o casal teve um filho ao qual deram o nome Barron William Trump.[20][21]

Donald foi vocal sobre sua infidelidade, tendo explicitante relacionamentos extraconjugais quando Melania estava grávida e depois. Melania nunca manifestou-se sobre as mulheres que alegam ter tido casos com seu marido.[22][23] Falou sobre as infidelidades apenas uma vez, na campanha presidencial, durante o escândalo em que Donald fez comentários sexistas vangloriando-se de usar a fama para avanços sexuais; Melania chamou o incidente de "conversa entre garotos".[24][25][26]

Campanha presidencial de 2016Editar

 
Melania em campanha ao lado de Donald e do filho Barron em um comício em 2016.

Em 2011, Melania Trump pediu a prova da certidão de nascimento de Barack Obama. No entanto, tal ato foi alvo de críticas pois foi revelado que Melania entrou nos Estados Unidos sem visto de trabalho, e ganhou cidadania apenas após casar-se com Trump.[27][28][29][30][31][32]

Em novembro de 2015, Melania foi questionada sobre a campanha presidencial do marido e respondeu: "Encorajei-o porque sei o que ele fará e o que pode fazer pela América. Ele ama o povo americano e quer ajudá-lo". Ela desempenhou um papel relativamente pequeno na campanha de seu marido, que é atípica das cônjuges dos candidatos à presidência.[33] [34][35][36][37]

Em 18 de julho de 2016, Melania fez um discurso na Convenção Nacional Republicana de 2016, que continha um parágrafo que era plágio do discurso de Michelle Obama na Convenção Nacional Democrata de 2008.[38] Quando perguntada, disse que escreveu o discurso "com o mínimo de ajuda possível". Porém, dois dias depois, a escritora Meredith McIver assumiu a responsabilidade e pediu desculpas pela "confusão".[39]

Em 2016, Melania disse à CNN que seu foco como primeira-dama seria ajudar mulheres e crianças. Ela também disse que iria combater o cyberbullying, especialmente entre jovens. Cinco dias antes da eleição, afirmou a uma multidão de apoiadores na Pensilvânia: "Nossa cultura se tornou muito cruel e dura demais, especialmente para crianças e adolescentes. Nunca é bom quando uma menina ou menino de 12 anos é ridicularizado, intimidado, ou é atacado. É terrível quando isso acontece no playground. E é absolutamente inaceitável quando isso é feito por alguém sem nome, escondido na internet." Em relação ao uso do Twitter pelo marido durante a campanha, Melania declarou logo após a eleição que o repreendeu "o tempo todo", mas que "ele fará o que quiser no final".[40][41]

Em fevereiro de 2017, Melania processou a Daily Mail e a General Trust, proprietária do The Daily Mail, pedindo US$ 150 milhões em indenização por causa de um artigo de agosto de 2016 que alegou ter trabalhado para um serviço garotas de programa durante seus dias de modelo.[42] O Mail retirou o artigo, pediu desculpas e imprimiu a retratação do blogueiro que disse: "Eu não tinha base factual legítima para fazer essas declarações falsas e retiro-as completamente." A ação afirma que o artigo arruinou sua "oportunidade única na vida" de estabelecer "relações comerciais multimilionárias por um período de vários anos." Sua reivindicação levantou questões éticas potenciais com a implicação de que pretendia lucrar como primeira-dama.[43][44] Em 18 de fevereiro, a ação foi alterada, removendo a linguagem sobre seu potencial de ganhos e, em vez disso, concentrando-se no sofrimento emocional. Em abril de 2017, as partes resolveram o processo e o Daily Mail emitiu um comunicado que dizia: "Aceitamos que essas alegações sobre a Sra. Trump não sejam verdadeiras e que nos retraímos e as retiremos." O Mail concordou em pagar-lhe US $ 2,9 milhões.[45][46]

Primeira-damaEditar

 
Melania ao lado de Donald em sua posse como presidente, em 20 de janeiro de 2017.

