Abrir menu principal

Partido do Solidarismo Libertador

Partido do Solidarismo Libertador
Número eleitoral 59
Fundação 1990
Dissolução 1992

Política do Brasil
Partidos políticos
Eleições

Partido do Solidarismo Libertador (PSL) foi uma sigla partidária brasileira[1] que disputou sob registro provisório as eleições do ano de 1990, sendo extinto logo em seguida. Utilizou o número 59.

O grupo organizador do partido, liderado por Carlos Eurico de Camargo Osório, Luiz Cláudio Barbosa de Oliveira e Philippe Guedon, então membros do PSC, fundou o partido por não concordar com a aliança do mesmo com o então candidato Fernando Collor de Mello, em 1989. Em 1992, o partido teve seu pedido de registro definitivo negado pelo TSE.

Mesmo com o registro cancelado, em 1995 o grupo consegue refundar o partido, agora como Partido Solidarista Nacional (PSN), utilizando o número 31. Em 2000, o partido mudou de nome para Partido Humanista da Solidariedade (PHS), que incorporou-se com o Podemos (PODE) em 2018.

Apesar da sigla homônima, não deve ser confundido com o atual Partido Social Liberal, que também fez sua estreia eleitoral em 1996, mas conseguiu apenas o registro definitivo em 1998.

LinksEditar

Referências

  1. Redação. «Partido do Solidarismo Libertador (PSL)». CPDOC FGV. Consultado em 15 de junho de 2016