Abrir menu principal

Nova Ordem (em indonésio: Orde Baru) é o termo cunhado pelo segundo presidente indonésio Suharto para caracterizar seu regime quando chegou ao poder em 1966. Suharto usou este termo para contrastar seu domínio com o de seu antecessor, Sukarno (apelidado de "Velha Ordem", ou Orde Lama). O termo "Nova Ordem" em tempos mais recentes tornou-se sinônimo dos anos de Suharto (1966-1998).

Imediatamente após a tentativa de golpe em 1965, a situação política do país era incerta, porém a Nova Ordem de Suharto encontraria muito apoio popular dos grupos que pretendiam o término dos problemas da Indonésia desde sua independência. Após os conflitos intercomunitários e políticos e o colapso econômico e social da Indonésia do final da década de 1950 até meados da década de 1960, a "Nova Ordem" estava comprometida em alcançar e manter a ordem política, o desenvolvimento econômico e a remoção da participação das massas do processo político. As características da "Nova Ordem" estabelecida a partir do final da década de 1960 deram, portanto, um forte papel político para as forças armadas, a burocratização e a corporatização das organizações políticas e sociais, e a repressão seletiva, mas efetiva, dos opositores. O anticomunismo estridente continuou a ser uma marca do regime nos 32 anos subsequentes.[1][2]

Dentro de alguns anos, no entanto, muitos de seus aliados originais tinham se tornado indiferentes ou avessos a Nova Ordem, constituído por uma facção militar apoiada por um estreito grupo de civis. Entre grande parte do movimento pró-democracia que forçou Suharto a renunciar na Revolução Indonésia de 1998 e que depois obteve o poder, o termo "Nova Ordem" passou a ser usado pejorativamente. É frequentemente empregado para descrever figuras que estavam, ou ligadas ao período de Suharto, ou que defendiam as práticas de seu regime autoritário, tais como corrupção, conluio e nepotismo (amplamente conhecido pelo acrônimo KKN: korupsi, kolusi, nepotisme).[3]

Referências

  1. «Suharto's New Order - Orde Baru». Indonesia Investments 
  2. «Indonesia 15 years after the New Order». The Japan Times. 16 de junho de 2013  (arquivo)
  3. Stop talk of KKN Arquivado em 26 de outubro de 2014 no Wayback Machine.. The Jakarta Post (24 de agosto de 2001).