Abrir menu principal

Pokémon Red & Blue

(Redirecionado de Pokémon Red e Blue)
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde maio de 2018). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Pokémon Red
Pokémon Blue
Capas das versões americanas de Pokémon Red e Pokémon Blue
Desenvolvedora(s) Game Freak
Publicadora(s) Nintendo
Diretor(es) Satoshi Tajiri
Produtor(es) Shigeru Miyamoto
Takashi Kawaguchi
Tsunekazu Ishihara
Escritor(es) Satoshi Tajiri
Ryosuke Taniguchi
Fumihiro Nonomura
Hiroyuki Jinnai
Artista(s) Ken Sugimori
Compositor(es) Junichi Masuda
Plataforma(s) Game Boy
Série Pokémon
Data(s) de lançamento Red
  • JP 27 de fevereiro de 1996
  • AN 28 de setembro de 1998
  • EU 5 de outubro de 1999

Green
  • JP 27 de fevereiro de 1996

Blue
  • JP 10 de outubro de 1999 (varejo)
  • AN 28 de setembro de 1998
  • EU 10 de junho de 1999
Gênero(s) RPG eletrônico
Pokémon Yellow

Pokémon Red Version e Pokémon Blue Version (ポケットモンスター 赤・青 , Poketto Monsutā Aka, Ao?) são as versões ocidentais dos primeiros jogos da série multimilionária Pokémon. Anunciados em outubro de 1995 e Lançados em 1996 no Japão como Red e Green e em 1998 nos EUA como Red e Blue, a história se passa no continente de Kanto, um lugar onde existem criaturas exóticas conhecidas como Pokémon. O protagonista é um garoto que vai iniciar sua jornada Pokémon na Cidade de Pallet e viajar por Kanto para se tornar um mestre Pokémon.

Pokémon Red e Blue foram refeitos para o Game Boy Advance em Pokémon FireRed e LeafGreen. Esses jogos, sendo considerados da geração Advance (3ª geração), possibilitavam, através de trocas com Pokémon Ruby e Sapphire, Pokémon Colosseum e Pokémon XD, incluindo também eventos oficiais da Nintendo com distribuição de Pokémons,podia ser obter todos os 386 monstrinhos existentes até aquela época.

Índice

JogabilidadeEditar

Assim como vários RPGs, Pokémon Red e Blue são jogados através da perspectiva em 3ª pessoa, com os jogadores mexendo o protagonista dentro do universo Pokémon, interagindo com objetos e pessoas. Quanto mais se explora, diferentes terrenos aparecem com diferentes espécies de Pokémon. Quando o jogador encontra um treinador ou um Pokémon, começa uma batalha baseada em turnos para poder fazer com que o HP do adversário chegue a 0.

O maior aspecto do jogo é o jogador treinar e melhorar seu Pokémon, tanto derrotando Pokémon selvagens como os de treinadores. Esse sistema de pontos de experiência, característica de todos os RPGs da série, controlam as propriedades físicas do Pokémon, incluindo os atributos de batalha e HP (Health Points).

Há dois objetivos principais nesse e em todos os RPGs Originais da série: derrotar os quatro melhores treinadores de Kanto, conhecidos como Elite 4 e completar a Pokédex, capturando todos os 150 de 151 Pokémon.

A históriaEditar

O jogador começa em Cidade de Pallet, em Kanto e pode escolher entre um Charmander, Bulbasaur ou um Squirtle, recebido do Professor Carvalho, um cientista que estuda os Pokémon e entrega a novos treinadores um de seus Pokémon . Após essa escolha, o jogador não poderá conseguir os outros dois senão através de trocas. O objetivo básico é ser o melhor treinador de Kanto. Isso é possível através de treinar os Pokémon, derrotando líderes de ginásio para ganhar Insígnias e enfrentar a Elite 4 e o Campeão da Liga, conjunto dos cinco maiores treinadores do Continente.

O protagonista tem um rival de infância, o neto do prof. Carvalho. É possível dar um nome para ele no início do jogo. Ele eventualmente batalhará contra o protagonista em alguns lugares para testar seus Pokémon. Ser derrotado por ele significa que seus Pokémon devem melhorar e serem treinados mais ainda. Ele sempre escolherá o Pokémon inicial com o tipo de vantagem sobre o do personagem. Em Pokémon Gold e Silver, quando se chega em Kanto, ele é confrontado no ginásio de Viridian, com o nome de GREEN (da versão Green).

À medida que o protagonista vai viajando por Kanto e ganhando insígnias de ginásio, ele também conhece a Equipe Rocket, que não tem boas intenções com os Pokémon. O líder da equipe, Giovanni, pretende usar o DNA dos Pokémon para criar monstrinhos superpoderosos.

Após um incidente em Saffron City, o protagonista expulsa os Rockets da cidade e ao enfrentar o último líder de ginásio em Viridian City, descobre que este é Giovanni, que some após a derrota.

Após a conquista da última insígnia, o jogador tem o direito de atravessar uma caverna conhecida como Victory Road e desafiar uma equipe muito forte chamada Elite 4 (Elite Four) e acaba encontrando seu rival na posição mais importante: a de campeão da Liga. Após sua derrota, termina a história do jogo. Mesmo assim, ainda há uma coisa a fazer: completar a Pokédex.

O nome do personagem principal é Red e seu rival é Green. (Leaf se tornaria a menina na versão Leaf-Green, pra GameBoy Advanced)

Conexão com outras versõesEditar

Pokémon Red e Blue introduziram no Game Boy a possibilidade de troca entre jogadores. Isso foi introduzido porque para completar a Pokédex sem trapacear, era necessário trocar, já que havia Pokémon exclusivos para cada versão.

