Abrir menu principal
"My All"
Single de Mariah Carey
do álbum Butterfly
Lançamento 21 de abril de 1998 (1998-04-21)
Formato(s) CD single
Gravação 1996
Gênero(s)
Duração 3:50
Gravadora(s) Columbia
Composição
  • Mariah Carey
  • Walter Afanasieff
Produção
  • Mariah Carey
  • Walter Afanasieff
Cronologia de singles de Mariah Carey

"My All" é uma canção gravada pela artista musical estadunidense Mariah Carey para seu sexto álbum de estúdio, Butterfly (1997). Foi lançado como o quinto single do álbum e o segundo comercial em 21 de abril de 1998 pela editora discográfica Columbia Records. A música foi escrita e produzida por Carey e Walter Afanasieff. "My All" é construído em torno de melodias de acordes de guitarra latina e faz uso sutil de percussão durante o primeiro refrão, antes de assumir um R&B contemporâneo com uma batida de estilo mais convencional. Carey foi inspirada a escrever a música e usar melodias de inspiração latina após sua viagem a Porto Rico, onde foi influenciada pela cultura do território. A letra da música fala de uma mulher solitária declarando que daria "tudo de si" para ter apenas mais uma noite com seu amado distante.

O videoclipe da música foi lançado em março de 1998. Mostra muitas cenas de Carey deitada em uma embarcação submersa em um grande corpo de água, enquanto lamentava seu amante perdido. Em direção ao clímax do vídeo, Carey e seu interesse amoroso sobem em um farol e se acariciam sob o céu noturno. "My All" foi apresentado ao vivo em várias ocasiões, incluindo o World Music Awards de 1998 e o Blockbuster Entertainment Awards, Saturday Night Live, The Rosie O'Donnell Show e vários programas europeus de televisão e música. A música também fez parte da turnê mundial de Carey, Butterfly World Tour, em 1998, e foi apresentada em muitas turnês e shows futuros. David Morales produtor de house music, remixou a música, que foi tocada ao vivo como um medley com o original.

"My All" foi bem recebido pelos críticos de música contemporânea e teve forte atuação em vários mercados da música. Nos Estados Unidos, a música se tornou a décima terceira posição número um de Carey no ranking da Billboard Hot 100, e foi certificada como platina pela Recording Industry Association of America (RIAA). Em toda a Europa, a música tocou moderadamente, chegando ao número quatro no Reino Unido e entre os dez primeiros na Bélgica (Valônia), França, Espanha e Suíça. Na França, devido às fortes vendas, a música foi certificada em prata pela Syndicat National de l'Édition Phonographique (SNEP).

AntecedentesEditar

Carey começou a compôr para Butterfly no final de 1996.[1] Ela considerou esse período como "um momento de redefinição para si mesma", no qual começou a desenvolver o tipo de música que realmente amava: R&B contemporâneo e hip-hop. Adicionalmente, a artista começou a incorporar outros gêneros em sua composição, com o objetivo de auxiliá-la a desenvolver novas ideias e melodias.[1] Ela afirmou que os sentimentos mistos sentidos por si naquele momento de sua vida foram importantes durante o processo de criação de "My All", já que podia "derramar ela própria e todas as sensações em qualquer coisa que estivesse escrevendo à época".[1] Em uma entrevista concedida a Fred Bronson, Carey explicou como sua visita a Porto Rico e seus sentimentos ajudaram-na na canção:[1]

A estadunidense começou a infundir sua personalidade em seu trabalho. Durante seu tempo de visita ao território porto-riquenho, ela influenciou-se pela cultura latina, e começou a harmonizar e cantar as músicas ouvidas lá. Quando retornou para Nova Iorque, a melodia já tinha sido completada e Carey começou a trabalhar na faixa com Walter Afanasieff em São Francisco.[1]

