Peso argentino

moeda argentina
Peso Argentino
Peso (em castelhano)
Dados
Código ISO 4217 ARS
Usado  Argentina
Inflação 53,8% (2019)[1]
Sub-Unidade

Centavo
Símbolo $
Plural Pesos
Moedas 1, 5, 10 (em desuso), 25, 50 centavos, 1, 2, 5 e 10 pesos
Notas 10, 20, 50, 100, 200, 500, 1.000 pesos
Banco central Banco Central da Argentina
http://www.bcra.gov.ar
Fabricante Casa de Moeda da República Argentina

O peso argentino (ISO 4217 ARS, símbolo $) é a moeda oficial da Argentina. A moeda adota divisões em centavos de 1, 5, 10, 25, 50 centavos, 1, 2, 5 e 10 pesos. Já as notas são de 10, 20, 50, 100, 200, 500 e 1000 pesos.

As moedas abaixo de 1 peso raramente são utilizadas. As notas de 2 pesos perderam o valor em abril de 2018, e as notas de 5 pesos deixaram de circular e de ter validade em fevereiro de 2020.

HistóricoEditar

Em 1813, a Argentina começou a emitir sua própria moeda, denominada Real Argentino, constituída somente por moedas metálicas. Em 1820, foram introduzidas as cédulas. Em 1881, o Real Argentino foi substituído pelo Peso. Na ocasião, cada peso valia 2 reais argentinos.[2]

 
5000 pesos (Moneda Nacional) em 1964.

Uma série de moedas receberam a denominação de Peso, se destacando a peso moneda nacional (1881-1969), a peso oro sellado (1881-1929), a peso ley (1970-1983), a peso argentino (1983-1985) e a atual peso "convertible" (circulante desde 1991, mas com a convertibilidade cessada em 2001).

Em 1985, o governo argentino decidiu substituir o peso argentino pelo Austral com o objetivo era combater a inflação. No entanto, com o insucesso do plano econômico e os surtos de Hiperinflação no final do governo Alfonsin, houve o advento do Decreto Executivo nº 2.128, de 10 de outubro de 1991, ficou definido que a partir de 1º de janeiro de 1992 seria instituída uma nova linha de moedas "peso".[3] O Decreto estabeleceu então que 1 peso ($1) equivaleria a dez mil austrais (A10.000). O peso também era conversível com o dólar estadunidense, em uma relação de 1 peso ($1) para cada dólar, paridade esta que foi instituída para dar continuidade à equivalência dólar-austral anteriormente instituída pela Lei de Conversibilidade (Lei nº 23.928, de 27 de março de 1991).[3] As cédulas emitidas na época continham uma legenda em que se lia "conversíveis de circulação legal".[nota 1]

Com a mudança, o novo peso reagiu e gerou um impacto cambial positivamente significativo na Argentina, em 2001 ocorreu uma desvalorização que levou o peso a valer quase 1/4 de dólar estadunidense.

Durante o ano de 2008, foram apresentados ao Congresso da Argentina vários projetos para o redesenho dos pesos em circulação. Um deles, assinado entre outros por Roy Cortina (Partido Socialista) e Claudio Morgado (Frente para a Vitória), propôs a adição de Eva Perón ao anverso das cédulas e no verso uma imagem relacionada ao voto feminino. O projeto também defendia a substituição da imagem de Julio Argentino Roca, nas notas de $100, pela de Juana Azurduy, a revolucionária peruana que lutou nos conflitos armados responsáveis pela Independência da América Espanhola. Finalmente, a cédula de $100 foi redesenhada com o rosto de Eva Perón.[4]

Valor e inflaçãoEditar

A cotação do peso argentino é oscilante e há anos vem sofrendo com a inflação da economia argentina. Em 28 de janeiro de 2014, 1 peso estava sendo cotado a aproximadamente 12,5 centavos de dólar estadunidense.[5] Em 30 de agosto de 2018, a cotação chegou a em torno de 2,5 centavos de dólar. Desde agosto de 2019, 1 peso equivale a menos de 2 centavos de dólar.

CédulasEditar

Primeira famíliaEditar

Foi criada em 1992, com cédulas de 1 a 100 pesos. Atualmente fora de circulação, substítuídas em 2000 pelas notas da segunda família.

Valor Cor principal Anverso Reverso
$ 1
(1992-1994)
Ciano Carlos Pellegrini Congresso da Nação Argentina
$ 2
(1992-1997)
Azul Bartolomé Mitre Museu Mitre
$ 5
(1992-1998)
Verde José de San Martín Cerro de la Gloria
$ 10
(1992-1998)
Marrom Manuel Belgrano Monumento Nacional a la Bandera
$ 20
(1992-1998)
Vermelho Juan Manuel de Rosas Batalha da Vuelta de Obligado
$ 50
(1992-1999)
Preto Domingo Faustino Sarmiento Casa Rosada
$ 100
(1992-1999)
Violeta Julio Argentino Roca Campanha do Deserto

Segunda famíliaEditar

Em circulação legal desde 1997, convivendo com a terceira família desde 2012 e sendo paulatinamente substituída pela quarta família. Nas emissões posteriores a 2002, a frase "conversíveis de curso legal" foi retirada. As cédulas de 2 pesos foram retiradas de circulação em 31 de maio de 2018 e as de 5 pesos deixaram de circular em 29 de fevereiro de 2020, substituídas por moedas.

