Passo do Sabão

Passo do Sabão é um distrito do município de Viamão, no Rio Grande do Sul[1]. Pertence ao grupo dos três distritos de predominância urbana, juntamente com Viamão e Viamópolis. Passo do Sabão é também o distrito de maior população, com cerca de 41% dos habitantes do município[2].

A origem do distritoEditar

Em 1895, por meio de ato administrativo, o município de Viamão foi dividido em distritos: Viamão, Estiva, Itapuã e Lombas. Com o decorrer das décadas, e em razão de mudanças políticas, a nomenclatura e a quantidade de distritos foi modificada. Em dezembro de 1953, é criado o distrito de Passo do Sabão, que então passou a abranger a porção noroeste do município[3].

O distrito e a populaçãoEditar

Na década de 1960, o desenvolvimento industrial no município de Porto Alegre elevou a participação dos setores secundário e terceário na economia regional. Este processo proporcionou expressivo aumento no fluxo migratório de trabalhadores, que visando melhores condições de trabalho, partiam das cidades do interior para capital. A dificuldade imposta pela prefeitura de Porto Alegre na comercialização de lotes conduziu esta população às regiões periféricas e aos municípios próximos, onde as regulamentações eram amenas. Por estar situado às margens da chamada estrada do Mato Grosso, Passo do Sabão se tornou atrativo, e passou a receber um número crescente de famílias[4].

 
A avenida Liberdade no loteamento Santa Isabel.

A zona urbanaEditar

A zona urbana de Passo do Sabão abrange a maior parte do distrito. Apesar de conservar boas condições em infraestrutura e comércio desenvolvido em algumas áreas, o distrito também sofre, em vários loteamentos, pela falta de itens fundamentais como saneamento básico.

O desenvolvimento comercialEditar

A região de maior desenvolvimento no distrito é constituida pelos loteamentos Santa Isabel[5] e Santa Cecília, que já nos anos de 1950, expressavam atividade comercial por meio de pequenos estabelecimentos. O município investiu em infraestrutura. Nos anos de 1980, a região se tornou a segunda área mais desenvolvida do município. A localização do distrito, e sua numerosa população atraíram grandes empresas do setor de serviços[6][7].


A infraestrutura nos loteamentos periféricosEditar

Passo do Sabão, por outro lado, carece de infraestrutura em suas regiões periféricas. Nos loteamentos Augusta Marina e Augusta Fiel, grande parte das residências não estão conectadas à rede de esgoto. A falta de programas de saneamento básico conduz a população a despejar os detritos de suas habitações pelas ruas a céu aberto, os quais fluem sem nenhuma contenção aos córregos da região, poluindo assim o solo e o ambiente. O descaso da população também vem degradando os córregos que cortam estes loteamentos. Em Augusta Marina, os córregos Santa Cecília e Cantegril recebem grande quantidade de lixo, que aliados a geografia da região, em dias de chuva provocam inúmeros transtornos como enchentes e inundações[8].


As áreas alagáveisEditar

Com uma geografia baixa e plana, as áreas próximas a rua Teodoro Luis de Castro no loteamento Augusta Meneguini sofrem com alagamentos e inundações[9]. Pertencente a região de um antigo banhado, o loteamento faz parte da bacia hidrográfica do arroio Feijó[10] e é o ponto de encontro dos seus cinco afluentes:

  • Córrego Dornelinhos;
  • Córrego Cantegril;
  • Córrego Santa Cecília;
  • Córrego Seminário;
  • Córrego Morro Santana.

A zona ruralEditar

A zona rural de Passo do Sabão abrange uma pequena área na região nordeste do distrito.

A Reserva Natural Municipal Saint´HilaireEditar

A região sul do distrito é ocupada integralmente pala Reserva Natural Municipal Saint´Hilaire. O parque surgiu em 1947 como jardim botânico municipal, sendo elevado ao status de reserva permanente somente em 2003. Possui 1 148 hectares limitados ao norte pala rodovia RS-040, ao nordeste pelo distrito de Viamópolis, ao leste pelo distrito de Viamão, ao sul pelo distrito do Espigão e ao oeste pelo município de Porto Alegre [11].

As perdas políticasEditar

O distrito de Passo do Sabão, durante a década de 1990 sofreu perdas em sua geografia política.

ViamópolisEditar

Em 1991, o então prefeito de Viamão Jorge Chiden, sancionou um novo decreto, que visava reformular a divisão político administrativa no município. Surgiu então o distrito de Viamópolis na região que até então, correspondia a porção sudeste de Passo do Sabão[12].

Parque Índio JariEditar

E em dezembro de 1995, o governo do estado expediu decreto, a fim de anexar parte do loteamento Parque Índio Jari ao município de Porto Alegre. Com isto, Passo do Sabão perdeu a região que antes pertencia ao extremo norte do distrito[13].

Ver tambémEditar

Referências

  1. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. «O histórico de Viamão» (PDF). Consultado em 18 de junho de 2011 
  2. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. «Censo Demográfico 2000». Consultado em 23 de julho de 2011 
  3. Portal Jusbrasil. «Lei municipal de Viamão número 282 de 03 de novembro 1953». Consultado em 18 de junho 2011  Texto "publicado" ignorado (ajuda)
  4. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. «Análise ambiental urbana vila Augusta» (PDF). Consultado em 18 de junho de 2011 
  5. Jornal de Viamão. «Bradesco inaugura novas instalações em Viamão». Consultado em 20 de junho de 2011 
  6. Jornal do Comércio. «Bancos invadem periferia». Consultado em 20 de junho de 2011 
  7. Jornal Correio Rural. «Canteiros revitalizados no Passo do Sabão». Consultado em 18 de junho de 2011 [ligação inativa]
  8. Jornal Diário Gaúcho. «Vila Augusta de olho na chuva». Consultado em 18 de junho de 2011 
  9. Jornal Pioneiro. «Alagamentos e esgotos entupidos são os principais problemas da região metropolitana». Consultado em 18 de junho de 2011 
  10. Portal Terra Notícias. «Chuva utrapassa média histórica para agosto no Rio Grande do Sul». Consultado em 18 de junho de 2011 
  11. Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Porto Alegre. «Parque Natural Saint´Hilaire». Consultado em 10 de dezembro de 2011 
  12. Portal Jusbrasil. «Lei municipal de Viamão número 2 087 de 08 de abril de 1991». Consultado em 18 de junho de 2011 
  13. Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul. «Lei estadual número 10 626 de 28 de dezembro de 1995». Consultado em 18 de junho de 2011