GravaçãoEditar

Carey e Afanasieff trabalharam juntos desde o álbum de estreia da cantora (1990). Juntos, eles escreveram os maiores sucessos da artista naquela época, como "Hero" e "One Sweet Day". "My All" tornar-se-ia a última colaboração entre os dois; o compositor não apareceu nos créditos de nenhum dos discos seguintes da cantora. Durante o processo de composição, Carey estava no meio de seu divórcio com Tommy Mottola. Afanasieff, que desenvolveu relações com ambos, estava no centro da crise. Desta forma, ele teve dificuldades ao gravar a faixa com a musicista, uma vez que o relacionamento deles já estava tenso durante o divórcio. O compositor estava empregado por Mottola e pela Columbia Records, e trabalhou extensivamente com Mariah no estúdio. Ele explicou o ocorrido para Fred Bronson: "Eu precisava manter uma relação muito forte com Tommy. Durante esse período, o começo do fim deles, eu tinha de me afastar mais que o normal dela pois estava passando por um momento difícil. Ela sentia que o término de seu relacionamento com Tommy era também uma limpeza do que ela era. Ela sentiu que o que estava lançando eram baladas pop excessivamente sentimentais e que ele estava inflexível quanto a isso. Eu tive que sair e falar: 'Mariah, você precisa se redefinir, tudo bem. Estou aqui fazendo música e quando você quiser voltar e fazer novamente, estarei aqui'".[1]

A obra foi escrita no estúdio residencial de Carey, localizado no norte do estado de Nova Iorque, e foi gravada no estúdio de Afanasieff em São Francisco. Depois de apresentá-lo a melodia desenvolvida em Porto Rico, ele começou a tocar os acordes no piano e ela cantou o tema, dirigindo-o. Produziram o refrão, e a estadunidense fez os versos deste, enquanto o produtor adicionou um groove de bateria na melodia básica. De acordo com Walter, foram usadas todas as influências latinas possíveis. Embora não tenha passado muito tempo com seu avô paterno venezuelano, a cantora afirmou que a música do país estava "definitivamente subconscientemente" dentro de si. Por outro lado, o compositor nasceu no Brasil e ouviu composições do país e da Rússia durante toda a sua vida. Ainda para Bronson, ele explicou os passos seguidos durante o processo de criação de "My All":[1]

Estrutura musical e letraEditar

Demonstração de 30 segundos da primeira ponte da canção, apresentando arpejos de guitarra e batidas de bateria. Também possui frases melódicas complexas.

Problemas para escutar este arquivo? Veja a ajuda.

Com uma duração total de três minutos e cinquenta segundos (3:50),[2] "My All" é uma canção de movimento balada com um andamento lento, que mistura batidas de R&B contemporâneo, guitarras latinas e melodias de acorde. Além disso, apresenta o uso sutil de uma percussão latina no primeiro refrão, e foi produzida por Mariah Carey e Walter Afanasieff.[3][4] Tem um "som viçoso", como descrito por Chris Nickson em seu livro Mariah Carey revisited: her story, e possui arpejos de guitarra sintéticos produzidos em estúdio.[3] A faixa foi igualada ao estilo musical de Toni Braxton, conhecido por ser composto de "sons de R&B suaves e lentos".[3]

A letra foi escrita por Carey e Afanasieff.[5] De acordo com a partitura publicada pela Sony/ATV Music Publishing, está definida no tempo de assinatura comum com um metrônomo de 52 batidas por minuto. Composta na chave de sol menor com um alcance vocal que vai desde a nota baixa de si até a nota alta de ; o piano e a guitarra vão da baixa até a alta de sol bemol. Segue a progressão harmônica básica de lá bemol e fá bemol.[4] A composição é diferente de tudo que a artista já tinha experimentado antes, incorporando a cultura latina de maneira forte. A instrumentação e o arranjo vocal usados na música foram comparados às produções de Babyface, já que possuem "suaves múrmuros de R&B e melodias de guitarra".[3] Sua letra representa uma mulher solitária afirmando que daria "seu tudo" apenas para ter mais uma noite com seu distante amado.[3]