Valor Cor principal Anverso Reverso
$ 2
(1997-2018)
Azul Bartolomé Mitre Museu Mitre
$ 5
(1998-2020)
Verde José de San Martín Cerro de la Gloria
$ 10
(1998-atual)
Marrom Manuel Belgrano Monumento Nacional a la Bandera
$ 20
(2000-atual)
Vermelho Juan Manuel de Rosas Batalha da Vuelta de Obligado
$ 50
(1999-atual)
Preto Domingo Faustino Sarmiento Casa Rosada
$ 100
(1999-atual)
Violeta Julio Argentino Roca Campanha do Deserto

Terceira família: Temos PátriaEditar

Foi colocada em circulação entre 2012 e 2016. Convive com a segunda família e está sendo substituída pelas cédulas da quarta família.

Valor Cor principal Anverso Reverso
$ 5
(2015-2020)
Verde José de San Martín José de San Martín, Simón Bolívar, José Artigas, Bernardo O'Higgins
$ 10
(2016-atual)
Marrom Manuel Belgrano Juana Azurduy e a representação do primeiro juramento à bandeira argentina
$ 50
(2015-atual)
Azul Marinho Ilhas Malvinas e Ilhas Geórgia do Sul e Sandwich do Sul Antonio Rivero, o Cemitério de Darwin, e o cruzeiro ARA General Belgrano
$ 100
(2012-atual)
Violeta Eva Perón Ara Pacis

Quarta família: Fauna Nativa da República ArgentinaEditar

Em 2016, começou a ser lançada uma nova série de cédulas com os animais da região, sendo a primeira a cédula de 500 pesos, seguida pelas cédulas de 200 pesos no mesmo ano, pelas cédulas de 20 e de 1000 pesos em 2017 e pelas de 50 e 100 pesos em 2018.

Já as cédulas de 2, 5 e 10 pesos foram sendo paulatinamente substituídas por moedas de mesmo valor, sendo que a cédula de 2 pesos deixou de valer em 2018 e a de 5 pesos em fevereiro de 2020.

Valor Cor principal Anverso Reverso
$ 20
(2017-atual)
Vermelho Guanaco Patagônia argentina
$ 50
(2018-atual)
Preto Condor-dos-andes Região de Cuyo
$ 100
(2018-atual)
Violeta Taruca Região Noroeste da Argentina
$ 200
(2016-atual)
Azul Baleia-franca-austral Mar Argentino
$ 500
(2016-atual)
Verde Onça-pintada Região Nordeste da Argentina
$ 1.000
(2017-atual)
Laranja João-de-barro Região Central da Argentina

MoedasEditar

Primeira famíliaEditar

Foram produzidas desde 1992 até 2016 e seguem em circulação. As moedas de 1, 5 e 10 centavos estão em desuso.

Valor Período de Produção Reverso Diâmetro Peso Material
$ 0,01 1992-1993, 1997-2000 Coroa de louros 16,2 mm 1,77 g Bronze de alumínio (1992-1993)
Bronze (1993; 1997-2000)
$ 0,05 1992-1995, 2004-2011 Sol de Maio 17,2 mm 2 g Bronze de alumínio (1992-1993; 2004-2005)
Cuproníquel (1993-1995)
Aço revestido en latão (2006-2011)
$ 0,10 1992-1994, 2004-2011 Brasão de armas da Argentina 18,2 mm 2,25 g Bronze de alumínio (1992-1994; 2004-2006)
Aço revestido en latão (2006-2011)
$ 0,25 1992-1994, 1996, 2009-2010 Cabildo de Buenos Aires 24,2 mm 5,4 g (douradas) y 6,1 g (prateadas) Bronze de alumínio (1992-1993; 2009-2010)
Cuproníquel (1993-1994; 1996)
$ 0,50 1992-1994, 2009-2010 Casa de Tucumán 25,2 mm 5,8 g Bronze de alumínio
$ 1 1994-1996, 2006-2010, 2013, 2016 Escudo das Províncias Unidas do Rio da Prata 23 mm 6,35 g Anel: Cuproníquel
Centro: Bronze de alumínio
$ 2 2011-2012, 2014-2016 Bicentenario da Revolução de Maio 24,5 mm 7,2 g Anel: Bronze de alumínio
Centro: Cuproníquel

Segunda família: Árvores da República ArgentinaEditar

Circulam desde 2017.

Valor Período de Produção Anverso Diâmetro Peso Material
$ 1 2017-2020 Jacarandá 20 mm 4,3 g Aço electrodepositado con cobre
$ 2 2018 Paineira Barriguda 21,5 mm 5 g Aço electrodepositado con latão
$ 5 2017 Luma apiculata 23 mm 7,3 g Aço electrodepositado con níquel
$ 10 2018-2019 Prosopis caldenia 24,5 mm 9 g Alpaca

Notas

  1. Original em espanhol: "convertibles de curso legal".[3] A moeda de curso legal é a moeda corrente, ou seja, aquela oficialmente adotada pelo governo de um Estado.

Referências

  1. https://www.indec.gob.ar/indec/web/Nivel4-Tema-3-5-31. Consultado em 31 de enero de 2020  Verifique data em: |acessodata= (ajuda); Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  2. Thomas Michael; George S. Cuhaj (2009). Standard Catalog of World Coins: 1801–1900 (em inglês). ISBN-13: 9780896899407 6 ed. [S.l.]: Krause Publications. ISBN 0896899403 
  3. a b c ARGENTINA. «Billetes» (em espanhol). Banco Central de la República Argentina (BCRA). Consultado em 28 de janeiro de 2014 
  4. Mariana Veron (2012). «Evita será la cara del billete de 100» (em espanhol). La Nación. Consultado em 24 de janeiro de 2014 
  5. ARGENTINA. «Cotizaciones» (em espanhol). Banco Central de la República Argentina (BCRA). Consultado em 28 de janeiro de 2014 

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre numismática é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.