Meu Deus, Ajuda-me a Sobreviver a Este Amor Mortal

pintura de Dmitri Vrubel

Meu Deus, Ajuda-me a Sobreviver a Este Amor Mortal (russo: «Господи! Помоги мне выжить среди этой смертной любви» Gospodi! Pomogi mne vyzhit' sredi etoy smertnoy lyubvi; alemão: Mein Gott, hilf mir, diese tödliche Liebe zu überleben), às vezes referido como o Beijo Fraternal (alemão: Bruderkuss), é um graffiti realizado no Muro de Berlim por Dmitri Vrubel, em 1990. A pintura representa Leonid Brezhnev e Erich Honecker em um beijo fraternal socialista, reproduzindo uma fotografia que capturou tal momento em 1979, durante o 30.º aniversário da fundação da Alemanha Oriental. O graffiti é um dos mais conhecidos do Muro de Berlim.

Mein Gott, hilf mir, diese tödliche Liebe zu überleben.

A fotografiaEditar

A icônica fotografia capturando o famoso abraço foi realizada por Régis Bossu, em Berlim Oriental, no dia 7 de outubro de 1979.[1] A fotografia foi largamente republicada.[2] Brezhnev estava visitando a Alemanha Oriental na época da celebração do aniversário de sua fundação como uma nação comunista.[3] Em 5 de outubro, a Alemanha Oriental e a União Soviética assinaram um acordo de apoio mútuo durante dez anos, no qual, a Alemanha Oriental proveria navios, maquinaria e equipamentos químicos para a URSS, enquanto que a União Soviética forneceria combustível e equipamento nuclear para a Alemanha Oriental.[4]

Atualmente, os direitos pela foto são geridas pela Corbis.[1]

O graffitiEditar

Vrubel produziu o graffiti em 1990. Junto com outros murais na seção, a pintura continua em exibição depois que o muro foi derrubado, porém o vandalismo e as condições atmosféricas gradualmente levaram à sua deterioração.[5] Em março de 2009, o graffiti, junto a outros, foi apagado do muro para permitir que os artistas originais os repintassem com tintas mais duráveis. Vrubel foi contratado para pintar o pedaço, doando a taxa de 3 mil euros a um projeto social de arte em Marzahn.[2]

O fotógrafo Bossu e Vrubel se encontraram em 2009, e foram fotografados juntos em 16 de junho com as reproduções de seus trabalhos.[2][6]

O graffiti possui 3,65 m de altura, por 4,80 m de largura.

Recepção crítica da pinturaEditar

Meu Deus, Ajuda-me a Sobreviver a Este Amor Mortal tornou-se um dos mais conhecidos trabalhos de graffiti no Muro de Berlim.[7][8] De acordo com Anthony Read e o David Fisher, a pintura é "particularmente marcante, com uma borda afiada e satírica".[9] No entanto, também foi amplamente criticada na criação como uma reprodução simples da fotografia que o inspirou.[10]

Veja tambémEditar

Referências

  1. a b «"Kiss of Soviet Leader Brezhnev and East German President Honecker"». Corbis. Consultado em 3 de maio de 2015O líder soviético Leonid Brezhnev e o Presidente da Alemanha Oriental Erich Honecker beijam-se durante o 30º aniversário da República Democrática Alemã. (em inglês)
  2. a b c Clemens, Jochen (22 de novembro de 2009). «Die längste Open-Air-Galerie der Welt. Die Geschichte eines Gemäldes: Der Bruderkuss» [A história de uma pintura: O beijo fraternal]. Welt Online. Consultado em 3 de maio de 2015 (em alemão)
  3. Vinocur, John (5 de outubro de 1979). «Brezhnev Arrives in East Germany For 30th Anniversary Celebration; Ceausescu Is Not Expected». The New York Times. Berlim Oriental: The New York Times Company. p. A8. ISSN 0362-4331. OCLC 1645522. Consultado em 3 de maio de 2015 (em inglês)
  4. Vinocur, John (6 de outubro de 1979). «Soviet and East Germans Sign an Economic Pact». The New York Times. Berlim Oriental: The New York Times Company. p. 30. ISSN 0362-4331. OCLC 1645522. Consultado em 3 de maio de 2015 
  5. Göbel, Malte (27 de março de 2009). «Kiss of Death. Officials Erase Historic Berlin Wall Mural». Der Spiegel online. Consultado em 3 de maio de 2015 (em inglês)
  6. Schwarz, Tobias (16 de junho de 2009). «Russian artist Dmitry Vrubel and photographer Regis Bossu pose before restoration work on a segment of the East Side Gallery». Berlim: 2space. Reuters 
  7. Major, Patrick (2009). Behind the Berlin Wall: East Germany and the frontiers of power. Oxford, Nova York: Oxford University Press. p. 276. ISBN 978-0-19-924328-0 (em inglês)
  8. Tagliabue, John (7 de abril de 1991). «What divides Berlin now?». The New York Times Magazine. Nova York: The New York Times Company. ISSN 0362-4331. OCLC 1645522. Consultado em 3 de maio de 2015 (em inglês)
  9. Read, Anthony; Fisher, David (1994). Berlin: the biography of a city. London: Hutchinson. p. 308. ISBN 978-0-09-178021-0 
  10. Minaev, Boris (27 de outubro de 2003). «Дмитрий Врубель дважды попадал под колесо истории: Когда нарисовал целующихся Брежнева и Хонеккера на Берлинской стене и когда начал рисовать Владимира Путина (Dmitri Vrubel se colocou duas vezes na roda da história: Quando pintou Brezhnev beijando Honecker no Muro de Berlim, e quando começou a pintar Vladimir Putin)». Moscou: Pravda. Ogonyok (39): 41. ISSN 0131-0097. OCLC 1761076. Consultado em 3 de maio de 2015. Arquivado do original em 24 de setembro de 2015. Многие тогда говорили: да какая это картина, просто взял и перерисовал фотографию, но тем не менее это была картина, причем великая, и у нее было название, между прочим — «Господи, помоги мне выжить среди этой смертной любви» (em russo)
 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Meu Deus, Ajuda-me a Sobreviver a Este Amor Mortal