Crítica profissionalEditar

A canção conseguiu aclamação por parte dos críticos musicais após o seu lançamento. Stephen Thomas Erlewine, da base de dados Allmusic, escolheu-a como um dos três destaques de Butterfly.[6] Larry Flick, da revista Billboard, elogiou-a, dando-lhe o adjetivo de "pedra preciosa". Flick também a descreveu como "espumante com um sabor de casa que é suavemente reminiscente da marca registrada de Toni Braxton, 'Un-Break My Heart'". Ao analisar o disco, o redator também deu sua opinião sobre o remix de David Morales, escrevendo: "Morales atravessa a barreira entre a agressão underground e a fofura do pop das rádios com facilidade enganosa, criando uma obra ancorada com uma linha de baixo forte e embelezada com vibrantes sintetizadores. São dez minutos de pura alegria disco".[7] Escrevendo para a Entertainment Weekly, David Browne apreciou a instrumentação, notando a guitarra "gentilmente arrancada". Browne concluiu que é "a melhor faixa de Babyface não produzida por Babyface".[8]

Outras versõesEditar

Foram criados dois remixes a partir de "My All"; o primeiro é uma versão intitulada "My All/Stay Awhile (So So Def Remix)", derivada principalmente do R&B contemporâneo.[9] Carey regravou seus vocais para a nova vertente, criando-a com base em uma amostra de "Stay a Little While, Child.", da banda Loose Ends. O primeiro verso e e o refrão de "My All" são misturados com os de "Stay a Little While, Child."[9] Foi produzida por Jermaine Dupri e apresenta rap por Lord Tariq and Peter Gunz. O single possui ainda uma versão sem a presença da dupla.[9] O segundo é uma edição dance criada por David Morales. Conhecida como "Classic Club Mix", a vertente é a primeira colaboração entre Morales e Carey na qual a cantora não precisou gravar novamente seus vocais. Consequentemente, é bastante parecida com a original em termos de progressão harmônica, embora tenham sido adicionados vocais novos. O remix foi apresentado diversas vezes pela artista em suas turnês, a partir mistura com a criação original.[9]

Uma edição em espanhol foi criada e nomeada "Mi Todo". Ao contrário do ocorrido com "Hero" (1993) e "Open Arms" (1995), a artista cantou a música em um tom diferente da normal, em inglês. A primeira linha da composição foi traduzida de maneira errônea e estava incorreta gramaticalmente. A cantora mencionou em seu website mais tarde que só gravaria outra canção em espanhol caso tivesse certeza que a gramática e a pronúncia estivessem corretas. Foi a última obra de Carey a ser gravada em espanhol. Foi criado um remix para essa vertente também, embora tenha sido lançado apenas como um single promocional no México.[9]

Vídeos musicaisEditar

 
A pintura O Nascimento de Vênus, de Sandro Botticelli, foi a fonte de inspiração para duas cenas do vídeo musical da versão original de "My All".

"My All" e "My All/Stay Awhile (So So Def Remix)" tiveram vídeos musicais diferentes. O da versão original foi filmado em Porto Rico e dirigido pelo fotógrafo Herb Ritts.[3] Com uma duração de quase quatro minutos, a produção inicia-se com Carey deitada em um navio capotado em uma praia, olhando para o céu e lamentando o fato de seu amado estar distante. Na cena seguinte, ele aparece no topo de um farol no meio do oceano, à procura de sua companheira. Outras sequências mostram apresentam a cantora deitada em uma grande concha, molhada e vulnerável.[9] Pouco depois, a artista começa a andar em uma trajeto de flores brancas, até chegar ao farol onde seu parceiro se encontra. Após o segundo verso da faixa, Carey e o homem trocam carícias e abraços; depois de um momento mais íntimo, ela volta à trilha de flores, feliz e sorrindo. As cenas da estadunidense deitada no navio e na frente das flores foram inspiradas pela pintura O Nascimento de Vênus, de Sandro Botticelli. De acordo com o autor Chris Nickson, a musicista deitada no navio capotado representa sua vulnerabilidade sem seu amado, destacando o anelo enfatizado na canção.[3]

