Abrir menu principal

Pinto Bandeira é um município brasileiro do estado do Rio Grande do Sul. Até 31 de dezembro de 2012 foi um distrito do município de Bento Gonçalves, ascendendo à categoria de município com a posse de seus representantes em 1º de janeiro de 2013.

Município de Pinto Bandeira
Bandeira de Pinto Bandeira
Brasão de Pinto Bandeira
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 1 de janeiro de 2013 (6 anos)
Gentílico pinto-bandeirense
Lema Progresso e Liberdade
Padroeiro(a) Nossa Senhora do Rosário
CEP 95717-000
Prefeito(a) Hadair Ferrari (PMDB)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Pinto Bandeira
Localização de Pinto Bandeira no Rio Grande do Sul
Pinto Bandeira está localizado em: Brasil
Pinto Bandeira
Localização de Pinto Bandeira no Brasil
29° 5' 52" S 51° 27' 1" O29° 5' 52" S 51° 27' 1" O
Unidade federativa Rio Grande do Sul
Mesorregião Nordeste Rio-Grandense
Microrregião Caxias do Sul
Região metropolitana Serra Gaúcha
Municípios limítrofes Bento Gonçalves, Farroupilha, Nova Roma do Sul e Veranópolis
Distância até a capital 138 km
Características geográficas
Área 104,856 km² [1]
População 2 968 hab. est. IBGE/2018[2]
Densidade 28,31 hab./km²
Clima Subtropical Cfa
Fuso horário UTC−3

Índice

HistóriaEditar

Os primeiros imigrantes que se estabeleceram em Pinto Bandeira chegaram em 1876. Até 5 de Maio de 1902, a localidade chamava-se Silva Pinto. A Paróquia de Nossa Senhora da Pompeia só foi criada em 1922, através da iniciativa de um padre, fazendo com que o local passe a se chamar distrito de Nova Pompeia. Em 1938, o nome muda novamente, desta vez para Pinto Bandeira. Esta denominação perdura até hoje.

O movimento pró-emancipação de Pinto Bandeira inicia-se em 18 de Abril de 1994. Em 16 de Abril de 1996, através da Lei n.º 10749, o governador do estado na época, Antonio Britto criava o município de Pinto Bandeira. A primeira eleição municipal acontece em 1º de Outubro de 2000, e em 1º de Janeiro de 2001 dá-se a instalação do município.[3]

Pinto Bandeira foi elevado à categoria de município, gozando dessa situação entre os anos 2001 e 2003. No entanto, devido à Ação Direta de Inconstitucionalidade nº 2381-1/RS, requerida pelo então Partido Progressista Brasileiro em 2001, cuja solicitação foi deferida em 2003 pelo Supremo Tribunal Federal, o município foi extinto, restabelecendo-se sua antiga situação[4].

Em uma nova decisão do Supremo Tribunal Federal, anunciada em 10 de julho de 2010, a ministra Cármen Lúcia considerou válida a Emenda Constitucional nº 57 de 2008, que valida a criação de municípios com lei publicadas até 31 de dezembro de 2006. Com esta decisão, Pinto Bandeira voltaria a ser um município do Rio Grande do Sul.[5] Embora tenha sido aprovado pela decisão do STF, o distrito continuou sob a jurisdição de Bento Gonçalves até que as eleições fossem consumadas, em outubro de 2012, e a posse do novo prefeito e do legislativo em 1° de janeiro de 2013.

TurismoEditar

Cabana Turística Serra GaúchaEditar

A propriedade oferece passeios a cavalo, trilhas ecológicas, passeios de rural, caminhadas, degustação e minicursos de vinhos, visitação a cantinas, entre outros.

Rota da Uva e VinhoEditar

A saga imigrante italiano, juntamente com as demais etnias é a grande marca de seu povo. A rota da Uva e Vinho apresenta cenários que lembram lindas imagens europeias. A Uva, o Vinho e a diversificada gastronomia são encontrados nos hotéis, pousadas, restaurantes, cantinas, vinícolas e adegas de toda a região.

RodoviasEditar

Referências

Ligações externasEditar

Ver tambémEditar