Abrir menu principal
Oliba Cabreta
Conde de Cerdanha e Conde de Besalú
Túmulo do Conde Oliba Cabreta em Mosteiro de Sta. Maria Serrateix
Nome completo
Oliba Cabreta
Nascimento c. 920
Morte 990
  Montecassino, Itália
Pai Miro II de Cerdanha
Mãe Ava

Oliba Cabreta ou Oliba de Besalú (c. 920Montecassino, Itália, 990) foi Conde de Cerdanha de 968 a 988 e Conde de Besalú de 984 até à abdicação em 988.

BiografiaEditar

Foi o quarto filho do conde Miro II de Cerdanha e Ava. Durante a minoria dos filhos do casamento, a condessa, viúva, foi quem exercer o cargo de tutor.

No ano de 979 o conde Rogério I de Carcassonne cedeu-lhe pela força, o território de Capcir, e a partir de 984, com a morte dos seus irmãos sem deixar filhos, herdou todos os territórios destes.

Fez duas viagens a Roma, em 968 fez a 1.ª viagem juntamente com o abade Garí de Cuixá. A 2ª viagem ocorreu 988, por ocasião da sua retirada da mundo mundano para ser apresentar como monge em Monte Cassino. Ao retirar-se para o mosteiro, a sua mulher passou a ser regente dos condados, cargo que exerceu entre 988 e 994.

Relações familiaresEditar

Foi filho de Miro II de Cerdanha (878 - 927) e de Ava. Foi casado com Ermengarde de Ampurias (c. 910 -?), filha Gauseberto I de Ampúrias (c. 870 - 931), conde de Ampúrias e Rossilhão e de Trutagrada, de quem teve:

  1. Bernardo I Tallaferro (c. 970 - 1020), Conde de Besalú e Conde de Ripoll[1][2]. Casou em 992 com Toda da Provença (c. 960 -?), filha de Guilherme I de Arles e de Adelaide Branca de Anjou, filha de Fulque II de Anjou[3] (900 - 11 de Novembro de 958) e de Gerberga de Maine (915 -?)
  2. Wifredo II de Cerdanha (m. 1050), Conde de Cerdanha, casou com Guisla de Paillards.
  3. Oliva de Gerona (c. 971 - 1046), conde de Berga e Ripoll, bispo de Vich.
  4. Berenguer de Elna (c. 960 - 1003), bispo de Elne.
  5. Adelaide de Cerdanha (? - 1024), casada com João de Oriol, senhor de Ogassa.

De uma amante, Ingeberga de Besora teve uma filha ilegítima:

  1. Ingeberga Cerdanha (? - 1046), abadessa do Mosteiro de San Juan de Ripoll.
  2. Miro de Sisteron, Visconde de Sisteron, com descendência nos viscondes de Nice.

Referências

  1. For the division, see Richard Southern (1953), The Making of the Middle Ages (New Haven: Yale University Press), 119. For a family tree, see Southern, 120.
  2. The Gesta comitum Barcinonensium records Bernardum, Olibam et Guiffredum as the three sons of Olibano Cabretæ, and adds that Bernardus filius eius (Bernard his son) succeeded in comitatu Bisulduni (in the county of Besalú).
  3. A Herança Genética de D. Afonso Henriques, Luiz de Mello Vaz de São Payo, Universidade Moderna, 1ª Edição, Porto, 2002. pg. 285.