Diane Martel dirigiu a vertente do "So So Def Remix", filmada em forma granulada com o objetivo de simular um vídeo caseiro. Possui aparições de Dupri, Tariq e Gunz. A obra começa com Carey e Dupri em uma pequena reunião social, descansando e aproveitando a companhia um do outro. Enquanto o tempo progressa, os outros dois artistas chegam à casa, em conjunto com vários outros convidados. Eles começam a dançar, enquanto saboreiam o coquetel à beira da piscina. Quando chega ao seu clímax, o vídeo possui sequências nas quais Carey canta em um quintal, enquanto o trio junta-se a ela no deck da piscina.[3]

Apresentações ao vivoEditar

 
Carey performando "My All" durante um show em Las Vegas.

"My All" foi apresentado em várias apresentações ao vivo na televisão, bem como na maioria das turnês de Carey após o lançamento da música.[3] Carey cantou "My All" pela primeira vez no Saturday Night Live em 15 de novembro de 1997. A apresentação contou com um guitarrista.[9] Mais tarde, Carey tocou a música no World Music Awards de 1998 , completando o remix original e dance como um medley. A apresentação foi transmitida via satélite na turnê de Carey na época, que foi transmitida em uma telão. No Blockbuster Entertainment Awards em 1998, Carey cantou a versão original da música, apresentando uma orquestra completa e vocais de fundo ao vivo.[3]

Carey foi uma das cinco artistas do VH1 Divas de 1998 , onde cantou "My All", bem como o remix dance. A música foi tocada no programa de paradas musicais britânico, Top of the Pops, onde foi realizada uma mistura ao vivo das versões original e dance.[9] "My All" foi apresentado durante a digressão Butterfly World Tour em 1998.[10] Para as apresentações no Japão, Carey contou com um guitarrista latino e vocais de apoio. O guitarrista esteve presente durante o recital da música durante toda a turnê, substituindo a orquestra usada durante suas aparições na televisão.[10] Para os shows, Carey usava uma roupa bege, com penteados variados. Nenhuma versão remix foi executada durante a digressão.

Em sua turnê mundial turnê mundial Rainbow (2000), Carey apresentou a versão original da música, mais uma vez apresentando a orquestra e os vocais femininos ao vivo.[11] 2 anos depois, em 7 de dezembro de 2002, Carey apresentou a versão original de "My All" na frente de uma multidão de 50.000 pessoas, no concerto de encerramento do Teletón Mexicano, que ocorreu no Estádio Azteca do país.[12] Desde a turnê mundial Charmbracelet em 2004, Carey não executou a versão completa do original, substituindo-o pelo remix dance após o segundo verso.[13] Durante os shows na The Adventures of Mimi, Carey vestiu um biquíni preto e uma capa combinando, enquanto apresentava um cantor e duas cantoras.[13] Na Angels Advocate Tour (2010), ela executou as versões originais e do remix dance, vestindo uma roupa vermelha enquanto cantava a música sentada.[14] Novamente, o remix original e dance foi apresentado como um medley, apresentando os mesmos vocais de fundo da turnê anterior.[14] Depois de completar a música, Carey foi levada por um dançarino sem camisa e levada do palco para uma mudança de figurino, enquanto o vocais de fundo continuava na versão dance.[14]

Versões coverEditar

Em 25 de fevereiro de 2014, Alisa Kozhikina, representante da Rússia no Festival Eurovisão da Canção Júnior 2014 venceu nas grandes finais de Golos Deti, a edição infantil russa do The Voice, apresentando uma versão russa da música chamada "Vsyo".[15]

Créditos e equipeEditar

Créditos adaptados das notas do encarte de Butterfly.[16]

Equipe

Formatos e faixasEditar

Desempenho nas paradas musicaisEditar

Vendas e certificaçõesEditar

Região Certificação Vendas
Estados Unidos (RIAA)[57] Prata 125,000^
França (SNEP)[58] Platina 1,484,000[59]
Reino Unido (BPI)[60] Prata 200,000

