Abrir menu principal

Nikolai Krestinski

Nikolai Krestinski
Nascimento 13 de outubro de 1883
Mahilou
Morte 15 de março de 1938 (54 anos)
Moscou
Sepultamento Campo de fuzilamento de Communarka
Cidadania Império Russo, União Soviética
Alma mater Universidade Estatal de São Petersburgo
Ocupação diplomata, advogado, político
Causa da morte fuzilamento
Assinatura
Крестинский, Николай Николаевич автограф 1935.png

Nikolai Krestinski (em russo: Николай Николаевич Крестинский) (13 de outubro de 1883 - 15 de março de 1938) foi um revolucionário bolchevique e um político soviético.

Primeiros anosEditar

Krestinski nasceu na vila de Mogilev, atual Bielorrússia em 1883. Em 1903 aderiu à corrente bolchevique e, após a Revolução de Fevereiro, que fez sumir a monarquia russa, foi um dos membros do primeiro Orgburo (desde 16 de janeiro de 1919) e do primeiro Politburo (desde 25 de março de 1919). Foi também membro do Comité Central do PCUS desde o 29 de novembro de 1919 e entre agosto de 1918 e outubro de 1922 ocupou o cargo de Comissário do Narkomfin

Queda do poderEditar

Entre o fim de 1920 e o início de 1921, após a vitória bolchevique na Guerra Civil Russa, Krestinski apoiou a fação de Lev Trotski na forte disputa pela direção do país. Porém, com a vitória da Lenin no X Congresso do Partido em março de 1921, Krestinski abandonou os seus cargos no Orgburo, no Politburo e no Secretariado do Comité Central do PCUS e foi designado embaixador em Alemanha, ocupando assim um cargo de alta responsabilidade devido às delicadas relações diplomáticas entre a Rússia soviética e Alemanha, mas não tão importante como os anteriores cargos. Desde o seu novo papel, Krestinski continuou a apoiar Trotski e a Oposição de Esquerda até os inícios de 1927, quando começou a distanciar-se de Trotski - processo que terminou em abril de 1928.

O julgamentoEditar

Krestinski continuou a trabalhar como diplomata até 1937, quando foi arrestado durante o processo do Grande Expurgo. Foi um dos vinte e um cargos julgados no processo conhecido como Julgamento dos Vinte e Um, sendo o único que negou ser culpável pelos crimes de que o acusavam (ainda quando mudou a sua declaração no dia seguinte). Existe polémica sobre se a mudança da sua declaração se deveu a algum tipo de coerção física ou de outro tipo. Krestinski foi finalmente sentenciado a morte e executado em março de 1938. Após a sua morte, foi parcialmente exonerado durante o processo de desestalinização levado a termo por Nikita Khrushchev e, depois, totalmente exonerado de todos os cargos durante a perestroika.

Precedido por:
{{{antes}}}
Narkomfin Sucedido por:
{{{depois}}}

Outros artigosEditar