Abrir menu principal
Partido Radical Sérvio
Српска радикална странка
Srpska radikalna stranka
Србију у сигурне руке
Sérvia em mãos seguras
Líder Vojislav Šešelj
Fundador Vojislav Šešelj
Fundação 23 de fevereiro de 1991
Sede Magistratski trg 3, Zemun, Belgrado,  Sérvia
Ideologia Nacionalismo sérvio[1][2][3]
Protecionismo
Conservadorismo social
Populismo de direita[4][5]
Euroceticismo
Russofilia
Espectro político Direita a extrema-direita
Assembleia Nacional
22 / 250
Assembléia da Voivodina
10 / 120
Cores Azul

O Partido Radical Sérvio (em sérvio: Српска радикална странка, CPCSrpska radikalna strankaSRS) é um partido político nacionalista de direita[6] ou de extrema-direita[7] da Sérvia.

O partido foi fundado em 1991, com apoio do líder comunista sérvio Slobodan Milošević, por Vojislav Šešelj, com objectivo de propagar ao máximo o nacionalismo sérvio e a ideia de uma Grande Sérvia, para assim conseguir mobilizar apoio popular para a política seguida na Sérvia.[7]

Durante a Guerra da Jugoslávia, o partido esteve envolvido na organização de milícias paramilitares, sendo que, depois da Guerra, muito dos seus militantes foram acusados de crimes de guerra, com especial destaque para o líder do SRS, Vojislav Šešelj.[7]

A nível eleitoral, o partido rapidamente tornou-se uma das grandes forças políticas do país, com percentagens a rondar os 20%, muito graças à sua retórica ultranacionalista, populista, anti-NATO e eurocética.[7][8]

Em 2003, após Vojislav Šešelj se ter entregue para responder às acusações de crimes cometidos na Guerra da Jugoslávia no Tribunal de Haia, Tomislav Nikolić assumiu a liderança do SRS,[9] mas, em 2008, Nikolic e seus apoiantes, por discordarem do eurocepticismo e da direcção do partido, rompem com o partido e criam o Partido Progressista Sérvio.[10]

Em 2016, o fundador do partido, Vojislav Šešelj foi absolvido dos crimes de Guerra e contra a Humanidade pelo Tribunal Internacional de Justiça, e, após tal decisão voltou a assumir o controlo do partido.[11]

Índice

Resultados eleitoraisEditar

Eleições legislativasEditar

Data CI. Votos % +/- Deputados +/- Status
1992 2.º 1 359 086
22,6 / 100,0
73 / 250
Governo
1993 3.º 595 467
13,9 / 100,0
 8,7
39 / 250
 34 Oposição
1997 2.º 1 162 216
28,1 / 100,0
 14,2
82 / 250
 43 Governo
2000 3.º 322 333
8,6 / 100,0
 19,5
23 / 250
 59 Oposição
2003 1.º 1 056 256
27,6 / 100,0
 19,0
82 / 250
 59 Oposição
2007 1.º 1 153 453
28,6 / 100,0
 1,0
81 / 250
 1 Oposição
2008 2.º 1 219 436
29,5 / 100,0
 0,9
78 / 250
 3 Oposição
2012 7.º 180 558
4,6 / 100,0
 24,9
0 / 250
 78 Extra-parlamentar
2014 11.º 72 303
2,0 / 100,0
 2,6
0 / 250
  Extra-parlamentar
2016 3.º 305 810
8,1 / 100,0
 6,1
22 / 250
 22 Oposição

Eleições presidenciaisEditar

Data Candidato

apoiado

1ª Volta 2ª Volta
CI. Votos % CI. Votos %
1992 Slobodan Milošević 1.º 2 515 047
53,2 / 100,0
09/1997 Vojislav Šešelj 2.º 1 126 940
27,3 / 100,0
1.º 1 733 859
49,1 / 100,0
12/1997 Vojislav Šešelj 2.º 1 227 076
32,2 / 100,0
2.º 1 383 868
37,6 / 100,0
09/2002 Vojislav Šešelj 3.º 845 308
23,2 / 100,0
12/2002 Vojislav Šešelj 2.º 1 063 296
36,1 / 100,0
2003 Tomislav Nikolić 1.º 1 166 896
46,2 / 100,0
2004 Tomislav Nikolić 1.º 954 339
30,6 / 100,0
2.º 1 434 068
46,0 / 100,0
2008 Tomislav Nikolić 1.º 1 646 172
40,0 / 100,0
2.º 2 197 155
48,0 / 100,0
2012 Jadranka Šešelj 7.º 147 793
3,8 / 100,0
2017 Vojislav Šešelj 5.º 163 802
4,5 / 100,0

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar

Referências

  1. Nordsieck, Wolfram (2016). «Serbia». Parties and Elections in Europe. Consultado em 28 de agosto de 2018 
  2. www.csmonitor.com https://www.csmonitor.com/2003/1230/p07s01-woeu.html  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  3. ww.rs.n1info.com http://rs.n1info.com/a406658/English/NEWS/Appalling-tweet-by-Serb-ultra-nationalist-and-deputy-parliament-speaker.html  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  4. Wodak, Ruth; Mral, Brigitte (2013). Right-Wing Populism in Europe: Politics and Discourse. [S.l.]: A&C Black. p. 19 
  5. «Populism in the Balkans. The Case of Serbia» (PDF). Consultado em 24 de janeiro de 2017 
  6. «Vukadinović: DSS, Dveri i SRS nisu ekstremna desnica». www.blic.rs (em sérvio) 
  7. a b c d Ramet, Sabrina P. (1 de novembro de 2010). Radical Right in Central and Eastern Europe Since 1989 (em inglês). [S.l.]: Penn State Press. ISBN 0271043792 
  8. «Vojislav Seselj: Faded Cheerleader for a 'Greater Serbia' :: Balkan Insight». www.balkaninsight.com. Consultado em 9 de abril de 2016 
  9. McCormack, Timothy; McDonald, Avril (31 de dezembro de 2006). Yearbook of International Humanitarian Law - 2003 (em inglês). [S.l.]: Cambridge University Press. ISBN 9789067042031 
  10. Dragojevi?, Mila (24 de fevereiro de 2016). The Politics of Social Ties: Immigrants in an Ethnic Homeland (em inglês). [S.l.]: Routledge. ISBN 9781317020059 
  11. correspondent, Owen Bowcott Legal affairs (31 de março de 2016). «Serb nationalist Vojislav Šešelj acquitted of war crimes at The Hague». The Guardian (em inglês). ISSN 0261-3077