^números de vendas baseados somente na certificação
vendas + números de streaming baseados somente na certificação

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b c d e f g Bronson 2003, p. 868
  2. «Butterfly by Mariah Carey» (em inglês). iTunes Store (Apple, Inc.). Consultado em 9 de maio de 2015 
  3. a b c d e f g h i j Nickson 1998, p. 167
  4. a b «Mariah Carey – My All – Digital Sheet Music» (em inglês). Music Notes. Alfred Publishing. Consultado em 9 de maio de 2015 
  5. «"My All" (Work ID: 430556008)» (em inglês). American Society of Composers, Authors and Publishers. Consultado em 9 de maio de 2015. Clique no campo 'WorkID' e pesquise por 430556008 
  6. Stephen Thomas Erlewine. «Butterfly: Review» (em inglês). Allmusic. Consultado em 9 de maio de 2015 
  7. Larry Flick (2 de maio de 1998). «Columbia's Carey Reconnects With Her Dance Roots». Billboard (em inglês). Consultado em 9 de maio de 2015 
  8. David Browne (19 de setembro de 2009). «Music Review – Mariah Carey: Butterfly». Entertainment Weekly (em inglês). Consultado em 9 de maio de 2015 
  9. a b c d e f g h Nickson 1998, pp. 168–169
  10. a b Argenson 2010, pp. 22–28
  11. Argenson 2010, pp. 29–33
  12. García Navarro, Juan Carlos. «Logran una meta más con el Teletón 2002». El-Mexicano.com (em spanish). Consultado em 16 de Novembro de 2013 
  13. a b Argenson 2010, pp. 44–48
  14. a b c Argenson 2010, pp. 54–58
  15. «Alice Kozhikina "My all" – Final – Golos.Deti – Sezon1». Consultado em 16 de Novembro de 2013 
  16. Carey, Mariah (1997). Butterfly (CD). New York City, New York: Columbia Records. p. 2. 488537 2 
  17. a b c My All (U.S. CD Single liner notes). Columbia Records. 1998. 38K 78821 
  18. My All (European CD Maxi Single liner notes). Columbia Records. 1998. 666059 2 
  19. My All (U.S. 12-inch Single liner notes). Columbia Records. 1998. 44 78822 
  20. My All (European 12-inch Single liner notes). Columbia Records. 1998. COL 665444 6 
  21. «Mariah Carey – My All» (em German). GfK Entertainment. Consultado em 30 de outubro de 2019 
  22. «Australian-charts.com – Mariah Carey – My All» (em inglês). ARIA Top 50 Singles. Hung Medien. Consultado em May 26, 2015.
  23. «Mariah Carey – My All Austriancharts.at» (em alemão). Ö3 Austria Top 40. Hung Medien. Consultado em May 26, 2015.
  24. «Ultratop.be – Mariah Carey – My All» (em neerlandês). Ultratop 50. Ultratop & Hung Medien / hitparade.ch. Consultado em May 26, 2015.
  25. «Ultratop.be – Mariah Carey – My All» (em francês). Ultratop 40. Ultratop & Hung Medien / hitparade.ch. Consultado em May 26, 2015.
  26. «Mariah Carey Awards». AllMusic. Consultado em 30 de outubro de 2019 
  27. «RPM Adult Contemporary Tracks». RPM. Library and Archives Canada. Consultado em 30 de outubro de 2019 
  28. «Archive Chart» (em inglês). Scottish Singles Top 40. Consultado em November 5, 2015.
  29. «Hits of the World». Billboard. 110 (24). ISSN 0006-2510. Consultado em 30 de outubro de 2019 
  30. «Mariah Carey Album & Song Chart History» (em inglês). Billboard Hot 100 para Mariah Carey. Consultado em May 26, 2015.
  31. «Mariah Carey Album & Song Chart History» (em inglês). Billboard Adult Contemporary Songs para Mariah Carey. Consultado em May 26, 2015.
