Abrir menu principal

Pirambu (Fortaleza)

bairro do Fortaleza
Pirambú
  Bairro do Brasil  
Mapa de Fortaleza com destaque vermelho para o Pirambu
Mapa de Fortaleza com destaque vermelho para o Pirambu
Distrito Fortaleza (Sede)
Município Ceará Fortaleza, Ceará
Área
- Total 0.7 Km
População
 - Total 17,775 Hab
Limites Norte: Oceano Atlântico
Sul: Álvaro Weyne e Carlito Pamplona
Leste: Jacarecanga
Oeste: Cristo Redentor
Subprefeitura Secretaria Executiva Regional I (SER I)
Fonte: Não disponível

O bairro do Pirambú é um bairro classe baixa e está localizado na área litorânea da zona oeste da cidade de Fortaleza - Ceará.[1]

A praia é sua maior extensão limítrofe. Alguns mapas, quando referem-se ao bairro, abrangem áreas que se localizam além dos limites configurados pela Prefeitura de Fortaleza, incorporando os bairros do Pirambu e Cristo Redentor, além de uma parte de outro bairro chamado Barra do Ceará. Isto ocorre porque esta área, no passado, era denominada de Grande Pirambu.

Índice

HistóriaEditar

 
Cartodromo do Pirambu.

Um dos primeiros momentos da História do Ceará, no qual o Pirambu é citado, é a seca de 1932, quando neste local foi instalado um dos Campos de Concentração no Ceará. O Campo do Pirambu ou Polo , como ficou este conhecido.[2]

O Pirambu já foi divulgado na mídia como uma grande favela que ocupava todo o litoral oeste de Fortaleza. Este cenário começou a mudar a partir dos anos 1960, quando os moradores contam com o apoio do Partido Comunista Brasileiro (PCB) e da Igreja Católica junto à imprensa Jornalística. A Igreja desempenhou papel fundamental, com a criação do Plano de Recuperação do Pirambu em maio de 1960. A principal figura da igreja foi o Padre Hélio Campos, que contribuiu para chamar a atenção da Administração pública pelas emissoras de rádio e jornais para atender a demanda dos moradores do Bairro. Com a ajuda do Padre Hélio Campos, ocorreu no dia 1 de Janeiro de 1962, a Marcha do Pirambu, cujo objetivo foi reivindicar a desapropriação das terras obtidas com o Decreto Lei nº1058 de 25 de maio de 1962. Esta passeata reuniu 20 mil pessoas no seu percurso até o centro da cidade.

Após a Marcha do Pirambu, o Bairro contou com o apoio de políticos influentes, como o então Ministro de Viação e Obras Públicas do governo de João Goulart, senhor Virgílio Távora. Neste momento, as terras passaram a pertencer à União. Esta instância concedeu à igreja a responsabilidade de administrá-las. Não suportando as ações impostas pela Congregação, os moradores entraram em conflito com esta. Na tentativa de apaziguar e desarticular o movimento, o Padre Hélio Campos foi transferido para o Maranhão, e o Grande Pirambu foi dividido com a construção de duas paróquias, originando dois bairros com seus respectivos nomes, a paróquia da Nossa Senhora das Graças e a do Cristo Redentor. Esta divisão também promoveu a origem de líderes comunitários que formaram várias associações na luta pela melhoria do Pirambu.

Em 1973 foi construída a avenida Presidente Humberto de Alencar Castello Branco (Leste-Oeste), com o objetivo de ligar a zona industrial na Barra do Ceará à zona portuária do Mucuripe. A partir deste momento, o Pirambu recebe nova delimitação, passando a ser dividido pela avenida Leste-Oeste. Deste modo, Pirambu é somente a parte do lado do mar, enquanto que os moradores do lado oposto tentam se distanciar da imagem ruim associada ao lado do litoral. Neste momento ocorre a transformação da praia da Leste-Oeste em local de lazer popular.

Curiosidade: Pirambu, em tupi-guarani, quer dizer peixe-roncador, daqui vem nome deste bairro, o qual foi dado devido ao peixe Sargo-de-beiço, também conhecido como Pirambu.

