Abrir menu principal

Wikipédia β

Organizações Rômulo Maiorana

(Redirecionado de ORM Cabo)
Organizações Rômulo Maiorana
Tipo Sociedade limitada privada
Slogan A força da comunicação na Amazônia
Indústria Alimentícia
Entretenimento
Hoteleira
Imobiliária
Gráfica
Telecomunicações
Gênero Conglomerado de empresas
Fundação 1966 (52 anos)
Fundador(es) Rômulo Maiorana
Sede Belém - PA,  Brasil
Área(s) servida(s) Pará
Locais Belém, Altamira, Castanhal, Itaituba, Marabá, Paragominas, Parauapebas, Redenção, Soure, Tucuruí
Proprietário(s) Lucidéa Maiorana
Rômulo Maiorana Júnior
Presidente Ronaldo Maiorana
Vice-presidente Rosângela Maiorana
Serviços Aviação comercial
Banda larga
Construção
Hotelaria
Mídia impressa
Portal de notícias
Radiodifusão
TV por assinatura
Subsidiárias Delta Publicidade
Rede Liberal
Rede Liberal FM
Roma Incorporadora
Significado da sigla Organizações
Rômulo
Maiorana
Website oficial orm.com.br

As Organizações Rômulo Maiorana (ORM), anteriormente Grupo Liberal (entre 1966 e 1986), são um conglomerado de empresas brasileiro sediado em Belém, PA, fundado em 1966 pelo jornalista e empresário Rômulo Maiorana, a partir da aquisição do jornal O Liberal das mãos de Magalhães Barata. Atualmente, as Organizações Rômulo Maiorana são o maior grupo de comunicação do estado do Pará, o 9º maior grupo de comunicação do Brasil, e o 4º maior grupo de comunicação afilado a Rede Globo, através da Rede Liberal.

Índice

AdministraçãoEditar

O grupo foi criado por Rômulo Maiorana, que o presidiu de 1966 até sua morte em 1986. Posterior a isso, a administração ficou a cargo de sua esposa Lucidéa Maiorana e seu filho Rômulo Maiorana Júnior.[1] Em 10 de outubro de 2017, Rominho foi destituído da presidência do grupo, e em seu lugar assumiu o irmão Ronaldo Maiorana.[2] Em março de 2018, os irmãos Rominho, Ronaldo, Rosângela, Rose, Roberta e Ângela reorganizaram a administração do grupo, dividindo as empresas a serem administradas por Rominho e pela família, respectivamente. As rádios Lib Music FM, Rádio Liberal Castanhal, Liberal FM Marabá, Liberal FM Itaituba, a ORM Cabo e os demais empreendimentos fora do setor de comunicação passaram a ser de propriedade de Rômulo, enquanto o restante das empresas continuou com os outros irmãos.[3]

EmpresasEditar

As Organizações Rômulo Maiorana tem em sua maior área de atuação o ramo das comunicações, sendo que a primeira empresa do grupo foi deste setor, o jornal O Liberal. Atualmente, a ORM também controla empresas do ramo imobiliário, alimentício, táxi aéreo, além de ter participações acionárias em várias outras ligadas ou não a comunicação em todo o estado.

Mídia impressaEditar

RadiodifusãoEditar

Internet e telecomunicaçõesEditar

OutrosEditar

  • Bis Entretenimento
  • Fundação Rômulo Maiorana
  • ORM Air Táxi aéreo
  • Radisson Hotel Maiorana Belém
  • Roma Incorporadora

Antigas empresasEditar

EventosEditar

Eventos organizados pela ORM ou por sua empresas.

  • Corrida do Círio
  • Corrida de Belém
  • Garota Verão
  • Rainha das Rainhas
  • Troféu Rômulo Maiorana
  • Troféu ORM/ACP

ControvérsiasEditar

As Organizações Rômulo Maiorana são rivais diretas do Grupo RBA de Comunicação, pertencente ao político Jader Barbalho, e ambos os grupos já se envolveram em várias disputas de influência, fraudes e escândalos políticos.

Segundo denúncia feita pelo Diário do Pará, a ORM Air Táxi Aéreo Ltda. foi flagrada pela Receita Federal em crimes de sonegação fiscal e evasão de divisas na compra de um jatinho, cujos valores ultrapassaram mais de R$ 2 milhões na licitação vencida pela empresa para prestar serviços públicos ao Governo do Estado do Pará. Além disso existem também acusações com relação ao tempo de uso da aeronave, bem como irregluridades no contrato da licitação.[8]

Em 22 de setembro de 2010, o Conar decidiu alterar uma publicidade da ORM Cabo, com uma frase aonde dizia que o serviço é imune às condições climáticas.[9]

Referências

  1. Lúcio Flávio Pinto (11 de junho de 2013). «Romulo Maiorana ainda é poderoso. Mas não tanto». Adital. Consultado em 10 de dezembro de 2013. 
  2. «Romulo Maiorana Jr. não comanda mais O LIBERAL». Diário do Pará. 1 de outubro de 2017. Consultado em 4 de março de 2013. 
  3. «Irmãos Maiorana dividem bens e definem futuro das ORM». Diário do Pará. 3 de março de 2018. Consultado em 4 de março de 2013. 
  4. Natália Ferreira Mello (22 de outubro de 2011). «Regionalização dos conteúdos nas Tv's a cabo: Uma análise da RMTV, canal fechado local na ORM cabo1» (PDF). Universidade Estadual do Centro-Oeste. p. 7. Consultado em 18 de abril de 2012. 
  5. «Relação das Prestadoras por Unidade da Federação e o Tipo de Tecnologia Disponibilizado (MMDS / TV a Cabo / TVA / DTH)» (PDF). Anatel. 31 de janeiro de 2012. p. 17. Consultado em 18 de abril de 2012. 
  6. «Prestadoras dos Serviços de TV por Assinatura Áreas de Prestação do Serviço e Endereço» (PDF). Anatel. 4 de setembro de 2007. p. 21. Consultado em 18 de abril de 2012. 
  7. Lúcio Flávio Pinto (03 de março de 2009). «Contorcionismos de um anacronismo». Observatório da Imprensa. Consultado em 18 de abril de 2012.  Verifique data em: |data= (ajuda)
  8. «ORM Air fatura alto com fraudes». Diário do Pará. 19 de junho de 2013. Consultado em 10 de dezembro de 2013. 
  9. «NOTÍCIAS- 22/9/2010 - Conselho de Ética debate e vota 15 representações». Conar. 22 de setembro de 2010. Consultado em 18 de abril de 2012. 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.