Abrir menu principal

Na corda bamba é um livro de poesia publicado por Cacaso (pseudônimo de Antônio Carlos de Brito) em 1978. Conta com cinquenta poemas, e uma subdivisão (Jardim da infância, que inclui os dez últimos). A maior parte dos poemas é bastante breve (Célula mater e O filho da mãe têm, cada um, apenas duas palavras[1]). Apresentam tom jocoso e irônico, com uso frequente de gírias e expressões populares. O livro tem a seguinte epígrafe: "Só para ficar nu/ preciso de sete alfaiates. - EL REI DOM MANUEL - CARLOS SALDANHA, II, 76". Foi republicado novamente pelas editoras Cosac & Naify e 7 Letras em 2002, na coleção Ás de colete, que reúne as obras poéticas de vários escritores notáveis do período, como, por exemplo Chacal.[2] Faz parte das obras do poeta publicadas na década de 70 (como Grupo escolar, Beijo na boca e Segunda classe), que constituem o maior número dos seus livros e são consideradas sintomáticas do período.[3]

Lista de poemasEditar

  • Vida e obra;
  • Vestibular;
  • Papo furado;
  • Estratégia;
  • Relógio quebrado;
  • Célula mater;
  • Ecologia;
  • Como é bonito Rio das Ostras;
  • Cuba libre;
  • Lar doce lar;
  • Obra aberta;
  • Natureza-morta;
  • Na corda bamba;
  • "Passou um versinho";
  • Tropicália;
  • Sinfonia vegetal;
  • Um homem sem profissão;
  • Fotonovela;
  • Divisão do trabalho;
  • O filho da mãe;
  • Modéstia à parte;
  • Santa ceia;
  • Nostradamus;
  • Capricho;
  • Agenda;
  • Testamento;
  • Aporias de vanguarda;
  • Coincidência;
  • Boêmia;
  • Dilema do ioga;
  • Golpe de estado;
  • Minoridade;
  • Arca de Noé;
  • Façanha;
  • Codaque;
  • Sucesso na geral;
  • Consolo na praia;
  • Carteira profissional;
  • Fora da hora;
  • Segmento áureo.

Jardim da infânciaEditar

  • Tudo certo;
  • Iniciação;
  • Sacrilégio;
  • O lugar da transgressão;
  • Paisagem;
  • Estórias;
  • Viajando;
  • Rotina;
  • Memória arbitrária;
  • Beabá.

Referências

  1. Cacaso. lero-lero (1967-1985). São Paulo: Cosac & Naify; Rio de Janeiro: 7 letras, 2002. Coleção Ás de Colete, p. 51 e p. 58
  2. Chacal. Belvedere. São Paulo: Cosac & Naify; Rio de Janeiro: 7 letras, 2007. Coleção Ás de Colete
  3. "Nesse momento, é oportuno afirmar que toda a produção poética de Cacaso referente à década de setenta – a saber, Grupo Escolar, Beijo na Boca, Segunda Classe e Na Corda Bamba – pode ser lida como um “texto-testemunho” ou um “texto-sintoma”(VIÑAR, 1992, p. 125)." apud Poesia & Política Arquivado em 11 de julho de 2011, no Wayback Machine., p. 2.
  Este artigo sobre um livro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.