GeografiaEditar

 
Pirambu.

Sua população é de aproximadamente 400 mil habitantes,[3][4] que se dividem nos bairros que compõem o Pirambu: Tirol, Nossa Senhora das Graças, Cristo Redentor e Quatro Varas. Após a divisão do Grande Pirambu em bairros, o Pirambu, atualmente, é denominado Bairro Nossa Senhora das Graças pela prefeitura de Fortaleza.

  • Área - O Grande Pirambu, o qual é formado pelos bairros Barra do Ceará, Quatro varas, Pirambu e Cristo Redentor, abrange uma área de 586,1 km².
  • Demografia - O Pirambu é o bairro que apresenta maior densidade populacional do Brasil, com mais 40 mil habitantes por km².[4]
  • Limites - Ao norte pelo oceano Atlântico, ao sul pela avenida Presidente Castello Branco (Leste-Oeste), ao leste pela rua Jacinto de Matos (Parque da Costa Oeste) e ao oeste pela avenida Pasteur.

Esporte e culturaEditar

 
Time amador de futebol de praia na praia Leste-Oeste.

Há vários projetos sociais ligados ao bairro, dentre estes, existem escolinhas de futebol de salão, onde os treinos ocorrem, principalmente, no parque da Costa-Oeste. O Pirambu também contempla vários times de futebol amador, tanto futebol de campo como de praia.

O principal ponto para práticas esportivas é o parque da Costa Oeste, o qual abrange duas quadras para futebol de salão e um campo.

No Pirambu encontra-se o Centro Cultural Chico da Silva, onde organizam-se encontros, eventos, cursos de dança, música, teatro, folclore, lazer, reciclagem com arte, embalagem e o cursinho alternativo.

Pirambu no mundoEditar

Em uma história em quadrinho da Marvel Comics publicada em 2006, o personagem do X-men chamado Wolverine passa suas férias em Fortaleza, mais precisamente, no bairro Pirambu. Apesar de não identificar em qual período histórico se passa a trama, os elementos culturais dão pistas de que tenha sido na de década de 1950, quando o Pirambu já era uma grande área de retirantes de secas, tendo sido alvo prioritário do recrutamento de mão-de-obra barata para trabalhos em condições desumanas em várias regiões do Brasil. No enredo, ele se depara com a vida dura dos meninos de rua.[5] O criador da história somente conheceu o bairro em 2015, durante uma viagem de férias promovida pela Marvel France, nove anos após a publicação[6].

Personagem importanteEditar

ReferênciasEditar

Documentário Peixe Roncador : Tem objetivo de tentar demonstrar a relevância que o mar possui para os moradores mais antigos da região do bairro do Pirambu, localizado na cidade de Fortaleza, Ceará. “Peixe Roncador” é um trabalho que requer uma observação direta do bairro e do comportamento dos seus moradores, através da captação de imagens e da memória discursiva dos mais idosos. É um filme de não-ficção, que representa um mundo que já ocupamos, tornando visível a matéria de que é feita a realidade social.

Link: http://vimeo.com/waleskasantiago/peixeroncador

Notas e referências

  1. Bairros de Fortaleza
  2. «Currais humanos». Diário do Nordeste 
  3. «Densidade populacional de Fortaleza». PMF-IPLAM e IBGE - Censo 2000. Consultado em 4 de janeiro de 2009. Arquivado do original (PDF) em 3 de julho de 2007 
  4. a b «Banco Popular Pirambu será oficialmente inaugurado nesta sexta-feira». Jangadeiro Online em 27/11/2008  Erro de citação: Código <ref> inválido; o nome "PrefeituraFortaleza01" é definido mais de uma vez com conteúdos diferentes
  5. «Wolverine no Ceará». Revista Super Interessante. Consultado em 04 de Janeiro de 2009. Arquivado do original em 26 de março de 2009  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  6. «Um super-herói no Pirambu». www.opovo.com.br. Consultado em 1 de outubro de 2015 

BibliografiaEditar

Ligações externasEditar