  32. «Mariah Carey Album & Song Chart History» (em inglês). Billboard Hot Dance/Club Play para Mariah Carey. Consultado em May 20, 2015.
  33. «Mariah Carey Album & Song Chart History» (em inglês). Billboard R&B/Hip-Hop Songs para Mariah Carey. Consultado em May 22, 2015.
  34. «Mariah Carey Album & Song Chart History» (em inglês). Billboard Pop Songs para Mariah Carey. Consultado em May 22, 2015.
  35. «Mariah Carey Album & Song Chart History» (em inglês). Billboard Rhythmic Songs para Mariah Carey. Consultado em May 22, 2015.
  36. «Hits of the World». Billboard. 110 (26). ISSN 0006-2510. Consultado em 30 de outubro de 2019 
  37. «Lescharts.com – Mariah Carey – My All» (em francês). Les classement single. Hung Medien. Consultado em May 26, 2015.
  38. «The Irish Charts – Search Results – My All» (em inglês). Irish Singles Chart. Consultado em May 26, 2015.
  39. «Norwegiancharts.com – Mariah Carey – My All» (em inglês). VG-lista. Hung Medien. Consultado em May 26, 2015.
  40. «Charts.org.nz – Mariah Carey – My All» (em inglês). Top 40 Singles. Hung Medien. Consultado em May 26, 2015.
  41. «Nederlandse Top 40 – week 28, 1998» (em neerlandês). Dutch Top 40 Stichting Nederlandse Top 40. Consultado em May 26, 2015.
  42. «Dutchcharts.nl – Mariah Carey – My All» (em neerlandês). Mega Single Top 100. Hung Medien / hitparade.ch. Consultado em May 20, 2015.
  43. «Notowania 862» (em Polish). LP3. Consultado em 30 de outubro de 2019 
  44. «Chart Stats – Mariah Carey – My All» (em inglês). UK Singles Chart. Consultado em May 26, 2015.
  45. «Top 40 R&B Singles Archive» (em inglês). UK R&B Chart. Consultado em November 5, 2015.
  46. «Swedishcharts.com – Mariah Carey – My All» (em inglês). Singles Top 60. Hung Medien. Consultado em May 26, 2015.
  47. «Mariah Carey – My All swisscharts.com» (em inglês). Swiss Singles Chart. Hung Medien. Consultado em May 26, 2015.
  48. «Rapports Annuels 1998» (em French). Ultratop. Consultado em 30 de outubro de 2019 
  49. «RPM's Top 100 Adult Contemporary Tracks of 1998». RPM. Consultado em 30 de outubro de 2019 
  50. a b «The Year in Music: 1998» (PDF). Billboard. Consultado em 30 de outubro de 2019 
  51. «Classement Singles – année 1998» (em French). SNEP. Consultado em 30 de outubro de 2019 
  52. «Jaarlijsten 1998» (em Dutch). Stichting Nederlandse Top 40. Consultado em 30 de outubro de 2019 
  53. «Najlepsze single na UK Top 40-1998 wg sprzedaży» (em Polish). Official Charts Company. Consultado em 30 de outubro de 2019 
  54. «Årslista Singlar – År 1998» (em Swedish). GLF. Consultado em 30 de outubro de 2019 
  55. «Swiss Year-end Charts 1998». Hung Medien. Consultado em 30 de outubro de 2019 
  56. «Hot 100 Singles of the '90s». Billboard. Consultado em 30 de outubro de 2019 
  57. «Certifications Singles Argent – année 1998» (em French). SNEP. Consultado em 30 de outubro de 2019 
  58. «Certificações (França) (single) – Mariah Carey – My All» (em francês). Syndicat National de l'Édition Phonographique. Consultado em 8 de junho de 2017 
  59. Trust, Gary. «Ask Billboard: Katy Perry Regains No. 1 Momentum». Billboard. Prometheus Global Media. Consultado em 30 de outubro de 2019 
  60. «Certificações (Reino Unido) (single) – Mariah Carey – My All» (em inglês). British Phonographic Industry. Consultado em 8 de junho de 2017 

Ligações externasEditar