Ponta Grossa Esporte Clube

O Ponta Grossa Esporte Clube foi um clube brasileiro de futebol, da cidade de Ponta Grossa, no estado do Paraná. Suas cores são preto, azul-celeste e branco.

Ponta Grossa
PontaGrossaEC.png
Nome Ponta Grossa Esporte Clube
Fundação 30 de junho de 1994
Extinção 2003
Estádio Germano Krüger
Capacidade 10 632 espectadores[1]
Localização Ponta Grossa, Brasil
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo

HistóriaEditar

Enquanto o clube mais tradicional da cidade, Operário Ferroviário, vivia uma crise sem precedentes, se licenciando do futebol, uma lacuna esportiva se abria na cidade, e em 1994 era fundado o Ponta Grossa EC por um ex-presidente do Operário, Antônio Mikulis.

Em sua estreia, no mesmo ano de 1994, o clube conquista o acesso e logo no ano seguinte o Ponta Grossa disputou a primeira divisão do paranaense, conquistando o décimo segundo lugar dentre as vinte equipes[2]. Nos anos seguintes[3] as campanhas medianas continuaram, com um sétimo[4] e dois décimos lugares[5][6], e o novo clube não conquistava apoio popular, sem conseguir reunir um bom número de pessoas nas partidas.

Em 1999, a Prefeitura de Ponta Grossa, na tentativa de unir os torcedores do Ponta Grossa e do licenciado Operário Ferroviário, propôs ajuda financeira ao clube com a condição de unificar os dois clubes. Fato que ocorreu com o Ponta Grossa E.C. utilizando o nome fantasia Operário Ponta Grossa Esporte Clube, além do escudo e uniforme alvi-negro para atrair a torcida no Germano Krüger. Com essa ajuda o clube fez a sua melhor campanha, terminando o campeonato em sexto lugar[7].

Em 2000, já com a nomenclatura de oficial de Operário/Ponta Grossa[8],o clube conseguiu inicialmente agregar muitos torcedores, mas com uma campanha ruim[9], inclusive com o rebaixamento, e discórdia entre os clubes, fizeram com que a parceria se desfizesse já em 2001.

Sem o parceiro, o Ponta Grossa continuou a sua caminhada na segunda divisão de 2001. O time conquistou o acesso na 3ª colocação, vencedo os play-offs contra o Cataratas. Em 2002, em um campeonato sem os grandes clubes de Curitiba, o clube agonizou na última colocação. Como não havia rebaixamento, o time continuou na divisão principal em 2003.

Em dezembro de 2002 o Ministério Público exigiu reformas para a liberação do estádio Germano Kruger, em Ponta Grossa. Sem recursos para fazê-las, o Ponta Grossa aceitou uma proposta da ADAP para que os mourãoenses administrassem o clube na Série Ouro de 2003. Assim, o clube participou do Paranaense, jogando em Campo Mourão, mas chamado de ADAP/Ponta Grossa[10]. No mesmo ano o Ponta Grossa deixou de existir.[11]

Histórico em competições oficiaisEditar