Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde julho de 2019). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Michael Mann
Michael Mann em 2014.
Nome completo Michael Kenneth Mann
Outros nomes Michael K. Mann
Nascimento 05 de fevereiro de 1943 (76 anos)
Chicago, Illinois
Nacionalidade Estados Unidos estadunidense
Ocupação Diretor, roteirista e produtor
Atividade 1971-presente
Cônjuge Summer Mann (1974-presente)

Michael Kenneth Mann (Chicago, Illinois em 5 de fevereiro de 1943) é um cineasta estadunidense.[1]

A maior parte de sua obra foca-se no gênero policial, com personagens obsessivos em suas atividades. Costuma operar ele próprio a câmera na fotografia de seus filmes, sendo que nos mais recentes optou pelo uso do formato digital.

Índice

BiografiaEditar

Michael Mann começou sua carreira com alguns filmes medianos, fez o televisivo "Condenado a Vitória", o primeiro filme de Hannibal Lecter, "Dragão Vermelho" (que mais tarde, teve um remake), e o terror "A Fortaleza Infernal", considerado seu melhor filme dos anos 80, no inicio da carreira.

Começou a se destacar com o filme "O Último dos Moicanos" com Daniel Day Lewis, o filme recebeu boas críticas, apesar da fraca bilheteria, o assunto sobre indígenas foi bem retratado pelo diretor.

Depois veio a consagração, teve a missão de dirigir os "mitos", Al Pacino e Robert De Niro juntos no espetacular Fogo Contra Fogo, além deles, Val Kilmer e Jon Voight também participam, o thriller policial conseguiu convencer os fãs dos atores e as críticas, mostrando a violência de Los Angeles, e como age um policial e uma quadrilha num verdadeiro jogo de gato e rato.

Quatro anos mais tarde, em 1999, aceitou fazer "O Informante", onde trabalhou novamente com Al Pacino e pela primeira vez com Russell Crowe. O filme foi um sucesso e recebeu indicações ao Óscar de Melhor Ator, Melhor Diretor e Melhor Filme.

Seu próximo filme foi Ali, novamente, mais um trabalho bem sucedido do diretor, Will Smith onde interpretou o mito da história do boxe, e foi indicado ao Oscar de Melhor Ator.

Já consagrado na carreira, fez o excelente "Colateral" estrelando Tom Cruise e Jamie Foxx, com participações de Mark Ruffalo e Javier Bardem, novamente foi indicado a alguns prêmios. Este foi o filme em que Mann teve maior preparação no psicológico dos atores e personagens, nos extras do DVD dá para reparar bem nisso.

Mais uma vez, Mann foi fazer o que fazia de melhor, suspenses policiais, e desta vez surgiu com Miami Vice, o filme baseado na série de televisão dos anos 80 teve toda a mesma produção do seriado, exceto o elenco, Colin Farrell e Jamie Foxx foram elogiados por seus papéis, mas o filme não obteve grande sucesso.

Seu último filme, "Inimigos Públicos", levou ao cinema a vida e a história do assaltante John Dillinger. Interpretado brilhantemente por Johnny Depp, o filme obteve boas criticas e boa bilheteria, Christian Bale e Marion Cotillard também foram bem elogiados e lembrados.

FilmografiaEditar

Referências

  1. «Michael Mann». TV Guide (em inglês). Consultado em 28 de julho de 2019 

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Michael Mann
  Este artigo sobre um cineasta é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.