Abrir menu principal

Wikipédia β

Península de Troia

Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde setembro de 2016).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde setembro de 2016).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

A Península de Troia é uma restinga arenosa com mais de 25 km de comprimento e 0,5 a 1,5 km de largura, no litoral da freguesia de Carvalhal, no concelho de Grândola, entre o oceano Atlântico (a oeste) e o estuário do rio Sado (a leste). A península formou-se nos últimos 5000 anos de sul para norte, desde a Comporta até Tróia em frente à cidade de Setúbal. Encontre na sub-região de Área Metropolitana de Lisboa.

Península de Troia
Vista da península de Troia
País  Portugal
Região Concelho de Grândola, Alentejo
Mar(es) Estuário do Sado, Oceano Atlântico
Coordenadas 38° 27' 20" N 8° 52' O
Península de Troia está localizado em: Portugal Continental
Península de Troia
Localização da península em Portugal Continental

Na parte norte da península podem visitar-se as ruínas romanas de Troia de um vasto complexo de salga de peixe, que se manteve em funcionamento entre o séculos I e o século VI. Nas últimas décadas do século XX foram construídos em Troia vários empreendimentos turísticos, como o Soltroia e o Troiaresort. Dois terminais fluviais asseguram a ligação mais curta à cidade de Setúbal: Cais Sul (ferries) e Ponta do Adoxe (catamarãs).

A paisagem litoral é caracterizada por uma costa baixa com uma contínua praia arenosa, constituída por vezes pelos sedimentos avermelhados de escarpas arenosas recentes.[1]

Índice

Principais atraçõesEditar

A península de Troia está repleta de atrações que merecem ser visitadas por todos. Aqui poderá encontrar um casino, diversos hotéis, alguns restaurantes e praias de areia branca. Adicionalmente, na península de Troia poderá ainda encontrar as Ruinas romanas e o Porto Palafítico da Carrasqueira.

Praias em TroiaEditar

As praias em Troia são um local consideravelmente movimentado durante os meses de verão, nomeadamente ao fim-de-semana. Nestas praias poderá encontrar um passadiço que liga as praias às áreas da marina, protegendo a vulnerabilidade das dunas.

Marina de TroiaEditar

A Marina de Troia permite-lhe entrar a bordo de um barco e navegar no espetacular mar, enquanto observa os golfinhos e a beleza natural desta área.

Ruinas romanasEditar

As Ruínas romanas de Troia são um local que esteve ocupado até ao século VI. Era neste local que a população tirava partido da abundância de peixe e sal. Nos dias de hoje é possível observar as ruínas dos banhos termais que tinham zonas para banhos quentes e frios, as casas com 2 andares e o cemitério com vários tipos de sepulturas.

Porto PalafíticoEditar

 
Cais Palafítico da Carrasqueira

O Porto Palafítico é um local único que foi construído no século XX. Assente em pilares de madeira que estão enterrados na lama, este porto parece serpentear desde a margem até ao interior do rio.

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Praias da península de Troia». Consultado em 31 de maio de 2009 

Ligações externasEditar