Metrópole de Quieve (1620–1685)

A Metrópole de Quieve foi a Sé episcopal ortodoxa do Patriarcado de Constantinopla no território da Comunidade Polaco-Lituana e do Hetmanato Cossaco. Existiu de 1620 a 1685, quando, como resultado da reunificação da Ucrânia com o Czarado da Rússia, foi transferida para o Patriarcado de Moscou, e os Metropolitas mudaram o título para " de Quieve, Galícia e Pequena Rússia". Seu centro estava localizado em Quieve.[1][2][3][4][5]

Metrópole de Quieve e o Patriarcado de Moscou na véspera da adesão

HistóriaEditar

Em 1620, o Patriarca Teófanes III de Jerusalém consagrou o novo Metropolita de Quieve e Toda a Rússia (bem como bispos de outros departamentos).

No séc. XVII, com a expansão contínua para oeste e sul, o Estado Russo incluiu em sua composição os territórios das Dioceses da margem esquerda da Metrópole de Quieve (Dioceses de Quieve e Chernigov), como autônomos, o que levou a um conflito natural, complicado pela luta entre católicos gregos e ortodoxos na maioria das Dioceses: Lutsk, Lvov, Przemysl e Mogilev-Mstislavskaya.

Em maio de 1686, Moscou conseguiu obter o consentimento do Patriarca de Constantinopla Dionísio IV para a subordinação da Metrópole de Quieve ao Patriarca de Moscou. Em 27 de janeiro de 1688, o título do Metropolita de Quieve foi alterado para "Quieve, Galícia e Pequena Rússia", o que refletia a transferência real da Metrópole de Quieve do Patriarcado de Constantinopla para o Patriarcado de Moscou.

Durante o período sinodal, os Metropolitas de Quieve tornaram-se bispos diocesanos da Igreja Russa, embora mantivessem seu título metropolitano.

Em 2018, a decisão de transferir a Metrópole de Quieve para a jurisdição do Patriarcado de Moscou foi cancelada pelo Patriarcado de Constantinopla.

Lista dos metropolitas de Quieve de 1620 a 1685Editar

  1. Jó Boretski (1620-1631)[3]
  2. Isaías Kopinski (1631-1632)
  3. Pedro Mogila (1632-1647) - Primeiro metropolita ortodoxo aceito após o restabelecimento da Metrópole.
  4. Silvestre Kossov (1648-1657)
  5. Dionísio (Balaban) (1658-1663) - Em 1658 foi forçado a transferir sua Sé para Chyhyryn devido à ocupação de Quieve pelas tropas moscovitas.
  6. José (Nelyubovich-Tukalski) (1663-1675)
  7. Antônio (Vinnitski) (1663 ou 1675-1679) - Anti-metropolita.
  8. Gedeão (Chetvertinski) (1685) - O ex-bispo de Lutsk, Gedeão Chetvertinski foi eleito pelo Sobor iniciado pelo Hetman Ivan Samoilovych e mais tarde foi consagrado por Moscou em vez de Constantinopla.

A Metrópole Ortodoxa de Quieve foi, em 1686, transferida do Patriarcado Ecumênico para o Patriarcado de Moscou.[4][5]

Veja tambémEditar

ReferênciasEditar