Havia ainda a troca entre os jogos da segunda geração, Gold, Silver e Crystal, mas também havia limitações: não se podia passar Pokémon da 2ª geração para Red e Blue, Pokémon com ataques que foram inventados na segunda geração também não podiam ser trocados, Missingno não poderia ser passado para GSC e Pokémon de diferentes regiões não poderiam ser trocados.

Ainda havia a possibilidade de usar o Transfer Pak do Nintendo 64 para "transferir" Pokémon de Red e Blue para Pokémon Stadium e Pokémon Stadium 2.

Para desgosto de muitos fãs, todos os jogos de Pokémon para Game Boy e Game Boy Color não são compatíveis com Ruby, Sapphire, Emerald, Fire Red e Leaf Green, da geração Advance. Também não são compatíveis com Pokémon Colosseum e Pokémon XD, para GameCube, muito menos compatíveis com Pokémon Diamond e Pearl e Pokémon Battle Revolution.

Recepção e vendasEditar

O jogo foi bem recebido pela crítica,[1][2][1][3][4] sendo um marco inicial no que seria uma franquia multibilionária,[5][6] vendendo milhões de cópias no Japão[7] e Estados Unidos.[8] Em 2009, a IGN avaliou o jogo como o maior sucesso comercial de todos os tempos dentre os RPGs.[9]

Um aspecto do jogo que foi particularmente elogiado foi sua capacidade multiplayer, ao permitir batalhas e troca de Pokemóns com outros jogadores.[4] Peter Bartholow, escrevendo à GameSpot, criticou o áudio e o vídeo do jogo, mas elogiou os outros aspectos do mesmo.[3]

Um artigo publicado pela Business School da Universidade de Columbia atribui o sucesso do jogo mais ao seu gameplay inovador do que a algum apelo áudio-visual - os gráficos rústicos são, inclusive, mencionados como um estimulante à criatividade das crianças.[7][10]

O jogo ficou na posição 72 da lista dos 100 melhores jogos de todos os tempos da IGN, em 2003.[11] Dois anos depois o jogo foi posto na posição número 70.[12] e em 2007 na posição 37.[13]

LegadoEditar

Os jogos se tornaram uma franquia multimilionária e foram, junto com Tetris, os jogos mais vendidos do Game Boy. Eles também iniciaram a venda de jogos com a mesma mecânica em dois pacotes diferentes (as versões, cuja idéia foi seguida por Mega Man, Medabots etc.), tornando um simples jogo de captura em um vasto e complexo jogo de interação.

Os dois jogos que foram refeitos, Pokémon FireRed e LeafGreen, se tornaram os remakes mais vendidos de todos os tempos, mostrando a popularidade e nostalgia que Pokémon tem sobre todos os gamers.

Pocket MonstersEditar

No Japão, Pocket Monsters foi lançado pela primeira vez como Pocket Monsters Aka (ポケットモンスター赤, Poketto Monsutā Aka?, "Pocket Monsters Vermelho") e Pocket Monsters Midori (ポケットモンスター緑, Poketto Monsutā Midori?, "Pocket Monsters Verde") enquanto Red e Blue, que foram lançadas na América do Norte e em outros países. No Japão, Pocket Monsters Ao (ポケットモンスター青, Poketto Monsutā Ao?, "Pocket Monsters Azul"), com a melhoria gráfica em oposição aos mais velhos primeira geração de jogos, foi libertado após o original Aka e Midori. Tinha Pokémon que pode ser encontrado em locais não originalmente no Aka e Midori versões. Um exemplo disso é que Ditto foi adicionado ao Rock Tunnel. Além disso, Unknown Dungeon foi totalmente redesenhado, e da sua disposição foi utilizada pelas versões Red e Blue.

Referências

  1. a b «Pokemon Red Reviews». GameRankings. Consultado em 22 de junho de 2015. 
  2. McCaul, Scott. «Pokemon Blue Version -Review». Allgame. Consultado em 4 de dezembro de 2012.. Cópia arquivada em 14 de novembro de 2014 
  3. a b Bartholow, Peter (28 de janeiro de 2000). «GameSpot review». GameSpot. Consultado em 26 de junho de 2008.. Arquivado do original em 6 de fevereiro de 2010 
  4. a b Harris, Craig (23 de junho de 1999). «Pokemon Red Version Review». IGN. Consultado em 26 de junho de 2008. 
  5. 1UP Staff. «Best Games to Come Out Late in a System's Life». 1UP. Consultado em 16 de setembro de 2008.. Arquivado do original em 26 de fevereiro de 2009 
  6. «Pokemon Franchise Approaches 150 Million Games Sold». Nintendo. PR Newswire. 4 de outubro de 2005. Arquivado do original em 26 de abril de 2007 
  7. a b Safier, Joshua; Nakaya, Sumie (7 de fevereiro de 2000). «Pokemania: Secrets Behind the International Phenomenon». Columbia Business School. Consultado em 5 de agosto de 2011. 
  8. «US Platinum Videogame Chart». The Magic Box. 27 de dezembro de 2007. Consultado em 3 de agosto de 2008. 
  9. DeVries, Jack (16 de janeiro de 2009). «IGN: Pokemon Report: World Records Edition». IGN. Consultado em 16 de fevereiro de 2009. 
  10. Bodle, Andy and Greg Howson (30 de setembro de 1999). «Monsters to the rescue». The Guardian. Consultado em 15 de janeiro de 2009. 
  11. Staff (30 de abril de 2003). «The Top 100: 71–80». IGN. Consultado em 15 de setembro de 2008. 
  12. «IGN's Top 100 Games 061-070». IGN. Consultado em 15 de setembro de 2008. 
  13. «IGN's Top 100 Games 2007 | 37 Pokemon Blue Version». IGN. Consultado em 15 de setembro de 2008. 

Ligações externasEditar