Abrir menu principal
NZN
Razão social No Zebra Network S.A.
Atividade Mídia
Fundação 2002 (17 anos)
Fundador(es) Guilherme Barthel
Sede Curitiba, Paraná
Locais Curitiba, São Paulo, Birigui
Pessoas-chave Claus Vieira (CEO)[1]
Empregados 180 (2014)
Website oficial nzn.io

No Zebra Network S.A., ou simplesmente NZN, Grupo NZN e No Zebra Network, é uma empresa brasileira fundada em 2002 que administra os sites Baixaki, TecMundo, Mega Curioso, Superdownloads, Click Jogos, entre outros.

HistóriaEditar

AntecedentesEditar

Guilherme Barthel, em 1998 quando prestou vestibular para Ciências da Computação lançou seu primeiro site, chamado de Help Info, para dar dicas do Problema do ano 2000, que afetou várias empresas de tecnologia. Logo depois, ele pesquisou informações sobre o site de download americano Download.com, e passou a desenvolver seu site baseado no mesmo lançando com o nome de Sapoload.[2] Para oficializar seu primeiro pagamento vindo das publicidades e gerar nota fiscal, ele com R$600 registrou a empresa de No Zebra Network, em português Rede Sem Zebra.[2]

2000-08: Lançamento do Baixaki e ascensãoEditar

Em 2000, o Sapoload é renomeado para Baixaki.[3] Guilherme junto com sua namorada, Tânia Barthel, começaram a divulgar o site em fóruns e comunidades nas redes sociais fazendo com que as visitas dos usuários chegassem a 200 mil por dia.[4] Decidido a fechar o site por falta de receita, ele recebeu um aporte de R$600 em publicidade do MercadoLivre.[2] Em 2001, ele fez uma parceria com o Internet Group para divulgação da marca.[3]

Seu segundo site, Tudo Gostoso foi lançado em agosto de 2005 e veio depois da ideia de Tânia em criar um site colaborativo de receitas.[2] Na época, as visitas chegaram a travar os servidores da empresa, fazendo com que fossem contratados dois programadores destinados a manutenção do site.[2] O Baixaki Jogos foi o terceiro site, sendo lançado em 2007 trazendo notícias e análises sobre os jogos. Ainda, o grupo comprou o site Guia de Episódios, que mais tarde foi renomeado para Minha Série.[5]

Depois, o Baixaki foi criando seções específicas no site para determinados assuntos, para a plataforma Linux, Apple, sobre celulares e tecnologia.[3] Ainda, foram lançados o site Eu Já Fui (comunidade sobre turismo), Muita Música (conteúdo musical) e um site de moda de luxo, todos foram extintos.[2]

2009-14: Mudança de portal e Mega CuriosoEditar

Em 16 de dezembro de 2009 o grupo anunciou uma nova parceria com o Terra Networks, sendo seu parceiro de conteúdo para toda América Latina.[6] "No IG, estávamos com a nossa parte comercial engessada. Praticamente toda a receita vinha do AdSense, do Google", disse Guilherme.[4]

Em 2011, sua área de tecnologia foi movida para o site TecMundo.[7]

Em 2012, a empresa comprou o maior concorrente do Baixaki, o Superdownloads, lançado em 1998. Seu maior objetivo com a compra era de aumentar ainda mais o número de usuários e alcançar maior faturamento.[8]

Antes apenas como uma seção no TecMundo, o Mega Curioso, foi lançado como site principal em fevereiro de 2013, sendo um site de notícias relacionados ao assunto sobre curiosidades, entretenimento e conhecimentos específicos em geral.[9] Atualmente o Mega Curioso tem quase 2,2 millhões de curtidas no Facebook sendo o segundo maior site dedicado a curiosidades do Brasil[10], ficando atrás apenas do site Fatos Desconhecidos que tem 15 milhões de curtidas e mais de 30 milhões de usuários mensais.

Em dezembro de 2015 o grupo concluiu o processo de fusão com o site Click Jogos, pertencente a Andreas Diegues. Ele é considerado o maior site do ramo no Brasil, com mais de 15 milhões de usuários mensais e sua transação teve aporte do fundo H.I.G. Capital.[11][12]

2015-presente: Venda do Tudo GostosoEditar

Em 21 de agosto de 2015 o grupo francês Webedia comprou o site Tudo Gostoso por R$ 49 milhões. Ele é o maior site no segmento no Brasil alcançando 66 milhões de visitas mensais e conta com mais de 160 mil receitas cadastradas.[13]

PropriedadesEditar

Referências

  1. Merker, Júlia (8 de julho de 2015). «Ex-CEO da Catho assume o Grupo NZN». Baguete Jornalismo Digital. Consultado em 9 de novembro de 2015 
  2. a b c d e f g Rothman, Paula. «A Sardinha que virou Tubarão». Info Exame. Editora Abril. Consultado em 7 de novembro de 2015 
  3. a b c «Empresa». Grupo NZN. Consultado em 7 de novembro de 2015 
  4. a b Baldrati, Breno (3 de junho de 2012). «Ele tem 44 milhões de clientes». Gazeta do Povo. Grupo Paranaense de Comunicação. Consultado em 7 de novembro de 2015 
  5. Brasileiro, Bárbara (1 de julho de 2014). «Minha Série completa seis anos no ar: retrospectiva, história e curiosidades!». Minha Série. Grupo NZN. Consultado em 7 de novembro de 2015 
  6. «Brasil Sites do portal Baixaki estreiam no Terra». Terra Networks. 16 de dezembro de 2009. Consultado em 7 de novembro de 2015 
  7. Hamann, Renan (23 de março de 2011). «Tecmundo: o site de tecnologia do Baixaki». Tecmundo. Grupo NZN. Consultado em 7 de novembro de 2015 
  8. Zuini, Priscila (3 de setembro de 2012). «Baixaki compra site Superdownloads». Exame. Abril.com. Consultado em 7 de novembro de 2015 
  9. «Sobre o Mega Curioso». Grupo NZN. Consultado em 9 de novembro de 2015. Arquivado do original em 17 de novembro de 2015 
  10. Facebook.com
  11. Zuini, Priscila (18 de setembro de 2014). «Dona do Baixaki faz fusão com Click Jogos». Exame. Abril.com. Consultado em 9 de novembro de 2015 
  12. Tanji, Thiago (21 de janeiro de 2015). «O dono do jogo». Galileu. Globo.com. Consultado em 9 de novembro de 2015 
  13. Marinelli, Luciana (21 de agosto de 2015). «Webedia compra TudoGostoso por R$ 49 milhões». Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo. Valor Econômico. Consultado em 7 de novembro de 2015 

Ligações externasEditar