Abrir menu principal

Philippe Troussier

futebolista francês

Philippe Omar Troussier (Paris, 21 de março de 1955) é um ex-futebolista e treinador de futebol francês. Adotou o prenome Omar após converter-se ao islamismo dois dias após completar 51 anos, em 2006[1].

Philippe Troussier
Informações pessoais
Nome completo Philippe Omar Troussier
Data de nasc. 21 de março de 1955 (64 anos)
Local de nasc. Paris,  França
Informações profissionais
Posição Treinador (ex-Defensor)
Clubes de juventude
1974–1975
1975–1976
França AS Choisy-le-Roi
França Racing Joinville
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1976–1977
1977–1978
1978–1981
1981–1983
França Angoulême
França Red Star 93
França Rouen
França Stade de Reims
22 (0)
3 (0)
79 (8)
38 (0)
Times/Equipas que treinou
1983–1984
1984–1987
1987–1989
1989
1989–1992
1993
1994
1994–1995
1995–1997
1997
1997–1998
1998
1998–2002
2003–2004
2004–2005
2005
2008–2010
2011–2013
2014
2015-
França INF Vichy
França Alençon
França Red Star 93
França Créteil
Costa do Marfim ASEC Mimosas
Flag of Côte d'Ivoire.svg Costa do Marfim
África do Sul Kaizer Chiefs
Marrocos CA Rabat
Marrocos FUS Rabat
Flag of Nigeria.svg Nigéria
Flag of Burkina Faso.svg Burkina Faso
Bandeira da África do Sul África do Sul
Flag of Japan.svg Japão
Flag of Qatar.svg Qatar
França Marseille
Flag of Morocco.svg Marrocos
Japão Ryūkyū
China Shenzhen Ruby
Tunísia Sfaxien
China Hangzhou Greentown

Índice

CarreiraEditar

Como jogadorEditar

A carreira de Troussier como jogador durou entre 1974 e 1983, iniciando-a no AS Choisy-le-Roi. Passou ainda por Joinville, Angoulême, Red Star 93, Rouen e Stade de Reims, seu último clube como futebolista profissional. Teve maior destaque defendendo os dois últimos, disputando 79 e 38 jogos, respectivamente, marcando oito gols pelo Rouen.

Como técnicoEditar

Pouco depois de pendurar as chuteiras, Troussier começou a nova carreira de treinador no INF Vichy, mesmo clube que revelou o atacante Jean-Pierre Papin. Em território francês, comandaria ainda Alençon, Red Star 93, Créteil e Olympique de Marseille. Outras equipes comandadas por ele foram o ASEC Mimosas, Kaizer Chiefs, CA Rabat e FUS Rabat.

Comandou ainda as seleções nacionais de Costa do Marfim, Nigéria (1997), Burkina Faso (1997-98) e África do Sul (1998) e Japão (1998-2002), onde venceu a Copa da Ásia 2000 e ficando em segundo lugar na Copa das Confederações de 2001, tendo conseguido o feito de levar as oitavas-de-final da Copa de 2002, além de ter sido comandante da Seleção Olímpica Japonesa, durante os Jogos Olímpicos de Sydney, em 2000.

Ainda foi o treinador das seleções do Qatar (2003-04) e do Marrocos (2005)[2], tendo assumido depois da derrota da seleção para se qualificar para a Copa do Mundo de 2006. No entanto, ele foi demitido depois de apenas dois meses do cargo pela Federação local, devido a uma diferença de opinião. Em março de 2008, retornou ao Japão para comandar o F.C. Ryūkyū. e entre 2011 e 2013 exerceu o comando técnico do Shenzhen Ruby da China[3].

Atualmente encontra-se desempregado, mas especula-se que ele possa ser confirmado como novo técnico da Malásia. Ele disse que havia acertado um salário de 5 milhões de dólares malaios (moeda local) com a Federação de Futebol do país asiático.[4]

TítulosEditar

Japão

Referências

Ligações ExternasEditar