Neuilly-sur-Seine

comuna francesa

Neuilly-sur-Seine é uma comuna francesa do departamento de Altos do Sena, localizado na região da Ilha de França. Os naturais dessa cidade são conhecidos por neuilléens.

Neuilly-sur-Seine
  Comuna francesa França  
A Prefeitura de Neuilly-sur-Seine.
A Prefeitura de Neuilly-sur-Seine.
Símbolos
Brasão de armas de Neuilly-sur-Seine
Brasão de armas
Gentílico Neuilléen
Localização
Neuilly-sur-Seine está localizado em: França
Neuilly-sur-Seine
Localização de Neuilly-sur-Seine na França
Coordenadas 48° 53' 17" N 0° 16' 07" E
País  França
Administração
Prefeito Jean-Christophe Fromantin; 2008-2014
Características geográficas
Área total 3,73 km²
População total (2018) [1] 60 930 hab.
Densidade 16 335,1 hab./km²
Altitude máxima 39 m
Altitude mínima 27 m
Código Postal 92200
Código INSEE 92051
Sítio neuillysurseine.fr

No antigo cemitério de Neuilly estão sepultados os corpos do pintor russo Wassily Kandinsky e do engenheiro e inventor francês (nascido na Espanha e naturalizado brasileiro) Dimitri Sensaud de Lavaud, que, em 1910, realizou o primeiro voo de aeroplano no Brasil.[2]

TransportesEditar

ToponímiaEditar

A vila fundada pelos monges da abadia de Saint-Denis no século XII, é chamada como "Lulliacum" ou "Lugniacum" em latim e "Nully" ou "Lugny" em francês em 1316.[3][4]

HistóriaEditar

As origensEditar

O centro principal de Neuilly é originalmente a vila de Villiers-la-Garenne. É feita menção à aldeia de Villare do século IX. A paróquia de Villiers é provavelmente um desmembramento da de Clichy, é uma garenne ou viveiro de coelhos dependente da Abadia de Saint Denis.[5]

Na época dos romanos, o atual centro de Neuilly era apenas um vau. Habitado por alguns pescadores, o vau mais tarde se tornaria um porto: Lulliacum, Portum de Lulliaco (1222), Lugniacum (1224). Que etimologicamente significa lugar pertencente a Lullius ou Lugnius.[6] Este porto é uma aldeia de Villiers-la-Garenne. O nome será então transformado em porto de Luny, porto de Nully (1346) e depois Neuilly. A importância estratégica da ponte instalada neste lugar sobre o Sena é tal que o lugar se chama Pont-Neuilly, e que está crescendo em importância, eclipsando o antigo burgo de Villiers-la-Garenne.[7][8]

O bairro da ponteEditar

 
Mapa de Neuilly e de seus arredores retirado do Atlas de Trudaine, final do século XVIII (Arquivos Nacionais).
 
O Château de Madrid.

O nome “Portum Lulliaco” aparece pela primeira vez em uma carta da Abadia de Saint-Denis.

Em 1140, os monges estabeleceram uma balsa que permitia a passagem do Rio Sena, provavelmente um pouco ao norte da atual avenida Charles-de-Gaulle. Uma vila se forma ao redor de sua antiga fazenda chamada Nully em 1316. Nully se torna um lugar de passagem entre Paris e Normandia. Uma ponte de madeira foi construída após a queda da balsa do transporte de Henrique IV e Maria de Médicis em junho de 1606.

Em 1772, sob Luís XV, uma ponte de pedra de 219 metros de comprimento foi construída por Jean-Rodolphe Perronet[9] (uma estátua desta última fica ao pé da ponte, na ponta leste da Ilha de Puteaux). Desta vez, a ponte está localizada no Eixo histórico e não mais na extensão da atual Rue du Pont.[10]

Em 1942, uma ponte metálica construída por Louis-Alexandre Lévy a substituiu, a atual Pont de Neuilly. Em 1992, a ponte foi alargada para permitir a passagem na superfície da ponte da extensão da linha 1 do metrô para La Défense.

O bairro de Bagatelle-St James-MadridEditar

 
O gabinete de curiosidades do Parc de la Folie Saint-James, rue du Général Henrion-Bertier.
 
A Folie Saint-James no Parc Saint-James.

Francisco I, em seu retorno da Espanha, em 1529, mandou construir o Château de Boulogne, na orla da Floresta de Rouvray (o qual o Bois de Boulogne é a parte que resta até hoje) que, sob Louis XIII, tomou o nome de Château de Madrid.

Foi demolido em 1793, durante a Revolução. Estava localizado por volta do 31, Boulevard du Commandant-Charcot. Nenhum vestígio permaneceu. Apenas algumas faixas de tráfego mantêm o nome, como o beco, a Villa ou a Avenue de Madrid.

GeminaçãoEditar

Em 1 de janeiro de 2013, Neuilly-sur-Seine foi geminada com:

Cultura local e patrimônioEditar

Personalidades ligadas à comunaEditar

Foi nesta cidade que o diretor de filmes francês François Truffaut faleceu, em 1984, e onde nasceu Athina Onassis.

Também foi nesta cidade que morreram Wassily Kandinsky, pintor do gênero abstrato, Bette Davis, atriz norte-americana, Eça de Queirós, escritor português, Eduardo VIII, rei do Reino Unido, e Eddy Marnay, célebre compositor francês.

Johnny Depp, sua ex-mulher Vanessa Paradis e seus dois filhos moraram em Neuilly-sur-Seine. Gabriel Barbosa, economista e administrador de empresas conceituado também residiu em Neuilly durante seu período de estudos na França. É também a cidade de nascimento de Gastão de Orléans, Conde d'Eu, Príncipe imperial consorte do Brasil e Roger Martin du Gard (1881-1958), prémio Nobel da Literatura de 1937.

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Populations légales 2018. Recensement de la population Régions, départements, arrondissements, cantons et communes». www.insee.fr (em francês). INSEE. 28 de dezembro de 2020. Consultado em 13 de abril de 2021 
  2. Cem anos depois, Osasco revive o primeiro voo da América do Sul. Por Edison Veiga. O Estado de S. Paulo, 7 de janeiro de 2010.
  3. Chronologie neuilléenne sur le site de la municipalité
  4. Noms des rues de Neuilly-sur-Seine
  5. Jean Lebeuf (1863–1870). Histoire de la ville et de tout le diocèse de Paris. Paris: [s.n.]  Parâmetro desconhecido |tomo= ignorado (|volume=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |páginas totais= ignorado (ajuda)
  6. Henri Corbel, Petite histoire de Neuilly-sur-Seine, 2000. [S.l.: s.n.] pp. p. 7-8  Parâmetro desconhecido |langue= ignorado (|lingua=) sugerido (ajuda)
  7. Henri Corbel, Petite histoire de Neuilly-sur-Seine, 2000 (em francês). [S.l.: s.n.] pp. p. 7-8. CORBEL2000 
  8. M. l'Abbé Lebeuf, Histoire de la banlieue ecclésiastique De Paris, 1754. [S.l.: s.n.] pp. p. 84-85. LEBEUF1754 
  9. Vista da desconstrução da Ponte de Neully, feita na presença do rei, em 22 de setembro de 1772, por Eustache de Saint-Far na base Joconde
  10. «Neuilly en chronologie». neuillysurseine.fr. Consultado em 12 de junho de 2014 .
  11. «Atlas français de la coopération décentralisée et des autres actions extérieures». Ministère des Affaires étrangères. Consultado em 12 de janeiro de 2010 .

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Neuilly-sur-Seine
  Este artigo sobre geografia da França é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.