Os Abelhudos

Os Abelhudos
Informação geral
Origem São Paulo -  São Paulo e Rio de Janeiro -  Rio de Janeiro.
País  Brasil
Gênero(s) Rock, Pop, Infantil e MPB.
Período em atividade 1985 - 1989
Gravadora(s) EMI-Odeon Brasil.
Integrantes Rodrigo Saldanha; Diego Saldanha e Renata Benévolo (última Formação).
Ex-integrantes Tatiana Ferreira; Danielle; Rafael e Vanessa Sousa

Os Abelhudos foi um grupo musical infantil que surgiu no Festival dos Festivais, promovido pela Rede Globo em 1985, onde cantaram O Dono da Terra. Entre os sucessos do grupo estão as músicas As Crianças e os Animais, Vampirinho, Dia de Paraíso e Ao Mestre com Carinho. Junto com o Trem da Alegria e A Turma do Balão Mágico, dominaram o cenário nos anos 80, auge do gênero musical infantil no país.

O grupo ganhou disco de ouro e constantemente, participavam de vários programas famosos à época na televisão, como o Cassino do Chacrinha e o Xou da Xuxa.

HistóriaEditar

O grupo surgiu no Festival dos Festivais, promovido pela Rede Globo em 1985,[1] onde cantaram O Dono da Terra, música que viria a se tornar o maior sucesso da banda. A música foi um sucesso tão grande que todos achavam que Os Abelhudos ganhariam o festival, porém perderam para a música Escrito nas Estrelas, de Tetê Espíndola, fato este que gerou controvérsias.[2]

Da primeira formação do grupo Rodrigo e Diego são filhos de Renato Corrêa, integrante dos "Golden Boys" que atuava como produtor musical do grupo. Tatiana, filha do produtor Jorginho Ferreira (TV Globo) é irmã da cantora mirim dos anos 80 Gabriela Ferreira, ou simplesmente Gabriela, que teve como padrinho o cantor Roberto Carlos. Fez sucesso entre o público infantil e juvenil de 1986 até 1989.

Após muitos anos sem gravar, o ex-grupo, com os membros adultos e casados, prepararam a gravação de álbum inédito em 2006.

AtualmenteEditar

Rodrigo Saldanha é casado com Michelle, com quem tem duas filhas, Carolina e Beatriz. É engenheiro mecânico e viaja por todo o Brasil desenvolvendo projetos dentro da indústria petroquímica.

Diego Saldanha é casado com Bianca. Ele toca bateria com o pai e é compositor.

Renata Benévolo tem duas filhas e um filho.

Tatiana, formada em jornalismo, relações públicas e pós-graduada em marketing e neurociência, é casada e tem um filho. Atualmente é proprietária de uma escola de música no Jardim Botânico-RJ para crianças chamada "Tatibitati".

A formação inicial era um trio, com dois meninos e uma menina. As formações da banda foram:

  • 1985: Tatiana, Rodrigo e Diego
  • 1986: Renata, Rodrigo e Diego
  • 1987: Renata, Rodrigo e Diego
  • 1988: Renata, Rodrigo e Diego
  • 1989: Rodrigo, Diego, Danielle e Rafael

DiscografiaEditar

Ano Dados Faixas Notas
1985 Os Abelhudos
  • Primeiro álbum do grupo Os Abelhudos e único lançado pela Som Livre e único com a participação da integrante Tatiana. A música "O Dono da Terra" figurou entre as músicas mais tocadas das rádios do Rio de Janeiro.[4][5]
1986 Os Abelhudos
  • Lançamento: 1986
  • Formatos: LP
  • Gravadora: EMI
  • Mini LP. Foram vendidas mais de 75 mil cópias no Brasil.[7]
1987 Patrulha do Coração
  • Lançamento: 1987
  • Formatos: LP
  • Gravadora: EMI
  • O álbum atingiu a posição de #4 na lista dos 10 LPs mais vendidos do Jornal do Brasil.[9] Mais de 105 mil cópias vendidas foram vendidas com o lançamento.[7] É considerado o melhor LP da banda: as músicas "Um Vampirinho", "As Crianças e os Animais" e "Pluft (O Fantasminha)" fizeram sucesso entre as crianças.
1988 Dia de Paraíso
  • Lançamento: 1988
  • Formatos: LP
  • Gravadora: EMI
  • Último álbum com participação de Renata. A música "Dia de Paraíso" foi a que mais fez sucesso.
1989 Os Caçadores De Aventura
  • Lançamento: 1989
  • Formatos: LP
  • Gravadora: EMI
  • Primeiro e único disco com os integrantes Danielle e Rafael.[12][13] O álbum traz canções com teor mais adolescente comparado aos álbuns anteriores,[14] há também faixas sobre problemas sociais das crianças brasileiras.[15] A unica música que fez realmente sucesso foi a regravação de "Ao Mestre com Carinho".

Referências

  1. «Sucesso nos anos 80, ex-integrante de 'Os Abelhudos' dá aula para crianças». Globo.com. 12 de outubro de 2012. Consultado em 11 de abril de 2020. Cópia arquivada em 29 de abril de 2014 
  2. Zuza Homem de Mello (2003). A era dos festivais: uma parábola. [S.l.]: Editora 34. pp. 486–. ISBN 978-85-7326-272-8 
  3. (1985) Créditos do álbum Os Abelhudos por Os Abelhudos [LP]. Brasil: Som Livre (530.013).
  4. «Bolsa de consumo cultura: Música (Radio Jovem Rio)». Jornal do Brasil. Rio de Janeiro. 24 de novembro de 1985. Consultado em 11 de abril de 2020 
  5. «Bolsa de consumo cultura: Música (Rádio FM 105)». Jornal do Brasil. Rio de Janeiro. 12 de janeiro de 1986. Consultado em 11 de abril de 2020 
  6. (1986) Créditos do álbum Os Abelhudos por Os Abelhudos [LP]. Brasil: EMI (052 422 185).
  7. a b «Discos de brinquedo». Revista Veja. 30 de Março de 1988. Consultado em 11 de abril de 2020. Arquivado do original em 30 de julho de 2015 
  8. (1987) Créditos do álbum Patrulha do Coração por Os Abelhudos [LP]. Brasil: EMI (064 748326 1).
  9. «Faixa Quente: Discos/os mais vendidos». Jornal do Brasil. Rio de Janeiro. 6 de novembro de 1987. Consultado em 11 de abril de 2020 
  10. (1988) Créditos do álbum Dia de Paraíso por Os Abelhudos [LP]. Brasil: EMI (064 790863 1).
  11. (1989) Créditos do álbum Os Caçadores De Aventura por Os Abelhudos [LP]. Brasil: EMI (064 792691 1).
  12. Filgueiras, Roni (5 de agosto de 1989). «Protesto juvenil». Jornal do Brasil. Rio de Janeiro. Consultado em 11 de abril de 2020 
  13. Gonçalves, Liane (6 de maio de 1989). «Ele é tarado pelo fogo do Lulu». Jornal do Brasil. Rio de Janeiro. Consultado em 11 de abril de 2020 
  14. «Pivete». Jornal do Brasil. Rio de Janeiro. 1 de junho de 1989. Consultado em 11 de abril de 2020 
  15. «A seleção da semana: Os Caçadores de Aventuras (EMI)». Jornal do Brasil. Rio de Janeiro. 11 de agosto de 1989. Consultado em 11 de abril de 2020 
   Este artigo sobre uma banda ou grupo musical do Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.