Com a posse de Donald Trump como presidente, Melania assumiu o papel de primeira-dama dos Estados Unidos em 20 de janeiro de 2017,[47] tornando-se a segunda mulher nascida no exterior a ter o título de primeira-dama, depois de Louisa Adams, esposa de John Quincy Adams, que nasceu em 1775 em Londres como pai americano e mãe britânica.[48] É também a primeira primeira-dama a ser cidadã naturalizada (e não cidadã de direito de nascimento) e a primeira cuja língua materna não é o inglês. Com 1,80 m de altura, também é uma das primeiras damas mais altas, empatada com Michelle Obama e Eleanor Roosevelt.[49]

Melania continuou morando em Manhattan na Trump Tower com seu filho Barron até o final do ano letivo de 2016-2017.[50][51] Eles se mudaram para a Casa Branca em Washington, D.C., em 11 de junho de 2017. Em janeiro de 2018, o The Wall Street Journal informou que durante um período de três meses em que viveu em Nova York no ano anterior, embarcou em voos da Força Aérea (entre Nova York, Flórida e Washington) a um custo de mais de US$ 675.000. Em comparação, as viagens solo da ex-primeira-dama Michelle Obama custaram em média cerca de US $ 350 mil por ano.[52][53][54]

Melania foi considerada a primeira dama menos popular da história dos Estados Unidos, junto com Hillary Clinton. Apesar disso, sua personalidade quieta a tornou o membro mais popular dos Trump, família particularmente polêmica nos Estados Unidos e no cenário internacional.[55][56][57][58][59]

 
Os Trump e os Macron na Casa Branca, em abril de 2018.

Em 8 de março de 2017, Melania organizou seu primeiro evento na Casa Branca, um almoço para o Dia Internacional da Mulher. Ela falou para uma platéia de mulheres sobre sua vida como imigrante e sobre como trabalhar pela igualdade de gênero tanto no país quanto no exterior, observando o papel da educação como uma ferramenta contra a desigualdade de gênero.[60]

Em 13 de março de 2018, Melania agendou uma reunião em 20 de março com executivos de políticas de empresas de tecnologia, incluindo Amazon, Facebook, Google, Snap e Twitter, para abordar assédio online e segurança na Internet, com um foco particular em como essas questões afetam as crianças. Ela tem sido criticada por defender a civilidade na internet enquanto o comportamento de seu marido na internet tem sido apontado como incivil.[61][62]

Em 21 de abril de 2018, Melania participou do funeral da ex-primeira dama Barbara Bush.[63] Melania organizou a presença de dois funcionários da residência privada da Casa Branca que eram próximos da finada primeira-dama. Neste evento foi fotografada sorrindo ao lado de Obama, que foi constatado estar entre as únicas cinco pessoas que Melania segue no twitter.[64][65][66][67]

Melania voltou novamente a ser acusada de plagiar Michelle Obama em sua campanha focada em combater o cyberbullyng, Be Best. Os documentos eram idênticos a outro livreto lançado em 2014 sob o presidente Obama. Adicionado a este fato, em 2016, Michelle Obama encorajou os homens a "Be Better" (Seja melhor em inglês), e em 2018 Melania nomeou sua campanha "Be Best" (Seja o melhor, em superlativo, em inglês).[68][69][70][71][72][73][74]

Referências

  1. «Melania Knauss Biography». Star Pulse. 2 de maio de 2011 
  2. «The mystery that is Melania Trump». thestate (em inglês) 
  3. «Why the presidential candidates' spouses are the most interesting ever». Newsweek (em inglês). 14 de março de 2016 
  4. http://www.biography.com/people/melania-trump-812016
  5. «Tednik CELJAN». celjan.si. Consultado em 8 de maio de 2018. 
  6. «Melania Trump: from daughter of a Communist to favorite for First Lady». Mail Online 
  7. News, A. B. C. (8 de março de 2016). «A Glimpse of Melania Trump's Childhood in Slovenia». ABC News (em inglês). Consultado em 8 de maio de 2018. 
  8. «A crash course on Melania Trump» (em inglês). 12 de junho de 2017 
  9. «Melania will be first Catholic in the White House since the Kennedys». Mail Online 
  10. Horowitz, Jason (18 de julho de 2016). «Melania Trump: From Small-Town Slovenia to Doorstep of White House». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  11. Kessler, Glenn; Lee, Michelle Ye Hee (19 de julho de 2016). «Fact-checking the second day of the 2016 Republican National Convention». Washington Post (em inglês). ISSN 0190-8286 
  12. «Melania Trump and the Mystery of the Six Languages». www.smallworlds.com (em inglês). Consultado em 8 de maio de 2018. 
  13. «Five things to know about Melania Trump» (em inglês) 
  14. «Is Melania Trump really fluent in five languages? What I found is troubling.». AMERICAblog News (em inglês). 3 de agosto de 2017 
  15. «Melania Trump's marriage isn't the only lie she's living — Steemit». steemit.com (em inglês). Consultado em 8 de maio de 2018. 
  16. «Chelsea Handler says Melania Trump 'barely speaks English' despite First Lady speaking several languages». Fox News (em inglês). 24 de janeiro de 2017 
  17. http://londonwebnews.com/2017/11/08/2405/
  18. https://www.vogue.com/article/celebrity-cameos-zoolander
  19. «Donald Trump wedding: Vow wow». palmbeachdailynews (em inglês) 
  20. «CNN.com - Transcripts». www.cnn.com. Consultado em 8 de maio de 2018. 
  21. Images, Getty. «The Donald's youngest son, Barron.». chicagotribune.com (em inglês) 
  22. «Melania Trump investe para criar próprio estilo e se afasta do marido». Folha de S.Paulo. 8 de maio de 2018 
  23. «Casa Branca volta a negar caso de Trump com atriz pornô Stephanie Clifford». Folha de S.Paulo. 26 de março de 2018 
  24. «Atriz pornô diz que fez sexo com Trump 4 meses após Melania dar à luz». O Globo. 18 de janeiro de 2018 
  25. «Donald Trump Made Lewd Comments While Melania Was Pregnant». HuffPost Brasil. 8 de outubro de 2016 
  26. Woolf, Nicky (18 de outubro de 2016). «Melania Trump says husband Donald was 'led on' by Billy Bush in leaked tape». the Guardian (em inglês). Consultado em 8 de maio de 2018. 
  27. Herman, Lily. «Watch Melania Trump Defend the Racist Birther Movement Against Barack Obama». Teen Vogue (em inglês) 
  28. «The questions about Melania Trump's parents' immigration status, explained». Vox 
  29. CNN, Sophie Tatum and Jim Acosta,. «Report: Trump continues to question Obama's birth certificate». CNN 
  30. «WATCH: Melania Trump's interview from 2011 demanding to see Barack Obama's birth certificate - Independent.ie». Independent.ie (em inglês) 
  31. Peretz, Evgenia. «Inside the Trump Marriage: Melania's Burden». The Hive (em inglês) 
  32. Press, ALICIA A. CALDWELL, CHAD DAY and JAKE PEARSON, Associated. «Melania Trump modeled in US prior to getting work visa». WLUK (em inglês) 
  33. Dickson, Rebecca (17 de julho de 2016). «Melania Trump anything but the typical candidate's wife». TheHill (em inglês) 
  34. News, A. B. C. (23 de novembro de 2015). «Why You Don't See Donald Trump's Wife on the Campaign Trail». ABC News (em inglês). Consultado em 8 de maio de 2018. 
  35. Jordan, Mary; McCrummen, Stephanie (8 de setembro de 2016). «After convention stumble, Melania Trump has largely vanished from campaign». Washington Post (em inglês). ISSN 0190-8286 
  36. Bump, Philip (19 de julho de 2016). «Melania Trump's speech appears to have cribbed from Michelle Obama's in 2008». Washington Post (em inglês). ISSN 0190-8286 
  37. Haberman, Maggie; Rappeport, Alan; Healy, Patrick; Martin, Jonathan (19 de julho de 2016). «Questions Over Melania Trump's Speech Set Off Finger-Pointing». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  38. CNN, Eric Bradner,. «Melania Trump: Ending social media bullying would be focus as first lady». CNN 
  39. Fahrenthold, David A. (19 de julho de 2016). «Republican National Convention: Trump is the nominee, but Clinton is the focus». Washington Post (em inglês). ISSN 0190-8286 
  40. «Melania Trump rebukes her husband "all the time" for Twitter use» (em inglês) 
  41. «Read Melania Trump's Campaign Speech Addressing Cyberbullying». Time (em inglês). Consultado em 8 de maio de 2018. 
  42. «Melania Trump: A retraction». Mail Online 
  43. «Melania Trump libel suit settled, another filed» (em inglês) 
  44. CNN, Kate Bennett,. «Melania Trump drops controversial language from $150 million defamation suit». CNN 
  45. «Melania Trump's 'Daily Mail' lawsuit: A FLOTUS first?». USA TODAY (em inglês) 
  46. Paiella, Gabriella. «Melania Trump's Daily Mail Lawsuit Settled for $2.9 Million». The Cut (em inglês) 
  47. CNN, Jeremy Diamond,. «America, meet your new first lady». CNN 
  48. «Meet the Only First Lady Before Melania Trump Not to Have Been Born in the U.S.». Time (em inglês). Consultado em 8 de maio de 2018. 
  49. http://www.bbc.com/news/world-us-canada-37924617
  50. Grimaldi, James V.; Nicholas, Peter (29 de janeiro de 2018). «Melania Trump's Military Flights Before Her Move to Washington Cost More Than $675,000». Wall Street Journal (em inglês). ISSN 0099-9660 
  51. Savransky, Rebecca (29 de janeiro de 2018). «Melania Trump's military flights while living in New York cost more than $675,000: report». TheHill (em inglês) 
  52. «Melania, Barron Trump to remain in NYC until end of school year». Fox News (em inglês). 20 de novembro de 2016 
  53. Andrews-Dyer, Helena (20 de novembro de 2016). «Donald Trump confirms that wife Melania and son Barron will stay in New York after the presidential inauguration». Washington Post (em inglês). ISSN 0190-8286 
  54. CNN, Eli Watkins and Noah Gray,. «Here are the Secret Service codenames for Trump, Pence». CNN 
  55. «Melania Trump Would Be the Least Popular First Lady Since Hillary Clinton». The Cut (em inglês) 
  56. Graves, Lucia (21 de janeiro de 2018). «Seldom seen, rarely heard: Melania's tenure is most notable for her absence». the Guardian (em inglês). Consultado em 8 de maio de 2018. 
  57. Bump, Philip (9 de agosto de 2016). «Melania Trump is the least favorably viewed presidential candidate spouse — since Hillary Clinton». Washington Post (em inglês). ISSN 0190-8286 
  58. «Who's the most popular in the Trump family?». NewsComAu 
  59. McCarthy, Niall. «Poll: Melania Trump Could Be America's Least Popular First Lady [Infographic]». Forbes (em inglês) 
  60. CNN, Betsy Klein and Kate Bennett,. «First lady touts equality at International Women's Day luncheon». CNN 
  61. CNN, Kate Bennett,. «Melania Trump addresses critics head-on». CNN 
  62. Romm, Tony (13 de março de 2018). «Melania Trump will meet with tech giants including Facebook and Google to talk cyberbullying». Washington Post (em inglês). ISSN 0190-8286 
  63. «Before dying, Barbara Bush said she would miss George but was going to 'a beautiful place'». USA TODAY (em inglês) 
  64. «Melania Trump Brought Two Private Residence Staffers With Her to Bush Funeral». PEOPLE.com (em inglês) 
  65. «Twitter Erupts After Obama Makes Melania Trump Smile At Barbara Bush's Funeral». HuffPost Brasil. 23 de abril de 2018 
  66. «Twitter can't get over Melania Trump smiling with Barack Obama at Barbara Bush's funeral». HelloGiggles (em inglês) 
  67. «Melania Trump Follows Only Five People on Twitter -- And One of Them Is Barack Obama - news - att.net» (em inglês). 6 de fevereiro de 2018 
  68. «Melania Trump debuts 'Be Best' campaign for kids' well-being». San Francisco Chronicle 
  69. Smith, David (8 de maio de 2018). «Melania Trump in new plagiarism row over online safety pamphlet». the Guardian (em inglês). Consultado em 8 de maio de 2018. 
  70. «Melania Trump é acusada de plagiar Michelle Obama - ISTOÉ Independente». ISTOÉ Independente. 8 de maio de 2018 
  71. Silvia, Erin (7 de maio de 2018). «Melania Trump Trolled On Twitter & Accused Of Stealing Michelle Obama's 'Be Better' Idea». Hollywood Life (em inglês) 
  72. «Melania Trump Facing New Plagiarism Allegations Over Recycled Obama-Era Cyberbullying Pamphlet». PEOPLE.com (em inglês) 
  73. Group, Global Media (8 de maio de 2018). «Melania Trump envolvida em nova polémica relacionada com plágio». JN 
  74. «Estados Unidos. Melania Trump volta a ser suspeita de plágio». PÚBLICO 

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Melania Trump


Precedido por
Michelle Obama
Primeira-dama dos Estados Unidos
2017-
Sucedido por